sábado, 22 de setembro de 2018

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

UTOPIAS, DISTOPIAS. REALIDADE.


“O que é comumente chamado utopia é demasiado bom para ser praticável; mas o que eles parecem defender é demasiado mau para ser praticável”.
[John Stuart Mill, 1868, em discurso no parlamento britânico]

Que será de nosso futuro? Poderemos continuar sonhando os nossos sonhos ou seremos ainda testemunhas de horrores sem fim? O mundo todo se vê diante desse dilema. E são seriados de tevê que batem os sinos do perigo para acordar nossas mentes, em ficções que, mais do que científicas, são políticas. Já assistiu The Handmaid's Tale (O Conto da Aia)? Pois fiquei apavorada com a clareza do seu recado, descrito como uma distopia.

Você também sabe e deve ter ouvido por aí. Verdade. Foi notícia. Já soube de mulheres apedrejadas até a morte? De outras que tiveram o clitóris extraído para inibir o prazer? De locais onde mulheres são obrigadas a gerar filhos, mesmo sem querer? Lugares onde só se toleram os padrões de gênero convencionais, e que penalizam com prisão e morte quem ousa o espelho? Sei que há quem pense que se armar é a solução. E que no mundo todo existe muita gente que escarafuncha na religião e na Bíblia até achar algum desígnio ou versículo que justifique qualquer de seus atos violentos.

Há quem queira uma sociedade organizada por líderes sedentos de poder, propondo sim um novo governo, mas militarizado, hierárquico, não laico e no qual as mulheres parecem ser vistas ou como erros ou como ideais para formar família com papai. Menino, menina. Rosa. Azul.

Já se chama Realidade.

Então é isso a distopia? Na definição: “lugar ou estado imaginário em que se vive em condições de extrema opressão, desespero ou privação; representação ou descrição de uma organização social futura caracterizada por condições de vida insuportáveis, com o objetivo de criticar tendências da sociedade atual”.

As aias da série baseada em romance escrito em 1985 pela canadense Margaret Atwood têm os olhos marejados com olheiras profundas que em si falam de uma tristeza universal. Andam em pares, sempre uniformizadas em candentes e longas vestes vermelhas. Um chapéu-touca branco, engomado, oculta os seus rostos e cabelos. Observadas por soldados fortemente armados vestidos de negro saem apenas quando mandam ou para fazer compras em lugares assépticos. “Aos seus Olhos”, como se homens pudessem ser os olhos de Deus.

Uma vez por mês, em seu período fértil, são encaixadas entre as coxas de suas senhoras que lhes seguram as mãos enquanto assistem silenciosas ao que chamam “Cerimônia”. As pernas das aias são abertas e elas estupradas até que fiquem grávidas. Então, por nove meses as tratam bem, depois as jogam fora. Ainda estão vivas, aliás, apenas porque são férteis. Ali são obrigadas a ter filhos, que logo lhes são retirados, e aí seu futuro fica ainda mais incerto. Se não o fossem, já teriam sido mortas ou logo morreriam em colônias de trabalho forçado e tóxico, o destino das infiéis, ou que tenham feito qualquer coisa não aprovada em sua vida anterior. A que tinham antes dessa “revolução”, ou golpe, que matou e mata ou tortura sem dó. Em nome do Senhor...

Chama-se República de Gilead essa sociedade retratada na série. Em um futuro que não parece distante - porque há detalhes que neles nos reconhecemos - um grupo cristão fundamentalista toma o poder nos EUA e lá estabelece esse terrível e cruel regime totalitário. Embora texto escrito há mais de 30 anos aponta para o mundo onde já estamos de certa forma plantados.

Por que é que eu estou falando disso? Achei que talvez fosse bom sugerir que assista antes da eleição. Procure. Quem tem NET, no Now e na Paramount. É de uma beleza emocionante, não por menos tem ganhado vários prêmios. Está na terceira temporada (aqui, ainda na segunda). Sem spoiler. Não sei ainda no que vai dar, estou muito curiosa e ansiosa para saber. Igual a nós todos aqui por esses dias.

The Handmaid`s Tale vale – principalmente para as mulheres - uma reflexão e tanto, muito além de nossas utopias ou de distopias. Muito real. Já vimos algumas partes desse filme. E dessas guerras.

Brasil, 1,2,3...Era uma vez...









* Marli Gonçalves, jornalista Gostei de escrever sobre um seriado de tevê. Mas não consegui deixar de pensar nos paralelos. Tenho um blog. Divertido e informante ao mesmo tempo, no marligo.wordpress.com. Estou no Facebook e no Twitter. Visite o "Chumbo Gordo": www.chumbogordo.com.br.  e-mails: marli@brickmann.com.br e marligo@uol.com.br.


