segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

MERCEDES-BENZ FORMA NOVA TURMA DE APRENDIZES DO PROJETO ESTRELAS DO AMANHÃ


A Mercedes-Benz do Brasil realizou na sexta-feira (24) em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP), a cerimônia de formatura de mais 25 jovens aprendizes do projeto “Estrelas do Amanhã”. Essa iniciativa tem o objetivo de desenvolver profissionalmente os aprendizes que ingressam na Empresa pelo Centro de Formação e Integração Social (CAMP) ou pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE).

“Com os 25 formandos de 2019, já são mais de 180 jovens aprendizes profissionalizados pelo projeto Estrelas do Amanhã em seis anos”, diz Fernando Garcia, vice-presidente de Recursos Humanos da Mercedes-Benz América Latina. “A educação é o caminho para o desenvolvimento da sociedade. Contribuir para a profissionalização faz parte do nosso compromisso. Por isso, o Estrelas do Amanhã está inserido no pilar de Educação & Esporte da estratégia de Responsabilidade Social da Mercedes-Benz do Brasil já há alguns anos”.

Durante a entrega dos diplomas, também foram anunciados os ganhadores do curso de inglês para o período de um ano. Os aprendizes vencedores foram premiados pelo seu melhor desempenho durante todo o projeto.

Como novidade para este ano, além das 30 vagas para aprendizes do CAMP e CIEE, também serão abertas 12 vagas para jovens da ONG AZO, instituição apoiada pela Mercedes-Benz desde 2013. “Isso nos traz mais satisfação e alegria, porque estamos criando oportunidades para mais estudantes. Aliás, investir em educação e na qualificação de pessoas faz parte de nossa história, com a forte parceria com o SENAI, desde quando iniciamos as atividades no Brasil. Por isso, esse projeto tem uma importância especial para a nossa Empresa”, diz Fernando Garcia.

Inovação e criatividade para os novos tempos de Indústria 4.0


A cerimônia de formatura reuniu cerca de 100 pessoas entre aprendizes e familiares, colaboradores da Mercedes-Benz, parceiros sociais e os professores do SENAI. A fim de celebrar e também motivar os participantes, foi realizada uma palestra inspiradora por Denilson Shikako, empresário, tecnólogo, músico, consultor empresarial e CEO da Fábrica de Criatividade, projeto social que oferece a moradores do Capão Redondo, na comunidade de São Paulo, aulas sobre arte, sustentabilidade, teatro e música.

Em sua palestra, Denilson Shikako falou sobre criatividade, inovação, geração de ideias, mudanças e muitos outros aspectos, apoiado na crença de que todo mundo pode ser mais criativo para enfrentar e superar desafios. 

“Os conceitos abordados são essenciais para os jovens, que estão diante do avanço da Indústria 4.0 no País e no mundo. Aliás, eles já vivenciam essa realidade na fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, pioneira no setor com a implantação de processos de produção da 4ª revolução industrial”, afirma Luiz Carlos Moraes, diretor de Comunicação Corporativa e Relações Institucionais da Mercedes-Benz do Brasil, e responsável pelo Comitê de Responsabilidade Social da Empresa.

Qualificando para o futuro



O Estrelas do Amanhã surgiu em 2014, idealizado por um grupo de trainees da própria Empresa e oferece cursos profissionalizantes nas áreas de Planejamento e Controle de Produção, Assistente Administrativo e Assistente de Recursos Humanos. 

O projeto tem parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), que capacita jovens para o mercado de trabalho na área administrativa e industrial.

As aulas acontecem todos os sábados, das 8h às 15h, na planta de São Bernardo do Campo (SP). Os jovens passam por um processo seletivo coordenado pela área de Recursos Humanos da Mercedes-Benz do Brasil. 

