sábado, 20 de abril de 2019

HELIBRAS REALIZA DEMONSTRAÇÃO DO H145M À AVIAÇÃO DO EXÉRCITO BRASILEIRO

A Helibras, única fabricante de helicópteros à turbina da América Latina, apresentou o seu projeto H145M ao Comando de Aviação do Exército Brasileiro, nesta nesta semana, no batalhão da AvEx, em Taubaté (SP) 



A empresa apresentou um mock-up do helicóptero multimissão que pode ser adaptado com o sistema de armamentos de última geração HForce, desenvolvido pela Airbus, em evento que contou com a presença do alto comando da AvEx. Além disso, ofereceu uma experiência de voo na versão civil da aeronave, que conta com avançado sistema aviônico exclusivo, Helionix.

O helicóptero bimotor H145M é o mais avançado helicóptero multimissão leve do mundo, com vários pedidos de países como Alemanha, Hungria, Sérvia, Luxemburgo e Tailândia. O H145M é um helicóptero experimentado e testado atualmente em operação com a Força Aérea Alemã, cliente de lançamento do H145M, e opera 15 unidades. Com um peso máximo à descolagem de 3,7, o modelo pode ser armado e utilizado em uma ampla variedade de operações, incluindo transporte de tropa, utilidade, vigilância, reconhecimento, busca e salvamento (SAR), ataque e observação e evacuação médica (EVAM).

Os helicópteros foram desenvolvidos para uso diurno e noturno e capazes de operar em condições adversas. Com dois motores Safran Arriel 2E, o H145M é equipado com controle de motor digital de autoridade total (FADEC). Além disso, o helicóptero é equipado com o conjunto de aviônicos digitais Helionix que, juntamente com o inovador gerenciamento de dados de voo, inclui um piloto automático de 4 eixos de alto desempenho, que reduz consideravelmente a carga de trabalho do piloto durante as missões. Sua acústica particularmente baixa faz do H145M o helicóptero mais silencioso de sua categoria.

"Estamos muito satisfeitos com a longa parceria e relacionamento com a Helibras. Em relação ao H145M, acredito ser um aeronave de grande capacidade e que pode ser adaptada para atender demandas em relação às missões que o Exército Brasileiro cumpre. Quando conjugada ao sistema HForce, a aeronave mostra o quanto pode ser flexível. O HForce é um projeto que tem um grande futuro por poder ser adaptado a qualquer tipo de aeronave", afirma o General de Brigada, Carlos Waldyr Aguiar, Comandante da Aviação do Exército Brasileiro.

De acordo com Richard Marelli, presidente da Helibras e Head of Country da Airbus no Brasil, "a qualidade e alta tecnologia do produto aliadas a presença local da empresa no país, com sua planta em Itajubá (MG), é estratégica para a garantia de elevados índices de disponibilidade da aeronave, que, por si só, já apresenta um patamar de 95% de disponibilidade em suas operações ao redor do mundo". Segundo o executivo, o sucesso do H145M tem despertado o interesse de vários países e a participação da Helibras na LAAD 2019, realizada este mês no Rio de Janeiro, possibilitou a apresentação para as Forças Armadas.

O HForce é um sistema qualificado de última geração que pode ser facilmente instalado em helicópteros da marca Helibras/Airbus Helicopters para operações militares inteligentes e ambiciosas, onde a flexibilidade dos equipamentos de missão é um critério vital. A opção oferece três opções de configuração: reconhecimento armado, ataque leve balístico e ataque leve balístico e guiado. O sistema HForce ainda inclui sensores, computador de missão, monitores e armas.

A Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros, subsidiária da Airbus, líder mundial nos segmentos aeroespacial e de serviços relacionadas à defesa. Em seus 40 anos de atividades, a Helibras já entregou cerca de 800 helicópteros no país. É líder do mercado brasileiro com participação de 50% na frota de helicópteros a turbina e mantém instalações em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Atibaia e Brasília. Sua fábrica, que emprega cerca de 500 profissionais, produz as aeronaves H125 – Esquilo e H225/H225M, além de executar modernizações de aeronaves. A empresa também customiza diversos modelos que atendem os segmentos civil e militar. Em 2018, a Helibras registrou faturamento total de R$ 567 milhões

A Airbus é líder global em aeronáutica, espaço e serviços relacionados. Em 2018, gerou receitas de €64 bilhões e empregou cerca de 134 mil profissionais. A empresa oferece a gama mais abrangente de aviões de passageiros e é líder europeia no fornecimento de aviões-tanque, de combate, transporte e missões, bem como uma das principais empresas espaciais do mundo. No segmento de helicópteros, a empresa fornece as soluções civis e militares mais eficientes do mundo.

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

CALA A BOCA NÃO MORREU


Inclusive anda melhor mesmo muitas vezes calar a boca, manter-se em sonoro silêncio, porque falar a verdade, dizer tudo o que se pensa em épocas estranhas e indefinidas como essa que atravessamos pode não ser o mais prudente. Pensar antes, sempre: "que vantagem Maria leva?"