Leia> O Brasil Sobre Rodas.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

HELIBRAS ENTREGA 10º H225M PARA O EXÉRCITO BRASILEIRO.

A Helibras acaba de entregar mais um H225M para as Forças Armadas. A 10º aeronave do Exército Brasileiro (EB) ficará baseada no 1º Batalhão de Aviação (BAvEx), em Taubaté, e é a 32º entrega do programa H-XBR, firmado em 2008 com o Ministério da Defesa para fornecimento de 50 helicópteros do modelo.


Modelo entregue conta com sistemas exclusivos para as operações do Exército. Crédito: Helibras

O H225M em versão Operacional é equipado com o sistema de autodefesa modelo IDAS-3. Esse sistema é capaz de detectar e identificar diversos tipos de ameaças por meio de sensores de laser, míssil e radar, permitindo também o disparo de dispositivos de contramedida de maneira automática ou manual.

A última entrega do cronograma ocorreu no início deste mês para a Força Aérea Brasileira. Há previsão de mais uma entrega ao EB ainda neste ano. 

A  Helibras é a única fabricante brasileira de helicópteros, subsidiária da Airbus, líder mundial nos segmentos aeroespacial e de serviços relacionadas à defesa. Em seus 40 anos de atividades, a Helibras já entregou cerca de 800 helicópteros no país. É líder do mercado brasileiro com participação de 50% na frota de helicópteros a turbina e mantém instalações em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Atibaia e Brasília. Sua fábrica, que emprega mais de 500 profissionais, produz as aeronaves H125 – Esquilo e H225/H225M, além de executar modernizações  de aeronaves. A empresa também customiza diversos modelos que atendem os segmentos civil e militar. Em 2017, a Helibras registrou faturamento total de R$ 519 milhões

JeffreyGroup.


Leia> O Brasil Sobre Rodas.

SESC SÃO CAETANO: PROJETO "MÚSICA NO JARDIM" RECEBE ADORADORES DE MÚSICA INSTRUMENTAL.


Em clima intimista, projeto tem foco em música instrumental com versões acústicas.


Com o sucesso das apresentações acústicas nas manhãs dos últimos sábados do mês no dia 29 de Setembro a partir das 11h o Sesc São Caetano continua aproveitando do clima aconchegante de seu jardim para receber o projeto mensal "Música no Jardim", em proposta de música instrumental e erudita apresentadas no formato acústico, trás " Duo entre latinos" com a flautista Angela Coltri e o violonista colombiano José Valencia, desenvolverão arranjos próprios baseados em músicas populares da América Latina, passeando pelas fronteiras entre o erudito e o popular, em apresentação gratuita e aberta ao público geral.

De origens e formações instrumentais diferentes, o duo expõe a proposta de realizar uma viagem musical pela América Latina, transitaram por diferentes países ao longo da apresentação, como Cuba, Peru, Colômbia, Argentina e Panamá. As canções incorporavam os ritmos e gêneros tradicionais de cada país, como o bolero mexicano ou a milonga argentina, desse último destacou-se "Milonga Gris" e, do primeiro, "Sabor a Mi", do compositor mexicano Álvaro Carrillo, dentro do repertório também o bolero cubano "Lágrimas Negras" de Miguel Matamoros.

Serviço
Sesc São Caetano
Rua Piauí - 554 - Santa Paula
São Caetano do Sul - SP
29 de Setembro - 11h
Duração: 60 minutos
Recomendação etária: Livre
Ingressos: Grátis
Informações: (11) 4223-8800
Para informações sobre outras programações acesse o portal sescsp.org.br.
Horário de atendimento/bilheteria do Sesc São Caetano:
Segunda a sexta, 9:00 às 21:30, sábados e feriados, das 9h às 17h30 .

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

BASF DESENVOLVE A PRIMEIRA ESPUMA DE PARTÍCULAS BASEADA EM POLIETERSULFONA DO MUNDO.


Após dois anos de pesquisa intensiva, a BASF agora é capaz de apresentar protótipos da primeira espuma de partículas do mundo baseada em polietersulfona (PESU). A espuma é caracterizada pela sua combinação única de propriedades: resistência a altas temperaturas, retardamento inerente de chama - e seu peso extremamente leve unido à grande rigidez e força. É, portanto, particularmente adequado para componentes de formato complexo em carros, aviões e trens, que exigem excelentes propriedades mecânicas, juntamente com a capacidade de resistir a altas temperaturas de operação ou de atender aos rigorosos requisitos de retardadores de chama. O granulado expansível PESU é pré-espumado em esferas com baixas densidades entre 40 e 120 g/L e pode ser processado em peças moldadas com geometrias 3D complexas usando tecnologias disponíveis no mercado.