Atualmente, a Companhia tem cerca de 300 aprendizes do CIEE e do CAMP, que estão cursando o Ensino Médio ou o Fundamental, atuando nas áreas administrativas da Empresa. Todos eles podem se inscrever e concorrer ao processo seletivo do “Estrelas do Amanhã”, que, aliás, já selecionou os jovens que farão parte da turma de 2020.

Além dos cursos, a Mercedes-Benz oferece uma linha de ônibus exclusiva (fretamento) para os estudantes, almoço nos restaurantes da fábrica e a participação em eventos culturais. Os aprendizes recebem orientação sobre carreira, que abrangem informações sobre cursos universitários; sites disponíveis para o envio de currículos; bolsa emprego e postura a ser adotada durante entrevistas para concorrer às vagas no mercado de trabalho.

Mercedes-Benz do Brasil

Leia> O Brasil Sobre Rodas

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

FORD RECEBE NOTA MÁXIMA EM AÇÕES AMBIENTAIS E REDUÇÃO DE EMISSÕES


A Ford recebeu nota máxima por suas ações para a redução de emissões e dos riscos das mudanças climáticas, contribuindo para o desenvolvimento de uma economia de baixo carbono. A empresa foi incluída pela primeira vez na “Lista A” Climática da CDP, organização sem fins lucrativos com sede no Reino Unido que avalia o impacto ambiental das principais corporações do mundo.

Apenas 35 empresas americanas receberam nota A este ano da CDP, cujo processo de avaliação é reconhecido como o padrão mais alto de transparência ambiental corporativa. A organização utiliza uma metodologia detalhada e independente para avaliar as empresas, que recebem notas de A a D de acordo com a abrangência do seu gerenciamento dos riscos ambientais.

O compromisso da Ford para a redução das emissões de CO2 está alinhado com as diretrizes do Acordo de Paris e inclui um investimento de mais de US$ 11,5 bilhões em veículos elétricos. A empresa está introduzindo versões com emissões zero em suas principais linhas de veículos, como o Mustang Mach-E, que chega ao mercado no final deste ano, e a futura F-150 elétrica. A marca também lançou recentemente a maior rede de recarga de veículos elétricos da América do Norte.

Em 2017, a Ford reduziu as emissões de dióxido de carbono nas suas operações de manufatura em 30% por veículo produzido – meta atingida oito anos antes do previsto. E anunciou uma nova meta global de redução de carbono na manufatura, de usar energias 100% renováveis nas suas operações até 2035.

“Nossos colaboradores, consumidores e investidores esperam que façamos cada vez mais para evitar as mudanças climáticas”, disse Bob Holycross, vice-presidente de Sustentabilidade, Meio Ambiente e Engenharia de Segurança da Ford. “Por mais de 20 anos, Bill Ford, nosso presidente do Conselho, tem nos guiado a agir com mais ênfase nessa área. Acreditamos que produzir grandes veículos, proteger o planeta e manter um negócio forte são prioridades que se complementam.”

O presidente da CDP América do Norte, Bruno Sarda, destacou a Ford como um modelo de verdadeira liderança em sustentabilidade corporativa. “As mudanças climáticas são um inegável risco para os negócios se não forem consideradas e precisamos mudar para uma economia de baixo carbono agora para evitar os piores impactos. As empresas da ‘Lista A’ sabem que a sustentabilidade representa uma oportunidade de inovar e repensar os negócios, provando que a responsabilidade ambiental faz todo o sentido.”

Ford Motor Company

Leia> O Brasil Sobre Rodas

MOOVE ANUNCIA AQUISIÇÃO DE 220 ROBÔS E ESTEIRA DE 800 SAÍDAS

A Moove, empresa do Grupo Flash Courier, referência em logística no Brasil, acaba de adquirir 220 AGVs (veículos guiados automatizados), além de uma esteira cross belt de 800 saídas, capacidade três vezes maior que o equipamento em uso atualmente. Uma vez ativada, a operação da Moove será uma das mais automatizadas e robustas da América Latina, representando uma disrupção significativa para o setor como um todo. A previsão é que a implantação completa do novo sistema leve até quatro meses.