Mas quem manda na minha boca sou eu, isso não muda. E por isso mesmo, controle é bom. Fora que ninguém pode abrir nossa cachola – a área mais livre que existe - para arrancar de lá o que realmente pensamos, achamos. E como assistimos - e não é só no camarote – a ordem do "Cala a boca" anda solta por aí, fresquinha, emanada até de onde jamais, nunquinha, deveria sair.

Pensa sempre, mesmo sem saber por que é que a tal Maria levaria vantagem e se não é só mais uma expressão que usa a mulher como bucha de canhão. Porque não o José, o João, o Filomeno?

Enfim, qual é o seu nome? Quando pensar, faz assim: "Que vantagem _____________ leva? (e aí preencha com o seu nome, ou mesmo o de quem quer saber por que calou, calou por que, e que tanto esperava que se manifestasse). É prudência, um cuidado, principalmente em tempos digitais onde tudo o que se fala não fica só em nuvens imaginárias, no espaço, palavras proferidas. Em segundos já pode estar no Google, gravado na vertical e na horizontal, registrado no telefone de alguém, sendo compartilhado.  O que disse pode acabar fincado no coração de alguém, que sangra. Na memória de outros, em algum cantinho, do qual se deslocará assim que for acionado, e nem sempre essa hora será boa para você. Pode ter certeza disso.

Hoje, inclusive, o "Cala a Boca" não é só o que se diz, mas o que se escreve, o que se responde, aquele sincericídio que nos acomete quando ouvimos ou sabemos de sandices – e elas realmente vêm sendo numerosas, chegando aos borbotões. Ficamos pasmados ainda com as emanações vindas de amigos. Olha, já é difícil e eu não tenho família numerosa, parentes com quem me preocupar ou dar satisfação, mas imagino como deve andar irreal os encontros e as trocas de "gentilezas" entre quem as tem.

Muitas vezes tem ocorrido em conversas com amigos ou pessoas mais confiáveis eu mesma afirmar algo que penso, penso sim, tenho certeza, na verdade, mas não posso repetir "do lado de fora de casa". Soubessem tantas verdades teria a dizer a uns e outros! E tão verdades seriam que estaria sendo cruel, pegando aquele ponto doloroso e irrefutável. Mas que vantagem a Marli levaria? Dá pra deixar o orgulho de lado? Deixar passar? Segurar o ímpeto?

Assim, temos nos livrado de inimizades, ódios e ressentimentos, problemas do presente e certamente do futuro. Às vezes, admito, a língua é maior do que a boca, mas ainda dá para frear no caminho e o estrago não ser tão total.

Creia: não é censura isso sobre o qual falo. Muito menos covardia. É prudência. Temperança. Cuidado com o próximo, que até sem você perceber pode ficar muito magoado, e anda todo mundo com os nervos à flor da pele, entendendo tudo de qualquer forma, e baseado em qualquer coisa.  

Pode ser um limite entre o aborrecimento e o evitá-lo. Embora claramente esteja me referindo especialmente ao período político que atravessamos, aos fatos que acompanhamos boquiabertos (o que facilita que a boca às vezes emita sons), essa máxima pode ser aplicada em nome da paz, do convívio social minimamente razoável, do amor, e até da educação. Se vocês imaginarem o teor diabólico de mensagens que jornalistas recebem quando simplesmente reportam os fatos, compreenderiam imediatamente. Nenhuma resposta seria melhor do que a fala infantil, que tradicionalmente é recheada de palavrões, não sei se lembram: "Cala boca, mão na boca/ Cheira o *** da velha louca/Velha louca já morreu/ Cheira o *** do seu Tadeu/ Seu Tadeu viajou /Cheira o ***do seu avô/ Seu avô já morreu/ Quem manda na minha boca sou eu "...

A instância máxima do Judiciário, o Supremo Tribunal Federal, STF, o garantidor da Constituição, e onde podem chegar um dia ou outro, hoje ou amanhã, processos, digamos, onde seu nome conste, está em guerra aberta. A gente bem sabe que lado está certo ou errado, mas que vantagem Maria leva? Acredite, eles vão se acertar, mas estamos vendo que não gostam que falemos deles, estão ali registrando tudo.

E a corda sempre arrebenta adivinhe para qual lado? O seguro morreu de velho, e o desconfiado ainda está vivo.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

PERSPECTIVAS PARA A GERAÇÃO CENTRALIZADA SOLAR FOTOVOLTAICA NO BRASIL.
Por Ricardo Barros, Rodrigo Sauaia e Ronaldo Koloszuk *


A geração centralizada solar fotovoltaica, composta por projetos de usinas de grande porte, assim como tantas outras aplicações da tecnologia solar fotovoltaica no Brasil, tem se consolidado cada vez mais como uma fonte renovável de geração de energia elétrica com alto valor agregado à sociedade brasileira.

De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) a partir de dados oficiais, hoje já são mais de 2.000 megawatts (MW) em usinas de geração centralizada solar fotovoltaica em operação no Brasil. O número representa mais de R$ 10 bilhões em investimentos privados atraídos ao País desde 2014, que viabilizaram a geração de mais de 50 mil novos empregos locais qualificados pelo setor nas regiões onde os projetos foram implantados.