Graças a essas espumas termoplásticas é possível obter novos componentes leves que, comparados com as tradicionais peças termoplásticas, têm melhores propriedades e são uma resposta a tendências como a mobilidade eletrônica na construção automotiva, a modernização de aeronaves interiores da cabina e o aumento dos requisitos de retardadores de chama nos transportes públicos.

Ultrason® E, o PESU da BASF, é um termoplástico amorfo com um perfil de temperatura único: tem uma temperatura de transição vítrea elevada de 225°C e permanece dimensionalmente estável até esta temperatura. Possui excelentes propriedades mecânicas e dielétricas (isolantes), com uso aprovado para aeronaves. Com seu índice de limitação de oxigênio 38, excepcionalmente alto (segundo ASTM D 2863), o material se distingue porque atende aos requisitos para aeronaves comerciais com relação a combustibilidade, baixa liberação de calor e baixa densidade de fumaça (fogo, fumaça, toxicidade) mesmo sem a adição de retardadores de chama, o que significa que é intrinsecamente retardante de chama.

Espuma de partículas para novos componentes leves


No que diz respeito à nova espuma de partículas PESU, isto implica que, apesar da baixa densidade, podem ser fabricados componentes extremamente rígidos e resistentes que tenham excelente estabilidade dimensional a altas temperaturas. As peças moldadas expandidas feitas de um único material oferecem inúmeras vantagens em comparação com as tradicionais estruturas tipo colmeia revestidas com resinas fenólicas: elas oferecem flexibilidade considerável em termos de densidades e formas e, portanto, maior liberdade no design. Há menos etapas de processamento e, portanto, menores custos do sistema. Peças funcionais adicionais, como pastilhas e roscas podem ser integradas nas geometrias complexas. E, por último, mas não menos importante, a reciclagem das peças pode ser facilmente realizada, já que o polímero é de uma única origem.

Ultrason® é o nome comercial da gama de produtos de polietersulfona (Ultrason® E), polissulfona (Ultrason® S) e polifenilsulfona (Ultrason® P) da BASF. O material de alto desempenho é usado para fabricar componentes leves nas indústrias eletrônica, automotiva e aeroespacial, mas também em membranas de filtração de água e em partes que entram em contato com água quente e alimentos. Devido ao seu extraordinário perfil de propriedade, as marcas Ultrason® podem substituir termofixos, metais e cerâmicas.

BASF: experiência única em espumas


A BASF tem uma especialização única em espumas que são usadas com sucesso em vários setores. Em 1951, a empresa patenteou a primeira espuma de partículas de sempre: a espuma branca clássica feita de poliestireno expansível (EPS) - Styropor®. Desde então, ela estabeleceu o padrão para aplicações de isolamento e embalagem e foi desenvolvido no Neopor® de alto desempenho para materiais de isolamento em 1997. A BASF também foi pioneira em espuma de blocos: desde 1964, a BASF produz o material de isolamento Styrodur®, o poliestireno expandido (XPS) para uso na construção. A empresa também apresentou ao mercado outras espumas de alto desempenho: Basotect®, uma espuma de célula aberta flexível feita a partir da resina de melamina termoendurecida para aplicações acústicas, de transporte e limpeza, bem como o Neopolen®, uma espuma de polipropileno ( EPP) com alta absorção de energia e boa resiliência. As inovações mais recentes são Infinergy®, o primeiro poliuretano termoplástico expandido (E-TPU) do mundo, que tem causado sensação na indústria de calçados esportivos, e ecovio® EA, uma espuma de partículas expansível compostável certificada com alta relação de base biológica para transporte embalagem, que contribui para circular a economia.

A divisão Performance Materials da BASF engloba todo o know-how de materiais da BASF em relação a plásticos inovadores e personalizados sob o mesmo teto. Ativa global em quatro setores principais da indústria – transporte, construção, aplicações industriais e bens de consumo - a divisão tem um forte portfólio de produtos e serviços combinado com um profundo entendimento de soluções de sistemas orientados para aplicações. Os principais impulsionadores de rentabilidade e crescimento são nossa estreita colaboração com os clientes e um foco claro em soluções. Fortes capacidades em R&D fornecem a base para o desenvolvimento de produtos e aplicações inovadoras. Em 2017, a divisão Performance Materials alcançou vendas globais de €7,7 bilhões. 

Visite www.basf.com.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

COMPLEXO NÁUTICO CATARINENSE RECEBE MEGAIATE DE MAIS DE 40 METROS.

Luxuosa embarcação de 144 pés da italiana Benetti Yachts está na Marina Itajaí. 