Para se ter uma ideia da capacidade das novas tecnologias, atualmente, a Moove conta com uma equipe de 35 pessoas no galpão de operação, que roteiriza, em média, 6 mil pacotes por hora. Com os robôs e a esteira, a capacidade produtiva da Moove quase triplica, chegando a 17 mil pacotes por hora. Além disso, os índices de erros, que já eram baixíssimos, tendem a zerar, uma vez que não será necessária nenhuma interação humana. A estimativa é que a empresa dobre o faturamento em 2020.

“Hoje, uma pessoa pega um pacote e coloca na esteira. Aí, outra pessoa pega esse pacote da esteira e joga na gaiola. Depois, uma terceira pessoa tira o pacote da gaiola e o direciona a expedição. Agora, 100% desse processo será conduzido por esses 220 robôs, trabalhando com uma esteira de 800 saídas. É uma transformação digital completa. Então, a operação vai ser mais rápida, com um volume quase três vezes maior e com uma precisão milimétrica. A ideia é automatizar toda a parte operacional e alocar nossos talentos para cargos de inteligência e estratégia, o que é uma tendência em todas as áreas, de maneira geral”, detalha Guilherme Juliani, CEO da Moove.

A aquisição dos robôs e da esteira foi realizada após uma viagem dos diretores da Moove à China, onde visitaram quase uma dezena de armazéns e operações logísticas, entre elas, as gigantes VIP e Ali Express. “Conhecemos armazéns de quase 100 mil m². A proporção da operação é absolutamente distante da nossa realidade, mas a tecnologia implantada e os processos podem, sim, ser implantados e atender às nossas necessidades. Foi uma experiência realmente enriquecedora e transformadora”, revela Juliani. O CEO explica que a viagem fez parte de uma estratégia macro de inovação e expansão da empresa. “Sabíamos o que a gente precisava, mas queria ver uma operação dessas de perto antes de bater o martelo”, conta.

O executivo destaca ainda que, além das novas tecnologias, o projeto de expansão da  Moove engloba ainda uma reforma em um dos galpões do Campus Martini, sede do Grupo Flash Courier, em São Bernardo do Campo, com o objetivo de integrar as equipes administrativas do Grupo Na prática, a parte administrativa da empresa está saltando de 1500m² para cerca de 9000m². Acerca dos valores investidos, todo o processo de inovação e ampliação da empresa, o que inclui a compra dos robôs, da esteira, além da reforma do galpão, somam cerca de U$S 4 milhões, o equivalente a R$ 16 milhões.

De acordo com o Juliani, o aporte está alinhado à demanda reprimida da Moove, especialmente no que se refere às operações logísticas de produtos regulados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e de pequenos e médios e-commerces.  “É uma fase de mudança, de ampliação do leque de serviços e de muitas oportunidades. Atualmente, realizamos 10 mil entregas de produtos regulados pela Anvisa por mês, o que representa cerca de 12% da quantidade de entregas totais da empresa. Para 2020, é esperado que esse número aumente para 25%, chegando a mais de 20 mil entregas mensais. Trata-se de um crescimento expressivo e precisamos nos estruturar para atender essa demanda”, conclui.

Criada como um braço da empresa de logística Flash Courier, a Moove atua no mesmo segmento de distribuição, mas com foco nos meios eletrônicos de pagamento e no transporte de encomendas urgentes. Com sede em São Bernardo, no ABC Paulista, a empresa conta com 150 colaboradores e uma carteira de clientes com marcas importantes, como PagSeguro, Ifood e DressTo.

MERITOR INICIA 2020 COM MAIS UMA EDIÇÃO DO PROGRAMA FORMARE


A Meritor, principal fornecedora de eixos e sistemas de drivetrain para veículos comerciais na América do Sul, abriu as inscrições para mais uma edição do Programa Formare. Desenvolvido em parceria com a Fundação Iochpe, o projeto é destinado aos jovens de baixa renda com objetivo de capacitá-los e inseri-los no mercado de trabalho. As inscrições são presenciais e os interessados devem comparecer na portaria da sede da Meritor, em Osasco, até o dia 31/1.