As usinas em operação geram energia elétrica limpa e renovável suficiente para suprir um consumo equivalente à necessidade de mais de 3 milhões de brasileiros. Adicionalmente, há mais de 1.500 MW em novos projetos em fase de desenvolvimento e construção, com início de operação prevista para até 2022.

Trata-se de energia elétrica não apenas limpa e renovável, mas também cada vez mais competitiva, ampliando a diversificação do suprimento elétrico de nosso País, hoje demasiadamente dependente de hidrelétricas e termelétricas fósseis. Isso contribui para o alívio de nossos reservatórios hídricos e reduz a pressão para outros usos estratégicos, como suprimento humano, agricultura, irrigação, processos industriais. Adicionalmente, garante a redução do acionamento de termelétricas fósseis, mais caras e poluentes, ajudando na diminuição de custos aos consumidores e na mitigação dos impactos do aquecimento global.

O mito de que a energia solar fotovoltaica era cara já caiu por terra. Atualmente, a fonte já apresenta um dos preços mais competitivos para a geração de energia limpa e renovável no mercado elétrico brasileiro, além de promover o alívio financeiro das famílias e o aumento da competitividade do setor produtivo no País.

Os números já impressionam, mas ainda estão muito aquém do potencial da tecnologia e das necessidades do Brasil. Com tantas virtudes, não seria o caso de o Governo Federal ampliar os investimentos em geração centralizada solar fotovoltaica?

O crescimento da fonte se dá majoritariamente pela participação do setor em leilões de energia elétrica organizados pelo Estado, por meio dos quais já foram contratados os 2.000 MW que estão em operação no Brasil.

O Governo Federal anunciou recentemente, por meio de uma portaria do Ministério de Minas e Energia, que fará seis novos Leilões de Energia Nova nos anos de 2019, 2020 e 2021, para expandir a capacidade de geração de energia elétrica do País, um excelente sinal de planejamento e continuidade para o mercado. A fonte solar fotovoltaica já participa dos Leilões de Energia Nova A-4, tendo apresentado resultados muito positivos.

No entanto, os certames com maior volume de contratação são os Leilões de Energia Nova A-6, dos quais a fonte solar fotovoltaica tem sido sistematicamente impedida de participar nos últimos anos.

Tal decisão tem frustrado as expectativas do mercado, bloqueado investimentos nacionais e internacionais estratégicos ao Brasil e prejudicado o desenvolvimento da fonte no País. O Governo Federal pode reverter este quadro e a ABSOLAR tem reforçado ao Ministério de Minas e Energia a recomendação setorial de que a fonte solar fotovoltaica seja tratada com isonomia e igualdade de condições frente às demais renováveis e participe dos leilões A-6.

Apesar de sensível aos argumentos da associação, nos últimos anos do governo anterior, esta injustiça não foi corrigida e os prejuízos à sociedade, ao setor e ao mercado continuaram. Não foi dada a necessária e clara sinalização por parte do Ministério de Minas e Energia de que este problema será devidamente corrigido ainda em 2019 e o setor aguarda tal anúncio pela equipe do novo governo o quanto antes.

Em setembro de 2019, haverá um novo leilão A-6, por meio do qual serão contratados gigawatts (GW) em novos projetos de geração, para entrada em operação até 2025. Ainda há tempo do Governo tomar a decisão correta, permitindo a participação da geração centralizada solar fotovoltaica no leilão.

O setor solar fotovoltaico está preparado e a postos para participar de todos os leilões A-4 e A-6, deste e dos próximos anos, contribuindo para a expansão renovável da matriz elétrica brasileira a preços competitivos. Queremos ajudar o País a crescer com competitividade e sustentabilidade e aguardamos ansiosos pela justa oportunidade de provar o nosso valor.

Que o bom senso impere!

* Ricardo Barros é Country Manager da Engie Solar Community Brazil 
* Rodrigo Sauaia é Presidente Executivo da ABSOLAR 
* Ronaldo Koloszuk é Presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR

COM APOIO DO GOVERNO DE SÃO PAULO, AZUL CONFIRMA NOVOS VOOS

Conectividade aérea dos terminais de Araraquara e Guarujá será ampliada com redução de imposto cobrado sobre querosene de aviação


O Governador João Doria e o Secretário Estadual de Turismo, Vinicius Lummertz, anunciaram nesta quinta-feira (18), no Palácio dos Bandeirantes, novos voos da Azul Linhas Aéreas Brasileiras para os municípios de Araraquara, no interior, e Guarujá, no litoral paulista.

A ampliação da malha aérea no Estado é resultado do programa "São Paulo Pra Todos", que reduziu o imposto da alíquota cobrada sobre o querosene de aviação de 25% para 12%. Como contrapartida, as companhias aéreas passarão a oferecer mais voos a partir de diversos aeroportos paulistas.

"São Paulo é o maior emissor de turismo do Brasil e da América Latina", afirmou o Governador. "Isso implica em aumento do fluxo de passageiros para o interior do Estado e também para outros destinos em todo o Brasil", acrescentou. "Turismo não é tratado como acessório, aqui é uma política de governo", frisou Doria.