Com mais de 40 metros de comprimento, a embarcação da italiana e centenária Benetti Yachts - líder mundial na construção de megaiates e gigaiates de alto luxo - acaba de atracar na Marina Itajaí. Assim como a Benetti 144, outras embarcações a motor e a vela de grande porte, acima de 30 metros, já utilizaram o complexo náutico catarinense para guarda ou para realização de serviços como reparos e manutenções preventivas.

São barcos procedentes não apenas do Brasil, mas com bandeiras de diversas partes do mundo, o que demonstra o impulso gerado por meio da estrutura náutica para movimentação e valorização econômica da região.

"Assim como este megaiate que está atracado hoje na marina, há exatos dois anos, recebíamos uma embarcação de 172 pés, ambos de dimensões bastante consideráveis. Cada embarcação que chega na Marina Itajaí é de suma importância não apenas para o complexo, mas para toda a nossa região. Além dos vários empregos gerados diretamente apenas para atender um barco de grande porte, os navegadores, na maioria das vezes, usufruem de uma série de serviços de fornecedores locais, compra de peças, além da infraestrutura de lazer e de apoio catarinense como turismo, compras, gastronomia, entre vários outros. É também uma justificativa de quanto a náutica é um importante agregado ao turismo brasileiro, aos negócios, e um potencial em desenvolvimento", explica o diretor náutico da Marina Itajaí, Carlos Oliveira.

A Marina Itajaí, graças à sua completa estrutura, é um exemplo da contribuição do desenvolvimento da região por conta da náutica. O complexo, que pode receber de pequenas embarcações a grandes iates e veleiros de mais de 170 pés, também está em baía protegida que não sofre influência de marés e conta com um calado de 4 metros de profundidade facilitando o acesso dos barcos. Também tem servido de ponto de apoio e parada para quem deseja realizar manutenções e reparos – possui amplo pátio que permite, por exemplo, a realização de serviços simultâneos em até 11 embarcações de 80 pés - além de ter equipamentos modernos para movimentação de barcos de até 75 toneladas e única marina do sul com posto de combustível com Diesel Verana.

Outro fator que tem contribuído para que os navegadores escolham pela Marina Itajaí está a sua localização estratégica. No centro da cidade de Itajaí permite fácil acesso ao comércio, serviços e atrativos, além de estar próxima aos principais destinos turísticos e náuticos do estado como Balneário Camboriú, Joinville, Florianópolis, Joinville, Porto Belo e Bombinhas.

Inaugurada em dezembro de 2015, a Marina Itajaí está localizada no centro da cidade catarinense de Itajaí – na Rua Vereador Carlos Ely Castro n° 100, ao lado do Centreventos, - sendo um importante polo náutico, naval, turístico e industrial. A marina oferece atualmente 320 vagas, sendo 155 vagas secas e 165 vagas molhadas. Modernos equipamentos como ForkLift para até 12 toneladas e TravelLift para até 75 toneladas, são um diferencial na sua configuração; ainda há posto de combustível com bandeira BR sendo a única marina no sul do país com Diesel Verana. Possui opções de lazer como espaço gastronômico  e amplo estacionamento como parte de sua estrutura.

Rotas Comunicação.

SESC SÃO CAETANO RECEBE ISADORA CANTO QUE CANTARÁ REPERTÓRIO ESPECIAL PARA CRIANÇAS.


Para tratar de temáticas que giram em torno do universo da maternidade, família e da conexão mãe e filhos o Sesc São Caetano recebe dia 29 de Setembro a partir das 16h "Isadora Canto" com o espetáculo "Vida de Criança"  onde através de canções autorais, conteúdo musical de qualidade e letras construtivas, que contam sobre o medo do escuro, sobre o desfralde, sentir a chuva e tantos outros momentos deliciosos e marcantes da infância. Atividades são abertas ao público geral com necessidade de retirada de ingressos com 1h de antecedência na central de atendimento.

Isadora Canto apresenta suas músicas no show "Vida de Criança", baseado no CD lançado em 2016, com mesmo título. Pioneira no propósito em conectar e dar o tom da maternidade através do canto, neste trabalho, Isadora se dedica às crianças e celebra suas descobertas e os desafios que o desenvolvimento traz. Músicas do seu primeiro álbum "Vida de Bebê" também estão presentes. No repertório, canções como Pitanga, Cocô, Banho Bom, Vovô e Vovó, Bom dia e Para-parabéns. Para 2018, traz ainda duas novas canções, Super Irmão e Vamos brincar.