Podem se inscrever jovens de 16 a 18 anos que estejam cursando o 3º ano do ensino médio neste ano ou concluído em 2019 na rede pública. Os selecionados terão durante três trimestres aulas de assistente de produção industrial, vão aprender como funciona o processo produtivo dos eixos, e ao final, receberão um certificado de conclusão reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura).

O curso ocorrerá na unidade de Osasco, contará com 20 novos alunos e a cada três meses, todos passarão por avaliações para verificar seu desempenho. “Não avaliamos apenas o desempenho dos alunos no Formare, mas também na escola regular, afinal queremos que esses jovens tenham boa formação para começarem suas carreiras com o pé direito”, explica a diretora de Recursos Humanos, Nathalia Molina.

A engenheira de Qualidade da Meritor, Marília Ribeiro é um exemplo de como o Formare contribui com o estabelecimento da carreira. Formanda da primeira turma do projeto, em 2006, Marília fez o curso porque enxergou nele uma oportunidade que iria beneficiá-la no futuro, pois iria adquirir experiência para conseguir um emprego. “Quando vi a descrição do curso achei que seria bom porque se encaixava perfeitamente onde eu tinha gaps. Adorei o curso, aproveitei cada momento e ele contribuiu muito para a formação da minha carreira”, diz. 

Marília afirma que o Formare foi muito importante para sua carreira. “Estou na Meritor há muitos anos porque o projeto me abriu portas. Depois dele consegui fazer minha graduação, tive diversas oportunidades dentro da organização e realizei sonhos profissionais, tudo por conta do Formare”, conta Marília, que foi contratada pela Meritor logo após terminar o curso.

O Formare está em sua 13ª edição e já formou 225 estudantes, dos quais 21 já foram contratados pela companhia. Segundo Nathalia o programa permite que a Meritor exerça um papel importante na sociedade ajudando jovens de baixa renda a receberem uma qualificação profissional e conquistarem um espaço no mercado trabalho. “Um exemplo disso é que atualmente temos cinco ex-alunos do Formare que estão trabalhando em empresas terceirizadas da Meritor”, aponta Nathalia.

“Todos que tiverem interesse no Formare façam a inscrição e aproveitem essa oportunidade de ouro. Estude para a prova e acredite no seu potencial. Você pode mais que imagina e o Formare vai te mostrar isso, como aconteceu comigo”, finaliza Marília.

O Programa Formare conta ainda com a colaboração de funcionários da empresa que atuam como educadores voluntários e compartilham sua experiência profissional e pessoal com os jovens. 

Serviço
Local de Inscrição:
Av. João Batista, 825 – Osasco (portaria da empresa) - até 31 de janeiro

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

O SABOR DA VOLTA ÀS AULAS.
Por Claudia Saad*

Bem se expressa o pedagogo Rubem Alves quando diz que o saber sem prazer é como a comida sem sabor. Vem dele a inspiração desta metáfora que envolve escritores e cozinheiros: “só aprende quem tem fome”. Por certo, alguém comeria uma refeição que não lhe desperta o paladar com pouca motivação. Arrisco dizer que, da mesma forma, alguém ficaria entusiasmado em provar algo que lhe estimulem outros sentidos, como o olfato ou a visão – talvez daí venha a expressão “comer com os olhos”.

Curiosa pelas novidades da cozinha, li dias atrás sobre a neurogastronomia e um estudo sobre como o cérebro estabelece o gosto – apontando, inclusive, que os fatores sociais influenciam nessa percepção. Mágico, não é? Um convite a pensar sobre quanto da relação “saber e sabor” está presente no ato de aprender. Afinal, aprendemos o tempo todo e aprendemos mais e de forma mais significativa e duradoura quanto mais encantados e provocados a experimentar e “saborear” estivermos.