O município de Araraquara possui 230 mil habitantes e voltará ao cenário da aviação nacional, recebendo um voo diário para a cidade de Campinas a partir do dia 1º de setembro. Com ligação direta ao Aeroporto Internacional de Viracopos, os passageiros que partirem de Araraquara terão a possibilidade de se conectar a 60 destinos dentro e fora do Brasil.

Em relação ao Guarujá, com 380 mil habitantes, a expectativa da Azul é operar voos do litoral paulista para os aeroportos de Santos Dumont, no Rio de Janeiro, Belo Horizonte, em Minas Gerais, e Curitiba, no Paraná. O início das operações dependerá da conclusão de obras estruturais no aeroporto de Guarujá.

"É fundamental que o hub paulista cresça para aumentar a conectividade aérea do Brasil", declarou o Secretário Estadual de Turismo, Vinicius Lummertz. "Nós precisamos fortalecer o hábito de voar. Quanto mais passageiros voarem, melhores tarifas nós teremos", concluiu.

Os voos serão operados com aeronaves modelo ATR 72-600, com capacidade para até 70 passageiros. Assim, a Azul amplia de 10 para 12 o total de cidades atendidas pela companhia em São Paulo, com médias de 36 voos diários entre destinos paulistas.

A iniciativa também permite que a Azul fortaleça o hub de conexões em Campinas e a presença da companhia em Guarulhos. De junho até dezembro deste ano, serão nove novas ligações diretas: Campinas – Sinop (MT), a partir de junho; Guarulhos – Manaus (AM), Campinas – Imperatriz (MA), Campinas – Aracaju (SE), Campinas – Natal (RN), Campinas – São Luís (MA) e Campinas – João Pessoa (PB), em julho; Campinas – Vitória da Conquista (BA), a partir de agosto; e Campinas – Cabo Frio (RJ) em dezembro de 2019.

São Paulo Pra Todos


A despesa das empresas aéreas com combustível chega a até 40% de todo o custo operacional de cada voo. Com a redução do ICMS cobrado sobre o combustível aéreo, o Governo de São Paulo pediu contrapartidas para aumentar o fluxo de pousos e decolagens dentro do Estado, principalmente em cidades que ainda não eram atendidas por linhas comerciais regulares.

Pelo acordo firmado em fevereiro, o setor aéreo se comprometeu a criar 70 novos voos e 490 partidas semanais, aumentando a oferta de destinos em todo o país. Ao todo, as novas frequências vão atingir aeroportos de 38 cidades em 21 Estados. A desoneração tributária terá efeito a partir de 1º de junho e será compensada pelo impacto econômico gerado pelas contrapartidas.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

CINCO APLICATIVOS QUE VÃO TE AJUDAR A CURTIR O FERIADO

O feriado chegou e você nem percebeu? Com a correria do cotidiano isso se tornou mais comum do que imaginamos. Mas, se você vai conseguir aproveitar os dias da Páscoa para fazer um passeio ou mesmo aproveitar no conforto de casa, existem diversos aplicativos que te ajudam a curtir o feriado.


GetNinjas
O GetNinjas é a maior plataforma de contratação de serviços da América Latina e está presente em mais de 3 mil cidades brasileiras. Por meio dele, você pode contratar serviços de confeitaria (para garantir a sobremesa do domingo de Páscoa); de profissionais de reforma e construção, para você aproveitar o feriado e arrumar algo que está te incomodando em casa; e até de mecânico, para garantir que você viaje com segurança no feriado.

DogHero
Criado em 2014, a Dog Hero conecta pais de cães a passeadores e anfitriões que hospedam o cachorro em casa. Para encontrar um anfitrião perto de casa, os pais e mães de cachorro devem acessar o site ou baixar o aplicativo. É possível marcar um pré-reencontro para explicar melhor a rotina do cachorro e, depois, a reserva é feita diretamente pela plataforma. O pai pode ainda deixar objetos e brinquedos do cãozinho na casa do anfitrião durante a hospedagem para que ele se sinta em casa.

Oktoplus
O aplicativo Oktoplus permite que o usuário cadastre todos os programas de fidelidade dos quais participa em uma única plataforma. Feito o cadastro, é possível visualizar as informações sobre saldo, extrato, pontos a expirar e regras dos programas. O aplicativo ainda sugere como utilizar os pontos, permitindo que o usuário troque por produtos, passagens aéreas ou ainda realize a compra e venda desses pontos. Além disso, o app realiza uma comparação de valores entre as passagens pela compra em milhas ou em dinheiro, informando ao usuário qual opção é mais benéfica.

Méliuz
O Méliuz é uma empresa que devolve ao consumidor, em dinheiro, parte do valor das compras. A proposta é simples: as lojas pagam para anunciar no site e no app do Méliuz e a empresa devolve ao cliente parte desse valor. No aplicativo, é possível localizar as lojas e supermercados próximos a você que devolvem até 50% do valor das compras. São mais de 1600 lojas físicas e online em todo o Brasil. Somente em 2018, o Méliuz devolveu R$ 45 milhões aos consumidores brasileiros.