Nascida no Rio de Janeiro, Isadora Canto é musicista e compositora com 18 anos de carreira. Seu primeiro álbum, Vida de Bebê, foi indicado ao Grammy Latino de 2007 como "Melhor CD Infantil" e deu fôlego para a artista desenvolver inúmeros projetos que tem como propósito fortalecer a conexão mãe-bebê através da música. Há 16 anos criou o Acalanto, vivências musicais na gestação e pós parto. É fundadora, regente e diretora artística do grupo vocal Materna em Canto, que desde 2008 possibilita que mães cantem com e para suas crias. Desde 2016, trabalha o álbum Vida de Criança, que deu continuidade ao seu trabalho, experiências e aprendizados como mãe. Nele, Isadora se dedica às crianças, celebrando descobertas e os desafios que o desenvolvimento traz.

Serviço
Sesc São Caetano
Rua Piauí,554 - Santa Paula
São Caetano do Sul - SP
29 de Setembro - 16h
Recomendação etária: Livre
Ingressos: grátis.
Retirada de ingressos com 1h de antecedência na central de atendimento.
Informações (11) 4223-8800
Para informações sobre outras programações acesse o portal sescsp.org.br/saocaetano.
Horário de atendimento/bilheteria do Sesc São Caetano:
de segunda a sexta, 9h às 21h30, sábados e feriados, das 9h às 17h30 .  

Imprensa Sesc São Caetano.

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

RECICLAGEM DE ESPONJAS ENGAJA CONSUMIDORES E ALCANÇA A MARCA DE 1 MILHÃO DE UNIDADES COLETADAS.


Anualmente são produzidas milhões de esponjas, que por terem um tempo indeterminado de decomposição, podem causar grande impacto ambiental quando descartadas incorretamente. Pensando nesta questão, a marca Scotch-Brite da 3M se uniu à TerraCycle para criar o Programa Nacional de Reciclagem de Esponjas, voltado à coleta e processamento desse resíduo. Após 4 anos de existência, a iniciativa acaba de alcançar 1 milhão de unidades coletadas por consumidores, escolas, instituições sem fins lucrativos, cooperativas, empresas privadas, entre outros.

Por ser um programa gratuito e acessível a todos os brasileiros, qualquer pessoa pode participar, sendo que alguns se tornam verdadeiros agentes mobilizadores e chegam a engajar cidades inteiras na coleta das esponjas. Um dos protagonistas dessa transformação ambiental encontra-se na cidade de Monte Azul Paulista - SP, que incorporou a coleta de esponjas ao Projeto Crescendo com Qualidade, realizado pela Associação Vida Bem Vivida. Desde 2014, o time promove uma campanha de reciclagem nas escolas municipais, conscientizando a população acerca dos problemas trazidos pelo descarte incorreto do lixo e da importância da reciclagem. Além disso, a cada 100 esponjas enviadas, a Associação recebe R$ 2,00 em doações que contribuem com o propósito da instituição de oferecer subsídios para promover a qualidade de vida das crianças assistidas e seus familiares, beneficiando a sociedade como um todo.

Outro time que tem colaborado ativamente com este resultado é o Centro de Promoção para um Mundo Melhor, localizado na cidade de Campinas, em São Paulo. Inscrito há três anos no programa, o Centro que atua com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, lançou a campanha "Reciclar é Ajudar" que já enviou mais de 10 mil esponjas para reciclagem. A entidade conta com a ajuda da voluntária Cris Umino que realiza um trabalho de conscientização entre os membros da comunidade e se responsabiliza pelo envio das esponjas coletadas.

A Escola Municipal Rizzieri Poletti, de Cândido Rodrigues, interior de São Paulo, também aderiu ao programa criando o Time Rodriguense, que movimenta todo o município na coleta de esponjas e outros materiais para a reciclagem. A diretora, Marly Cambero conta: "Estamos engajados desde 2017 no projeto das esponjas e poder fazer parte da marca histórica de 1 milhão de unidades coletadas é motivo de orgulho para nós, sobretudo por sermos uma escola de 270 alunos localizada em uma cidade de apenas 2.000 habitantes! Vamos continuar coletando!"

O Programa de Reciclagem de Esponjas mobilizou o país inteiro, permitindo que aproximadamente R$ 30 mil fossem arrecadados em doações para ONGs e escolas públicas, engajando diretamente cerca de 800 mil pessoas. Os resultados alcançados até o momento mostram o poder da união entre indivíduos comprometidos com uma causa. 

Para fazer parte deste movimento socioambiental, basta se cadastrar no site da TerraCycle e inscrever-se no Programa Nacional de Reciclagem de Esponjas. Se você tem interesse em saber como funciona o processo de reciclagem, clique na telinha e assista o vídeo produzido pela TerraCycle.



sábado, 15 de setembro de 2018

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

MULHERES, UNI-VOS!