Vamos refletir sobre um momento bem específico desta relação... a volta às aulas. Quem teria animação em voltar às aulas se não espera ter experiências agradáveis sobre o ensino? Quem de nós retomaria a essa rotina após dias cheios de tranquilidade, liberdade e despreocupações? Com certeza, para que tenhamos motivação e vontade de retomar essa rotina, precisamos de muitos estímulos.

Para que o retorno ao ano letivo seja prazeroso a pais, crianças e educadores, é necessário haver preparação de todas as partes. Diria que o planejamento dos professores para as primeiras semanas de aula seria o ato de aguçar o paladar dos alunos. Um envolvimento mútuo, que inclui responsabilidade e criatividade. Uma boa dose de participação coletiva que acrescentará um tempero especial ao ensino, despertando o sabor do aprendizado logo nas primeiras aulas do ano. Começar bem um prato não é garantia de sucesso, mas já nos dá uma boa perspectiva de que teremos algo delicioso para provar no final.

Pensando assim, o cuidadoso planejamento deste retorno, a escolha dos melhores ingredientes, os mais coloridos, mais saborosos para essa retomada, requer preparação, cuidado e muito amor. A escola inicia esse processo muito tempo antes. Enquanto os alunos ainda estão curtindo suas férias, a equipe de gestores precisa se mobilizar a fim de receber seus professores e organizar as primeiras receitas (semanas de aula); criar um ambiente acolhedor e prazeroso, pensar no cardápio do ano e escolher os melhores elementos para produzirmos os pratos saborosos.

Da mesma forma, do outro lado, os pais e alunos devem se dedicar à preparação para uma nova rotina, diferente da falta de rotina das férias. Todos engajados na cerimônia e nos preparativos para tornar a ocasião a mais especial possível. Importante também nesse contexto é o papel da família em amenizar as dificuldades que os meninos e meninas enfrentam no retorno ao ano letivo. É verdade que, nas férias, não é conveniente impor-lhes os estudos. É momento de relaxar, conhecer lugares e pessoas, fazer novas descobertas. Porém, com a proximidade da volta às aulas, é preciso ficar atento para que a rotina de férias seja, sim, flexível, mas não imprópria.

O sabor prazeroso do saber é uma responsabilidade de todos os envolvidos no processo de construção do conhecimento. Esse conjunto determina o rito de preparo dos pratos e sua forma de apresentação à mesa. Do começo ao fim do ano letivo é necessário que os participantes da produção do saber estejam comprometidos. Só assim, a escola será mais do que prédios, salas, quadros, programas, horários e conceitos. A escola será, sobretudo, gente. Gente que trabalha, que estuda, que se alegra, se conhece e se estima. Gente que tem fome de “descobrir”, ávida por sentir o sabor agradável da educação.

* Claudia Saad é coordenadora pedagógica do Sistema Positivo de Ensino.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

KLABIN OBTÉM LIBERAÇÃO PARA UTILIZAÇÃO DE DRONES EM LONGA DISTÂNCIA

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil e pioneira na adoção do manejo florestal em forma de mosaico, é a primeira empresa do setor de papel e celulose a conseguir liberação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar veículos aéreos não tripulados (VANTs ou drones) sem a necessidade de contato visual constante com uma equipe em terra.

A Unidade Florestal da companhia, responsável pelo manejo de cerca de 216 mil hectares de florestas nativas e mais de 239 mil hectares de florestas plantadas de pínus e eucalipto, já utiliza drones em sua operação desde 2014. Com a liberação, poderá realizar voos de até 400 pés (aproximadamente 120 m) de altura e a um raio de cinco quilômetros de distância. Antes, as distâncias eram limitadas a 500 metros do ponto de decolagem. 