Singu
Com mais de 200 mil profissionais cadastrados, a Singu, marketplace de beleza e bem-estar, funciona todos os dias, inclusive em feriados, das 07h às 22h. Os serviços oferecidos incluem manicure, pedicure, depilação, massagem e escova. Nada melhor do que aproveitar a Páscoa para cuidar de você no conforto da sua casa.

SKYMAIL É UM DOS CASES DE SUCESSO EM NOVA CAMPANHA DE MARKETING DA DELL


A Skymail foi escolhida como um dos cases de sucesso da nova campanha de marketing preparada pela Dell para divulgar sua oferta de produtos e serviços voltados às pequenas e médias empresas.


"É uma grande honra para nós sermos escolhidos como case bem sucedido e ter nossa história ser exibida para outros que estão começando.  Nossa parceria com a Dell nos traz resolutividade e as mais recentes tecnologias com a segurança de dados que precisamos", exalta Paulo Lima, CEO da Skymail.

"Queremos mostrar como ideias e propostas disruptivas, tais quais as da Skymail, podem ser impulsionadas pelas forças da tecnologia oferecidas nos serviços e produtos da Dell", explica Alice Oliveira, diretora de marketing para consumidor final e pequenas empresas da Dell no Brasil. "A Skymail foi escolhida para nos ajudar a contar como a proposta de atendimento consultivo e especializado da Dell colaborou para que a empresa tenha se transformado em uma referência em infraestrutura de armazenamento de dados", conclui.

A parceria entre as empresas engloba mais do que apenas soluções de TI (hardware e software). A Skymail conta também com um especialista de tecnologia da Dell disponível para um atendimento consultivo para auxiliar a empresa na escolha dos recursos e funcionalidades ideais para aprimorar seu parque tecnológico.

"Começamos como uma startup em 2013 e hoje estamos crescendo e nos tornando referência naquilo que nos compete. Esse reconhecimento da Dell só nos faz ter a confirmação de que estamos trilhando uma empreitada de sucesso", diz o CEO da Skymail. 

As peças da campanha de marketing de conteúdo estão disponíveis no site da Dell - segurança para pequenas empresas Dell Pequenas Empresas, no Youtube, nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) e eventos.

A Dell é a parceira de tecnologia ideal para pequenas e médias empresas que querem impulsionar suas ideias e obter sucesso no ambiente de transformação digital atual. A parceria com a Dell permite que a empresa se concentre em seu negócio, enquanto a Dell – como especialista de TI – dá o suporte necessário em soluções tecnológicas. O portfólio da Dell voltado ao mercado de pequenas e médias empresas foca em inovações práticas e recursos de segurança que farão a diferença no dia a dia do negócio. São as ferramentas certas para impulsionar a produtividade das empresas rumo ao sucesso. Com o entendimento de que pequenas e médias empresas trabalham com estruturas de TI enxutas e não contam com profissionais dedicados ao suporte das operações, a Dell propõe uma relação consultiva, em que está preparada para auxiliar essas empresas como um braço complementar de TIMais informações, casos de sucesso e conteúdos para empreendedores e Pequenas Empresas em: www.dell.com.br/suaempresa.

A Skymail é uma empresa formada por especialistas em Cloud Computing. Nossa equipe trabalha 365 dias por ano buscando a satisfação de todos os clientes e por este motivo os clientes não são atendidos somente por uma área, e sim por todas, desde o Desenvolvimento de Produtos, Operações de TI, Suporte técnico, até o Atendimento Comercial e Financeiro. Venha para a Skymail e se surpreenda: atendimento e soluções de qualidade para a TI proporcionando conveniência a sua empresa.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

PADARIA PET INAUGURA FRANQUIA NO ABC


Quem já pensou ir a uma padaria com seu cachorro ou gato já pode colocar a ideia em prática. 


A Padaria Pet, rede especializada em petiscaria e confeitaria para cães e gatos, acaba de inaugurar sua primeira franquia no ABC e está pronta para receber pets e humanos. A unidade está localizada na avenida da Saudade, 92, Vila Assunção, em Santo André.

A unidade franqueada é a sexta da rede e está a cargo do empresário Marcelo da Costa, tecnólogo em processos de produção que, em 2018, decidiu empreender no segmento pet. "Hoje, a região do ABC não conta com nenhum estabelecimento com o conceito da Padaria Pet. A sinergia com a missão e valores da empresa foi fator fundamental para aceitar o desafio de abrir a primeira franquia por aqui", explica.

Com outras cinco lojas, sendo três na capital paulista, uma em Belo Horizonte (MG) e uma em Vila Velha (ES), a sexta franquia do ABC conta com alguns dos produtos e serviços que já são sucesso nas demais lojas da rede, como: linha de confeitaria de bolos de aniversário e cupcakes; todas as variedades de petiscaria para cães e gatos, biscoitos naturais, pipocas, cervejas, gelatinas, cafés e também a ração Premium da marca.  

Para os gateiros, os produtos também estão garantidos. "Este público também terá bolos sabores frango e peixe, além de gelatinas e patês sem conservantes artificiais. No centro de estética haverá tratamentos para prevenir queda de pelos, hidratação e remoção de oleosidade, e tosas específicas para gatos", explica Costa.