Mas que seja para sempre, união além eleições, além luta contra o inominável abominável, contra os paspaqueras que pululam para nos destratar. Temos tantas coisas para lutar juntas e conseguir sucesso, oxalá ainda neste século, que nossas mãos dadas poderão realmente tornar esse mundo melhor. Fico orgulhosa de ver as novas gerações chegando com garra. Ou melhor, garras, afiadas, e coloridas com todos os matizes.

Mulher é tudo de bom. Mulher está na moda. Vamos aproveitar! Que foi assim, com perseverança, que o movimento feminista dos Anos 70 conseguiu tantas vitórias que talvez muitas e muitos de vocês que estão chegando agora não saibam o quanto tudo era ainda muito pior. Mulher não trabalhava fora, não tinha direitos reconhecidos, não tinha liberdade de escolha. Não tinha a quem recorrer. Mulheres não gostavam de trabalhar com outras mulheres, não se respeitavam entre si, era difícil juntar-se em grupos. Foi uma batalha danada, gente!

Vejo agora o reflorescimento vital de um novo movimento. Chamemos, sim, de feminismo, porque o é, embora ainda muitas teimem em não admitir, uma vez que tanto foi feito – e ainda tentam, mas não vai adiantar nada - para denegrir a palavra da qual devemos nos orgulhar. Feminismo. Agora é mais ainda, Feminismo 3.0, porque estamos mais adiante em nossas conquistas. O movimento hoje incorpora tranquilamente a sexualidade, o prazer. Prevê o combate ao racismo, à violência, à desigualdade, ao não pode isso, não pode aquilo.

Podemos tudo. E, juntas, poderemos mais.

Bata no peito, empine os seios, com orgulho. Incrível que o mais novo motor tenha sido, pelo menos por esses dias, juntarmo-nos contra aquele ser que pretende ser presidente de nossa República. Pelo menos para alguma coisa boa servirá sua presença no cenário. Mesmo que ele – infelizmente, tudo é possível - consiga o seu intento, já é claro o suficiente que enfrentará uma mobilização muito especial, linda, ruidosa, cheia de vontade. Forte. As mulheres.

Que sejam de todas as classes. Que sejam de todos os credos, raças, posições políticas. As questões femininas são muito claras, devem sempre ter visibilidade dentro do cenário nacional; aconteça o que houver. Temos de ampliar, aumentar, agregar, conquistar - inclusive as desgarradas que ainda não perceberam a total dimensão que os novos fatos poderão tomar.

Em poucos dias formou-se um Grupo no Facebook – Mulheres Unidas CONTRA Bolsonaro, ao qual se agregou imediatamente mais de um milhão de mulheres, já prontas a ir às ruas. As hashtags só se avolumam. A geral é #EleNao.

Mas quero dizer que é mais do que contra Ele. É a favor de tantas coisas que precisamos mudar, conquistar, conseguir visibilidade e respeito: Saúde, Educação, Trabalho, Direitos, dar um basta ao assassinato diário de mulheres apenas porque são mulheres.

Imploro que se mantenham unidas, ao contrário do país conflagrado e dividido. Que não seja para beneficiar um ou outro partido ou candidato. A maioria – repare – ainda são homens. O poder ainda é de maioria masculina; daí glorificarmos com razão muitas que estão ali no meio, levantando a voz. Que a união se mantenha além das Eleições – acreditem: vamos precisar disso, repito, haja o que houver.

Não se incomodem (!) com desaforos. Sim, sempre foi assim. Para nos combater nos xingam de um tudo. Falam até de nossas axilas! Se temos pelos aqui, lá, é um problema nosso. Se depilamos, se usamos calcinha ou não, se somos novas, velhas, gordas, magras, feias, belas, se umas amam outras, se queremos ou não casar e ter filhos é um problema nosso. Só nosso. De cada uma de nós. O corpo é nosso. E só quem é mulher sabe onde o sapato, sapatão, alto, baixo, rasteirinha, chinelo, chinelinho, aperta. Não é coisa para virem ordenar, nem com religião, muito menos com política e abuso de poder, mesmo inclusive que a tentativa venha de outra mulher que tente ter autoridade para tal. Nossas avós e mães já comeram o pão que o homem amassou, e agora é novo tempo, mesmo que muitas delas não entendam ainda quais foram as suas frustrações.

Salvem suas filhas desse tempo de horror, quando para onde a gente olha novamente está encontrando uma patente, coronel disso, general daquilo, olhos e caras duras, para os quais não bateremos nunca continência. Apenas, claro, se desejarmos, se quisermos. Hoje podemos também sermos militares, usarmos as roupas verdes e camufladas. Mandar e comandar.