De acordo com Marino Moreira, líder da equipe de VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado) da Klabin, a novidade garante um ganho para a empresa e para os colaboradores que pilotam os drones. “A nossa equipe poderá operar com mais segurança, já que não precisará mais se deslocar para áreas muito próximas aos terrenos plantados para fazer as imagens. Além disso, a Klabin poderá aumentar a sua produtividade, já que o raio de alcance do drone aumenta”.

Por meio do novo sistema, a operação é observada em tempo real, seja para captar imagens aéreas da região quanto para ajudar na prevenção de pragas, doenças, possíveis incêndios florestais, dentre outras atividades. “A autorização trará mais propriedade, segurança e resultados assertivos nos monitoramentos florestais”, acrescenta Moreira.

A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, única companhia do país a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff, e líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. Fundada em 1899, possui 18 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina. Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável, buscando crescimento integrado e responsável, que une rentabilidade, desenvolvimento social e compromisso ambiental. A Klabin integra, desde 2014, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da B3. Também é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, buscando fornecedores e parceiros de negócio que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

EXPOSIÇÃO “SALA DE ESTAR” NO SESC SÃO CAETANO USA SENSIBILIDADE DO PÚBLICO PARA ESCOLHA DAS OBRAS

Projeto democratiza acesso ao acervo Sesc de Arte Brasileira



O acervo Sesc de Arte Brasileira representa parte significativa do patrimônio institucional e configura-se como importante suporte para o trabalho de ação cultural e educativa na área de artes visuais. Organizada segundo critérios estéticos, históricos e institucionais, tal coleção - que abrange arte moderna, contemporânea e popular - se encontra exposta permanentemente nas unidades do Sesc em todo o estado de São Paulo.

Buscando democratizar o acesso a produções de arte brasileiras, o Sesc São Caetano apresenta o projeto "Sala de Estar - artistas do Acervo Sesc de Arte Brasileira”, que acontece entre 23 de Janeiro e 24 de Agosto, e convida o público a estabelecer diálogos, trocas e contatos por meio da convivência com obras de arte, estimulando a criticidade e o respeito às diversidades.

Com curadoria de Valquiria Prates, a exposição é norteada por uma ambientação que inspira intimidade, como em uma Sala de Estar, e pela experiência de curadoria compartilhada, a qual é realizada a partir de cursos formativos em que o público participante escolhe as obras que farão parte da exposição a partir de três módulos temáticos sequenciais: Pessoas/Corpo; Paisagens/Lugares; Paisagens/Objetos.

Sabemos que a arte pode representar o elemento propulsor de novas formas de pensar. E acreditando no potencial de questionamento que pode ser suscitado no contato direto com a obra, nos mantemos abertos para o diálogo e confiantes no papel fundamental da arte e em nossa ação socioeducativa.

A exposição é aberta para todos os públicos e com possibilidade para agendamento de grupos pelo email: agendamento@scaetano.sescsp.org.br. 

Serviço
Sesc São Caetano
23 de Janeiro a 24 de Agosto,
de segunda a sexta, 9:00 às 21:30,
sábados e feriados, das 9:00 às 17:30.
Rua Piauí, 554 - Santa Paula – São Caetano do Sul
Recomendação etária: Livre
Ingressos: Grátis
Telefone para informações: (11) 4223-8800
Agendamento com Educativo: Quartas-feiras e Quintas-feiras, 10h e 14h 

Para informações sobre outras programações acesse o portal sescsp.org.br

Horário de atendimento/bilheteria do Sesc São Caetano
De segunda a sexta, 9:00 às 21:30, 
sábados e feriados, das 9:00 às 17:30.

Sesc São Caetano
Assessoria de Imprensa

Leia> O Brasil Sobre Rodas

INSTITUTO DA QUALIDADE AUTOMOTIVA FAZ DOAÇÃO DE MÓVEIS PARA ESCOLA INFANTIL

Recém-instalado na vila Cordeiro, em São Paulo, o IQA – Instituto da Qualidade Automotiva - aproveitou a mudança de endereço para realizar ação social, com a doação de mesas, cadeiras e armários, que eram utilizados na antiga sede da entidade, para a escola infantil Cria'tive, localizada em Pirituba, na Capital.