Para o diretor de expansão da Padaria Pet, Arquelau So, finalmente a loja de Santo André chega a uma área com grande concentração de pets do estado de São Paulo. "Estamos localizados em uma região de grande circulação de pets. Hoje, a região do ABC não conta com nenhum estabelecimento com conceito de padaria pet, onde nossos principais produtos são petiscos variados e um centro de estética de qualidade suportado pela equipe de São Paulo', detalha.

Com mais de 20 produtos de petiscaria e confeitaria, a Padaria Pet atua em diferentes áreas e contribui para a economia nacional. Com fábrica registrada no Ministério da Agricultura, são produzidas mais de 100 toneladas por ano entre petiscos e tiras de carne, além de outros alimentos para cães e gatos. "No último ano, registramos um aumento de 340% na produção, o que ampliou o faturamento em mais de 300%", comenta Arquelau.

Segundo Arquelau, a meta da marca é chegar a 15 lojas até o final de 2019. "Nossa taxa de franquia é flexível e varia de acordo com o modelo do negócio, variando entre R$ 15 mil e R$ 30 mil. Dependendo do modelo de franquia, o investimento médio inicial pode variar entre R$ 100 mil e R$ 250 mil", afirma.

Serviço
Padaria Pet Santo André
Aberta a partir desta terça-feira, 16 de abril
De segunda a sexta-feira, das 9h as 18h e sábados das 10h as 16h.
Domingos e feriados: fechada.
Avenida da Saudade, nº 92
Vila Assunção - Santo André

Em 2011, ao retornarem de uma viagem aos EUA, os irmãos Rodrigo e Ricardo Chen perceberam um mercado promissor em ascensão, mas carente da experiência que a Padaria Pet oferece. Igualmente aos americanos, os brasileiros também humanizaram o tratamento de seus pets, tratando-os como membros da família. Assim, o conceito da marca é transmitido até hoje em toda sua rede, que já conta com seis lojas e produz mais de 100 toneladas por ano entre petiscos e tiras de carnes, além de outros alimentos para cães e gatos. Para abastecer suas lojas, franquias e mais de 600 petshops no Brasil, a Padaria Pet tem um centro de distribuição localizado em Cotia (SP) com 8 mil metros quadrados. 

Padaria Pet
Agência Contatto
Assessoria de Imprensa e Conteúdo

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

sábado, 13 de abril de 2019

GOODYEAR PATROCINA VISITAÇÃO AO MASP EM COMEMORAÇÃO AOS 100 ANOS DE BRASIL


A Goodyear completa neste ano 100 anos de atividades no Brasil e, com isso, uma série de celebrações estão sendo feitas durante o período. Entre elas está o "Dia Goodyear no MASP", evento que patrocina a gratuidade no MASP (Museu de Arte de São Paulo). Na última edição, ocorrida em 25 de janeiro, aniversário de São Paulo, cerca de 7 mil pessoas visitaram as dependências do museu. Recorde de público em um único dia. Agora, o "Dia Goodyear no MASP" será durante a véspera do feriado da Páscoa, no próximo dia 18 de abril.

Em destaque estão cerca de 120 obras, entre desenhos e pinturas, da modernista Tarsila do Amaral (1886-1973). O Abaporu, considerada uma das principais obras do período antropofágico do movimento modernista no Brasil, volta a São Paulo depois de 11 anos. A pintura pertence ao Malba (Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires). O nome da obra é de origem tupi-guarani e significa "homem que come gente" (canibal ou antropófago), uma junção dos termos aba (homem), pora (gente) e ú (comer). A tela foi pintada por Tarsila em 1928 e oferecida ao seu marido, o escritor Oswald de Andrade. Também estão expostos outros quadros marcantes da carreira de Tarsila, como A Cuca, Operários e Manacá.

Com exceção das segundas-feiras, o MASP abre normalmente em dias de feriado, com ingressos a R$ 35 (adulto) e R$ 17 (estudantes, professores e visitantes acima de 60 anos). O horário de funcionamento do museu é das 10h às 18h, exceto às terças-feiras, quando a visitação é estendida até as 20h. Para acessar o museu no dia 18 de abril, os visitantes devem passar na bilheteria e retirar gratuitamente o selo de identificação dos 100 anos da Goodyear.

Essa não é a primeira vez que a Goodyear e o MASP atuam juntos. No ano passado, o MASP promoveu um seminário dedicado à arquitetura do prédio e, na ocasião, foram debatidas questões sobre os impactos do projeto no cotidiano da cidade e os usos sociais e políticos do vão livre. Também foram discutidas a contribuição de Lina Bo Bardi, arquiteta responsável pelo projeto, para o design nacional, e a radicalidade de sua expografia dos "cavaletes de cristal", presentes na pinacoteca do segundo andar do museu.