Queremos é escolher. As lutas femininas começam, entendam todos, definitivamente, por uma palavra só: Liberdade. Essa é a palavra de ordem que nos manterá unidas cada dia mais.

Beijo com marca de batom, 2018.





* Marli Gonçalves, jornalistaComo disse, mulher está na moda, e já vemos até o marketing dando uma abusada nisso. Mas que essa moda não passe mais, nunca mais acabe. A propósito, em breve terei novidades para contar, e para as quais conto com vocês, mulheres e homens de bemTenho um blog. Divertido e informante ao mesmo tempo, no marligo.wordpress.com. Estou no Facebook e no Twitter. Visite o "Chumbo Gordo": www.chumbogordo.com.br.  e-mails: marli@brickmann.com.br e marligo@uol.com.br.


Leia> O Brasil Sobre Rodas.

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

KSB BRASIL EXIBE SOLUÇÕES COMPLETAS PARA O SETOR DE SANEAMENTO.

A KSB Brasil apresenta seus principais produtos para o segmento durante 29ª Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente – FENASAN 2018. Durante o evento, que acontece entre os dias 18 e 20 de setembro, no Pavilhão Branco do Expo Center Norte, em São Paulo (SP), a líder na fabricação de bombas hidráulicas expõe bombas, peças sobressalentes e projetos voltados a eficiência energética que visam redução de custo na operação. 

Tradicional no mercado de bombas submersíveis, as bombas KRT são indicadas para todos os tipos de esgotos em estações de tratamento e elevatórias de esgoto bruto não tratado, efluentes, processos industriais e águas de despejo.

Disponível nas versões com rotor aberto, rotor tubular e rotor triturador, a bomba KSB KRT traz tamanho que varia entre DN40 até 700 mm, vazões de 5 até 10.000 m3/h e potência máxima de 1080 hp.

Com carcaça bipartida axialmente, a KSB RDLO, será outro grande destaque no estande da KSB. Com baixo custo de manutenção, é projetada com dupla voluta, rotor com dupla sucção, vida útil aos rolamentos de até 100 mil horas de operação. Seu design proporciona manutenção simplificada já que a bomba traz auto centralização da parte superior da carcaça e conjunto girante prétensionado que permitem a montagem do equipamento sem ajustes especiais. 

Com vazão de até 10.000 m3/h, a RDLO pode ser aplicada na área de saneamento, indústria em geral, termoelétricas, petroquímica, naval e off-shore. 

As soluções de eficiência energética desenvolvidas pela empresa, através do, KSB PumpDrive e KSB PumpMeter, serão exibidas na prática e instaladas na bomba KSB Megabloc. O PumpMeter, desenvolvido pela matriz na Alemanha, é utilizado para realizar o diagnóstico preciso e completo da operação das bombas centrífugas. Trata-se de um acessório que, por meio de sensores, possibilita ao cliente fazer o monitoramento da bomba. Ao gerar um relatório completo de operação, o PumpMeter permite um trabalho minucioso sugerindo melhorias, como variação da rotação e redução da potência consumida, evitando o desperdício de energia e, consequentemente, gerando benefícios para os clientes.

Já o PumpDrive foi projetado para garantir o funcionamento da bomba de forma orientada para a obtenção da máxima economia de energia, controlando continuamente a rotação da bomba conforme a demanda real do sistema, assegurando uma operação confiável, aumentando a vida útil das bombas, além de reduzir os custos de manutenção.

Ao controlar a vazão da bomba, o PumpDrive é capaz de compensar automaticamente as variações de pressão, calculando as perdas por atrito que variam com a vazão. A novidade da KSB também permite a operação simultânea de até seis bombas associadas em paralelo.

Ao exibir os rotores das bombas KSB LCC, Megaflow K e de dupla sucção de bombas bipartidas a companhia reforça seu compromisso de oferecer as soluções completas para seus clientes, da venda de produtos até a manutenção, com peças de reposição originais, serviços de reparo e modernização. O uso de materiais utilizados pela KSB são diferenciados e atendem aplicações especiais (alta dureza, grandes tamanhos de partículas, materiais nobres, entre outros).

Na feira também é possível conhecer mais sobre o KSB Powerhouse, uma solução para a produção de energia descentralizada a partir da força hidráulica por meio de BfT (bombas funcionando como turbinas). Todos os componentes necessários para a construção de uma rede isolada são fornecidos, montados e configurados pela KSB em um contêiner padrão e são fornecidos pré-configurados e completamente montados. Assim, o sistema pode ser colocado em operação rapidamente. A instalação da primeira unidade ocorreu no primeiro semestre de 2018, em uma das estações da Sabesp, localizada em Barueri, na Grande SP.