Os móveis doados foram distribuídos em vários espaços da escola, como biblioteca, salas de aula, refeitório e secretaria. “Os móveis chegaram no momento certo”, diz Arielle Ramaldes, pedagoga e coordenadora da Cria'tive, ao contar que a escola foi inaugurada há menos de um ano – em maio de 2019 – em sociedade com a cunhada Marília Martins.


Da experiência de sala de aula, as duas assumiram o desafio da gestão escolar. Enquanto fazem melhorias no espaço físico, da pintura ao mobiliário, desenvolvem ações para matricular crianças na escola, que atende do berçário até a educação infantil. “Nós sempre tivemos o sonho de abrir uma escola juntas até que surgiu essa oportunidade”, afirma Arielle.


Em visita à unidade escolar nesta na sexta-feira (17), o IQA ainda celebrou uma parceria com foco na sensibilização das crianças para a qualidade. 

"O intuito é preparar estudantes desde a mais tenra idade com relação aos conceitos da qualidade porque amanhã serão eles os profissionais e cidadãos do futuro", declara Alexandre Xavier, superintendente do IQA.

Assim, a partir de fevereiro, atividades lúdicas sobre qualidade irão integrar a grade curricular da Cria'tive, que já oferece aulas de música, artes integradas e contação de histórias, entre outras atividades, para crianças de 0 a 5 anos. “É um diferencial a mais para a nossa escola a parceria com o Instituto da Qualidade Automotiva”, avalia Arielle.


Segundo Xavier, o conhecimento de conceitos da qualidade possibilita a formação de cidadãos mais conscientes dos direitos em relação a produtos e serviços. No caso dos brinquedos, o selo Inmetro de segurança, com indicação de faixa etária, é obrigatório. “As crianças de hoje são jovens, adultos e idosos do futuro, portanto o resultado é uma sociedade mais sadia”, diz.

A iniciativa alia duas frentes de grande valor para o IQA: responsabilidade social e educação. “Temos o propósito de colaborar com a sociedade dentro do que for possível, para além dos serviços que já são oferecidos ao mercado, portanto nos colocamos à disposição de outras escolas e instituições que tenham interesse na sensibilização para qualidade”, declara Xavier.

O IQA – Instituto da Qualidade Automotiva - é um organismo de certificação sem fins lucrativos especializado em mobilidade. Criado em 1995 por entidades do setor e do governo, o IQA oferece soluções que fomentam a qualidade e a produtividade nos canais de produção e pós-vendas, como certificação de produtos, serviços e sistemas de gestão; treinamentos; manuais e ensaios de laboratório. É parceiro de organismos internacionais e acreditado pela CGCRE (Coordenação Geral de Acreditação) do Inmetro.

IQA – Instituto da Qualidade Automotiva

ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA ATINGE 2 GIGAWATTS EM GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO BRASIL


O Brasil acaba de atingir a marca de 2 gigawatts (GW) de potência instalada em sistemas de microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica em residências, comércios, indústrias, produtores rurais, prédios públicos e pequenos terrenos.

Segundo mapeamento da ABSOLAR - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, a fonte solar fotovoltaica representa 99,8% das instalações de geração distribuída do País, num total de 171 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede e mais de R$ 10 bilhões em investimentos acumulados desde 2012, espalhados pelas cinco regiões nacionais.

No entanto, a entidade alerta que, embora tenha avançado nos últimos anos, o Brasil – detentor de um dos melhores recursos solares do planeta – continua com um mercado ainda muito pequeno e está aquém de países líderes no setor, como Austrália, China, EUA e Japão, que já ultrapassaram a marca de 2 milhões de sistemas solares fotovoltaicos, bem como da Alemanha, Índia, Reino Unido e outros, que já superaram a marca de 1 milhão de conexões.

O presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk, ressalta, todavia, que há perspectiva de melhorar este quadro no País, dado que o Governo Federal e o Congresso Nacional sinalizaram que pretendem desenvolver a geração distribuída a partir do sol. “As manifestações recentes do presidente Jair Bolsonaro e das principais lideranças da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, demonstram que há um consenso suprapartidário sobre a importância estratégica da energia solar fotovoltaica para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do Brasil”, aponta.

“O próximo passo agora é construir um marco legal transparente, estável, previsível e justo, que desfaça a insegurança jurídica que paira sobre o mercado e que reforce a confiança da sociedade em um futuro com mais liberdade, prosperidade e sustentabilidade para os consumidores e a população”, acrescenta o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia.

Em número de sistemas fotovoltaicos instalados no Brasil, os consumidores residenciais estão no topo da lista, representando 72,60% do total. Em seguida, aparecem as empresas dos setores de comércio e serviços (17,99%), consumidores rurais (6,25%), indústrias (2,68%), poder público (0,43%) e outros tipos, como serviços públicos (0,04%) e iluminação pública (0,01%).

Ranking Nacional Solar Fotovoltaico


Para acompanhar de perto a evolução da microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica nos estados brasileiros, a ABSOLAR desenvolveu um Ranking Nacional Solar Fotovoltaico, que compara as potências instaladas em cada unidade da Federação.

Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo e Paraná mantiveram as primeiras posições no ranking, enquanto Mato Grosso subiu para a quinta posição, ultrapassando Santa Catarina, que passou para o sexto lugar.


Fundada em 2013, a ABSOLAR - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica - congrega empresas e profissionais de toda a cadeia produtiva do setor solar fotovoltaico com atuação no Brasil, tanto nas áreas de geração distribuída quanto de geração centralizada. A ABSOLAR coordena, representa e defende o desenvolvimento do setor e do mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil, promovendo e divulgando a utilização desta energia limpa, renovável e sustentável no País e representando o setor fotovoltaico brasileiro internacionalmente.

ABSOLAR
TOTUM Comunicação

Leia> O Brasil Sobre Rodas

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

GOODYEAR AVANÇA NA MOBILIDADE DO FUTURO COM O LANÇAMENTO DE UM NOVO FUNDO DE CAPITAL

Durante a Consumer Electronics Show de 2020, a Goodyear Tire & Rubber Company anunciou um novo fundo de capital de risco, a Goodyear Ventures, consistindo em US﹩ 100 milhões para novos investimentos em futuras soluções de mobilidade nos próximos 10 anos.

A Goodyear Ventures continuará e expandirá as crescentes relações da Goodyear com a nova mobilidade, concentrando-se em investir e formar parcerias com startups que tenha uma visão compartilhada de novas experiências de mobilidade sustentáveis​​e seguras que facilitam as conexões da vida todos os dias.

O presidente e CEO global da Goodyear, Richard J. Kramer, disse: "A Goodyear é uma empresa de mobilidade baseada em tecnologia que colabora com outros líderes do setor, desde pequenas empresas novas a modelos de negócios comprovados. A Goodyear Ventures fará esse esforço. para o próximo nível, para se comprometer e moldar a maneira como as pessoas se movem no futuro ".

A Goodyear Ventures se concentrará em oito questões que compõem a mobilidade:
• Tecnologias elétricas e autônomas
• Soluções de mobilidade conectada
• A próxima geração de mobilidade pública
• A próxima geração de mobilidade aérea
• Infraestrutura de transporte futura
• Manutenção e operações futuras
• Tecnologias emergentes
• Novos materiais para pneus

Além do capital, as empresas do portfólio da Goodyear Ventures terão a oportunidade de aprender e crescer com a Goodyear por meio de seus extensos recursos de tecnologia e inovação, sua vasta rede de serviços de veículos e sua presença global em fabricação e desenvolvimento de produtos. Para mais informações sobre a Goodyear Ventures, visite www.goodyearventures.com.