Neste ano, a Goodyear ainda estará presente no livro sobre os 50 anos do edifício MASP. A publicação, que será lançada em julho, tem grande formato (27,5 X 20,5 cm) e conta com um levantamento iconográfico e documental sobre a história e relevância do projeto. O livro incluirá também, aproximadamente, seis artigos inéditos sobre os assuntos debatidos durante o seminário MASP 50 Anos. Todos os textos estão escritos em formato bilíngueira.
Goodyear do Brasil.

A Goodyear é fabricante de pneus para automóveis, vans, picapes, SUVs, caminhões e ônibus, pneus fora de estrada, tratores, empilhadeiras, industriais e para aviação, além de materiais para recapagem, e está presente no Brasil há 100 anos. No mundo, emprega cerca de 64.000 pessoas e fabrica seus produtos em 47 instalações em 21 países. Seus dois Centros de Inovação em Akron, Ohio, nos Estados Unidos e em Colmar-Berg, Luxemburgo, desenvolvem produtos e serviços com tecnologia de ponta que definem o desempenho padrão para a indústria. No Brasil, a companhia tem três unidades industriais: a fábrica na cidade de Americana (SP), a unidade de materiais de recapagem na cidade de Santa Bárbara do Oeste (SP) e a de recauchutagem de pneus para aviação em São Paulo (SP). Além disso, a empresa conta com uma rede de revendedores oficiais e cerca de 1.000 pontos de venda em todo o País.

Visite

sexta-feira, 12 de abril de 2019

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

 AS SURPRESAS DOS SEGUNDOS FATAIS


Você pensa nisso? Sobre os átimos da vida das pessoas, nossos? O que separa a existência e o arrebatamento? A imprevisibilidade da vida? Tenho refletido sobre isso. Muito mais forte agora, pela maturidade e, óbvio, influenciada também pela terrível e literal avalanche de acontecimentos que assistimos nos últimos tempos. É a visão do descontrole que temos sobre a vida e a morte, sobre todas as coisas e seus inversos. Sobre as patéticas declarações dos que propiciam que segundos terríveis assim ocorram.

Como você lida com isso? Resolvi perguntar. Cada vez mais, não no sentido religioso, mas filosófico, parece que temos de diariamente sorver tudo o que nos acontece de bom com sofreguidão, como se esses momentos sejam o combustível que necessitamos, uma reserva pessoal de energia, para seguir pulando nesse tabuleiro, nesse quadrado que corremos até sermos imprensados pela realidade de alguma força contrária.

Essa semana foi mais uma, pródiga em notícias de segundos. Aliás, esse ano está se avolumando com elas, como Brumadinho, a lama que escorreu e varreu centenas de vidas, as crianças baleadas por outras na escola de Suzano. Tivemos agora a chuva torrencial que caiu no Rio de Janeiro, os prédios que desabaram. A família que teve o carro fuzilado pelo Exército.

Acompanhamos pelo noticiário. Mas você se imagina em alguma daquelas situações? Não vamos nem pensar em quem vive em áreas de risco, que estas pessoas não têm outro rumo e parecem apenas esperar seus destinos se agarrando ao pouco que conseguem obter desta vida, ligadas em um automático desalento. Pensa naquela avó toda feliz com sua neta, passeando em um shopping, distraindo a criança que os pais haviam deixado com ela para viajar. Eu a imaginei comprando um brinquedo, passando na praça da alimentação. Na saída, fim de tarde, a chuva forte. Melhor pegar um táxi, pensou. Pouco tempo depois, ela, a neta e o motorista do táxi saíam de circulação, esmagados por um morro que derreteu, de uma via que deveria ter sido interditada.

O jovem que faria aniversário no dia seguinte, e que comemoraria com um churrasco, pegou carona na garupa da moto de um amigo. Pensava no quê? Se compraria linguiças, picanha, talvez coraçõezinhos de frango, algumas garrafas de cerveja, carvão? A água que descia das ladeiras de onde morava não teve pena. Aproveitando-se talvez até dessa sua distração diletante, o arrancou da moto, levando-o com ela. Em segundos, sem aniversário, sem carne, sem nada. Afogado. Não no mar, não em nenhum lago ou represa, mas na rua, na viela, preso debaixo das rodas de um carro estacionado.

Voltando um pouco, no domingo, a família – pai, mãe, filha, sogro, a amiga do casal de carona – sai de uma festa infantil. No caminho natural de todos os dias, o carro popular, branco, passa próximo a um quartel. Não corria, ninguém pediu que parasse. Passava. Passou. Diante de mais de uma dezena de soldados do Exército, talvez postados ali, chateados, porque em trabalho debaixo do Sol naquele dia de forte calor que prenunciava inclusive a chuva torrencial dos dias seguintes. Parece que aguardavam avistar um outro carro branco, também popular, do mesmo modelo popular, repito, daquele da família feliz, e que havia sido roubado pouco antes. Não perguntaram. Dispararam. 80 tiros. Um fuzilamento. Sem paredão. Os soldados não ouviram – há relatos de que até debocharam - os gritos desesperados, o choro da criança, das mulheres, da mãe e esposa. O motorista, o marido, morreu na hora; o sogro, atingido, tenta sair do carro. Do lado de fora, um morador de rua corre para tentar ajudar – ele entendeu os gritos – mas logo cai atingido gravemente. Está em coma, estado gravíssimo. Quantos segundos se passaram?