A bomba centrífuga de produção nacional, trabalha operando em sentido inverso, ou seja, recebe a água com uma determinada pressão pelo flange de descarga e sai pelo flange de sucção. O sistema produzirá a energia, que será utilizada localmente e o excedente poderá ser transferido a concessionara de energia através da rede de distribuição. Essa e os demais produtos e soluções de eficiência energética podem ser conferidos com a equipe de especialistas KSB no estande da empresa.


KSB PumpDrive e KSB PumpMeter, instaladas na bomba KSB Megabloc.


KSB Brasil – É uma das líderes mundiais em fabricação de bombas e válvulas com um sistema completo de serviços e soluções adequados e completos para todas as necessidades de transporte de fluidos. Presente no Brasil desde 1954 e sua matriz, na Alemanha, em 1871, a KSB Brasil oferece ao mercado ampla linha de produtos, com projetos, manufatura e fornecimento de bombas centrífugas, válvulas, sistemas e serviços sempre dentro dos melhores padrões de qualidade

Textofinal de Comunicação Integrada.

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

AMERICAN AIRLINES REALIZA SONHO DE DUAS CRIANÇAS BRASILEIRAS EM PARCERIA COM A FUNDAÇÃO SOMETHING MAAGIC®.

A American Airlines e a Fundação Something mAAgic® se uniram para oferecer a 25 crianças da Fundação Make-A-Wish® de diferentes países uma experiência inesquecível. No Brasil, a empresa levou Ebony e Frank William, ambos de 14 anos, para uma semana de férias na Give Kids the World Village® na Flórida.

Em várias partes do mundo, voluntários da American trabalharam para criar celebrações temáticas e customizadas durante o embarque de acordo com o gosto de cada criança. Ontem, Ebony e sua família foram recebidos no Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos (GRU) com um check-in decorado com o tema da clássica animação da Disney "A Pequena Sereia" e funcionários fantasiados, além de presentes, como não poderia faltar na festa de uma verdadeira princesa.

A recepção da Ebony no check-in da American no Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos. Foto: Sérgio Cruz, agente de aeroporto da American.

Frank William, seu pai e sua avó foram recebidos no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão (GIG) por uma funcionária da American vestida de pirata, que os guiou por um caça ao tesouro no aeroporto com o tema do filme "Piratas do Caribe", como escolhido pelo adolescente. Ele teve que desvendar seis mistérios até chegar em uma festa temática surpresa no Admirals Club da American Airlines antes do embarque.

A recepção do Frank William, seu pai e avó no check-in da American no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão. Foto: Ana Monteiro.
Frank William teve que enfrentar um caça ao tesouro para chegar até a sua festa surpresa. Foto: Ana Monteiro.

A ação anual "mAAgic flight" tem o objetivo de realizar o sonho de crianças com condições médicas graves e criar uma experiência transformadora. Voluntários da American e a equipe dos aeroportos colaboraram na preparação da festa com doações. A ação também contou com a ajuda da produtora de eventos Andrea Guimarães e a Gate Gourmet, em São Paulo, e o Flamengo Futebol Clube, Rei das Malas e a Stay Sweet.

"Essa é umas das iniciativas mais aguardadas do ano. Nossa equipe se empenhou muito para proporcionar um momento inesquecível para as crianças e seus familiares. Esse é um evento que mexe muito com o sentimento do time como um todo", disse Suzana Yeh, gerente geral no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos.

"O mAAgic flight sempre faz o time se sentir mais unido e motivado, além de fortalecer os laços de trabalho e amizade. Agradecemos ao William, a Ebony e suas famílias por nos proporcionar essa experiência transformadora", comentou Elio Hamaoka, gerente geral no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão.

As famílias que participam do "mAAgic flight" ficarão hospedadas durante uma semana no Give Kids the World Village® na Flórida.

Há 28 anos no Brasil, a American Airlines é a maior companhia aérea entre Brasil e Estados Unidos, atendendo quatro destinos no país: Brasília, Manaus, Rio de Janeiro e São Paulo, com mais 59 voos semanais. 

American Airlines Group (NASDAQ: AAL) é a holding da American Airlines. Em conjunto com empresas parceiras regionais, operando como American Eagle, a American Airlines oferece uma média de, aproximadamente, 6.700 voos por dia para quase 350 destinos, em mais de 50 países. A American é membro fundador da aliança oneworld®, cujos membros e parceiros atendem a quase mil destinos com 14.250 voos diários para 150 países. Este ano, a American encabeçou a lista de melhores empresas em recuperação da revista Fortune e suas ações foram incluídas no S&P 500 index. Conecte-se com a American no Twitter @AmericanAir e no Facebook.com/AmericanAirlines.