Por outro lado, para amenizar, surge nas redes sociais um vídeo que viraliza. Ele mostra uma cena incomum. No mesmo Rio de Janeiro, um homem negro, alto, munido de duas caixas plásticas, com elas construindo uma ponte para que uma senhora atravessasse em segurança a rua inundada. A cada passo, a gentileza, a mão auxiliando que a senhora fosse pulando de uma a outra até chegar segura ao outro lado. Também foram segundos; mas estes mudaram para melhor a vida do guardador de carros, viúvo, com um filho pequeno. Sua generosidade ganhou o mundo e ele ganhou uma vida nova, uma casa, vinda de uma vaquinha organizada pela internet, e por alguém que em outro segundo pensou como poderia ajudar.

Em segundos, tudo realmente pode mudar. Mas o que não muda, nem em segundos, nem em minutos, dias, horas, meses, anos, décadas, é o descaso das autoridades, nem as suas patéticas declarações depois que os fatos acontecem sob as suas barbas.

Não foram chuvas corriqueiras, senhor prefeito Crivella. O Exército matou sim, senhor Presidente. Fuzilou. Não foram "incidentes lamentáveis", Ministro Moro, e outros tantos, que nós é que lamentamos que depois de tantos dias depois vocês abram a boca só para dizer isso.

Foram segundos em que morreram ou tiveram suas vidas modificadas muitas pessoas. São vocês que comandam muitas dessas diferenças entre a vida e a morte, entre a alegria e a tristeza, entre o futuro e o fim.

AUBICON APRESENTA SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS PARA AMENIZAR RUÍDOS NA 25ª EDIÇÃO DA FEICON BATIMAT

Companhia traz três opções de mantas acústicas fabricadas com grânulos de pneus reciclados.


Lidar com o barulho é o principal desafio na convivência dos condomínios. O caminhar com salto alto, a queda de objetos, o som de eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos, e os latidos de animais de estimação estão no topo da lista de reclamações entre vizinhos. A solução para evitar que esses problemas surjam é investir na instalação de mantas acústicas.

A Aubicon, líder na fabricação de mantas acústicas para condomínios e academias, apresenta na 25ª Feicon Batimat, maior feira do segmento de construção civil e arquitetura da América Latina, três opções de mantas acústicas fabricadas a partir dos grânulos de pneus reciclados. São elas: Sound Soft Ondulada, Sound Soft Laje Zero e Sound Soft 34.

Características e finalidades de cada manta acústica Aubicon


Sound Soft Ondulada: o processo produtivo da manta é realizado com uma máquina customizada e exclusiva na América Latina. A produção é limpa e não há a necessidade de altas temperaturas para cortar a manta em formato ondulado. A geometria diferenciada do produto permite atingir melhores resultados acústicos. O contrapiso tem menos contato com a estrutura e a atenuação pode alcançar até 28dB. Além disso, a manta ondulada apresenta alta capacidade de resistência à compressão e não perde espessura com o passar do tempo.  

Sound Soft Laje Zero: o material é fornecido para as principais construtoras do programa Minha Casa Minha Vida. Em parceria com a empresa Decorlit, a Aubicon desenvolveu uma solução de colagem das mantas sobre a laje. O aditivo é misturado à argamassa ACIII, formando uma massa que deve ser utilizada para colar a manta acústica sobre a laje. Esse composto é responsável por criar uma ponte de aderência entre a manta e o piso cerâmico. O custo dessa solução é 50% menor quando comparada a maneira tradicional de vedação.

Sound Soft 34: é a solução acústica ideal para academias, box de Crossfit e espaços para atividades físicas. Esses ambientes, normalmente, geram barulhos por conta da queda de equipamentos pesados, uso de esteiras, entre outros. A manta acústica Sound Soft 34 pode ser aplicada sobre a base ou o piso existente. Não é necessário realizar obras. O Sound Soft 34 tem 34 mm e pode ser instalado juntamente com o piso emborrachado Impact Soft Peso Livre, da Aubicon. O sistema tem, no total, 50 mm de espessura e para o acabamento lateral devem ser utilizadas rampas com mesma espessura. 

"Estamos em constante desenvolvimento de soluções que sejam mais eficazes, mais tecnológicas e que estejam em linha com as inovações globais. Para atender com qualidade nossos clientes, temos como principal meta oferecer itens diferenciados", afirma Rafael Safra, sócio-diretor da Aubicon.

Feicon Batimat
Data: 9 a 12 de abril
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Horário: 10h às 20h
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5
Água Funda - São Paulo

A Aubicon está no mercado desde 2009 e é líder na fabricação de mantas acústicas e pisos de absorção de impacto. A empresa surgiu com o intuito de oferecer as melhores soluções, com design e tecnologia de ponta, para o setor de arquitetura e construção. Desde o início de suas atividades, a Aubicon busca inovar, retirando pneus usados do meio ambiente e transformando-os em produtos tecnológicos, seguros e atrelados a responsabilidade socioambiental.

Aubicon
Porta Voz

Leia> O Brasil Sobre Rodas.