sexta-feira, 3 de abril de 2020

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

UMA LOTERIA MACABRA

Estranho quem ainda não acredita no poder letal do Covid-19 como se fosse - como se alguém pudesse ser - totalmente imune a ele neste momento entre os mais terríveis da história recente da humanidade. Aposto que apostam em ficarem ricos nas loterias onde realmente a chance de ganhar é uma entre muitos milhares, milhões. Nela acreditam; até pagam por isso. A maior desgraça mundial hoje, além do vírus, é a ignorância, e que aqui no Brasil há anos contamina nossos dias.

Tenho tido terríveis crises de ansiedade, que culminam com palpitações, dores de cabeça, pensamentos desencontrados e preocupados, medos e angústias, além de uma revolta especial com ignorantes, que antes até conseguia suportar com alguma paciência, mas que hoje atingem também a minha saúde. Começo com essa afirmação porque creio firmemente que o momento é de sermos sinceros uns com os outros, trocarmos ideias, sensações. Que a gente ponha para fora o que sentimos, em prol até de ao menos mantermos um mínimo de sanidade mental. Estamos – e agora a expressão parece fazer sentido – dentro de caixas, nossas casas, isolados. E mesmo que não totalmente sós me parece que nunca vivemos de tal forma bruta essas sensações todas e elas são totalmente individuais. Difíceis de serem descritas, mas que atingem e por mais que queiramos nos fazer de fortes.

Como você está? – pergunto. Embora não possa ajudar muito e a cada dia esteja mais claro que não temos a menor noção do que realmente ocorrerá nem na hora seguinte, nem no dia seguinte, nem quanto tempo levará. Os inimigos se multiplicam, além do contágio: os boletos chegando, empregos partindo, notícias de um mundo todo em looping contando diariamente mortos às centenas, e especialmente aqui no Brasil a ameaça constante de um governante absolutamente alucinado atrapalhando o serviço de quem está na linha de frente: seus próprios ministros, autoridades em saúde, profissionais, cientistas, imprensa.

Aqui não se trata mais – incrível – de aversão, que é total, de política, direita, esquerda, vitória, derrota, mas chamar a atenção para o caminho que as coisas rapidamente tomarão se mantida essa perigosa toada. Um presidente que dissemina notícias falsas, que atiça confrontos, que alimenta um gabinete de ódio formado por seus filhos e aconselhadores do mal, próximos. Um homem incapaz de movimentos de união, mas capaz de provocar e comandar atos e pronunciamentos que, se mantidos, certamente ou levarão a uma insurgência jamais vista ou a uma desumana catástrofe social. Capaz, como o fez agora, de conclamar o país para um jejum (!) religioso quando dele se esperam determinações, sim, mas para acabar com a fome que já faz roncar barrigas entre os humildes, miseráveis, as primeiras vítimas da desorganização nacional empurrada anos a fio.

Não é normal, gente. Algo precisa ser feito, não sei se é possível interdição, camisa-de-força, forçar renúncia ou impeachment. Ou pedir, em uníssono, com panelas, gritos ou o que quer que seja, que se cale. Que deixe em paz quem está no campo da guerra.

Dele não se ouviu até agora uma só palavra de alento, apenas ironias desrespeitando as centenas de famílias já em luto, algumas com várias perdas ligadas entre si.

Dele não se ouviu até agora uma palavra contra os aproveitadores que cinicamente aumentam barbaramente os preços, somem com insumos. Nenhuma de suas ordens veio para acabar com os abusos, ou para proteger quem precisa. Vive apenas de suas próprias alucinações, rompantes, daquela meia dúzia que diariamente vai saudá-lo no cercadinho improvisado do Palácio, criando fatos que alimentam robôs, que por sua vez alimentam a ira dos ignorantes.

Dele não se ouviu até agora nada que preste.

O inimigo é um vírus que se respira, invisível. Ainda indomável e desconhecido, mutante. Nos Estados Unidos já há mais mortes do que no 11 de setembro. Aqui já há mais mortes do que em quedas de Boeings, barragens rompidas, desabamentos, enchentes. É mais do que uma guerra, necessitando armas diferentes, e guerras não escolhem idades. Todos atingidos – inclusive o bem maior, a liberdade.

A situação ainda está em andamento, advertem os especialistas de todo o mundo que buscam correr para conter, evitar o pior quadro que se aproxima, mais crítico ainda em vários locais onde líderes ousaram desafiar a realidade e que agora apenas correm para não serem julgados pela História como genocidas.

Precisamos continuar no jogo. E para isso marcarmos e seguirmos os passos corretamente, para que não saia ainda mais cara essa loteria em que estamos metidos. Vamos ganhar esse jogo. Todos nós. Dividiremos o prêmio da vida.

Marli Gonçalves. 
Jornalista, consultora de comunicação, editora do site Chumbo Gordo, autora de Feminismo no Cotidiano - Bom para mulheres. E para homens também, pela Editora Contexto. À venda nas livrarias e online, pela Editora Contexto e pela Amazon.
Me encontre
marligo@uol.com.br
marli@brickmann.com.br


Leia> O Brasil Sobre Rodas

TITÃS LANÇAM PRIMEIRO EP DE "TITÃS TRIO ACÚSTICO"


Os Titãs formam um grupo indescritível. Em 38 anos, surpreendem a cada lançamento - nos 15 álbuns de estúdio anteriores gabaritaram os gêneros (do new wave ao punk), tiveram todo tipo de formação (do trio ao octeto), e em todas ocasiões se recusaram ao conforto de uma estrada conhecida. Não poderia ser diferente agora, no projeto “Titãs Trio Acústico”, que lançam com o primeiro de três EPs.

A formação traz Branco Mello, Sergio Britto e Tony Bellotto. Os três se revezam nos vocais, enquanto Britto assume piano ou baixo, Branco, baixo ou violão, e Tony, violão, violão de 12 cordas ou guitarra acústica. Titãs Trio Acústico EP 01, já disponível nas plataformas digitais, traz novas versões para "Sonífera Ilha", "Porque Eu Sei Que é Amor", "Isso", "O Pulso", "Miséria", "Tô Cansado", "Querem Meu Sangue" e "Família". 

O registro era para ter marcado a efeméride de 20 anos do lendário “Acústico MTV”, só que o seria se fosse lançado em 2017. Mas na época eles estavam focados na composição e lançamento da primeira ópera-rock escrita e composta por uma banda no país, “Doze Flores Amarelas”. Só um reforço de que não dá para esperar lugar-comum da banda.

“Nós marcamos, então, quatro shows em teatros (neste formato acústico), e o resultado foi tão impactante que virou uma turnê. Quando vimos o material que tínhamos, resolvemos entrar estúdio para gravar”, diz Branco Mello.

Neste “Trio Acústico - EP01”, o desafio foi recriar canções com o mínimo de elementos, já que nem no acústico de 23 anos atrás fizeram essa economia. Algumas ganharam versões onde um deles somente a conduz em voz e algum instrumento.

A escolha do repertório, aliás, é outro ponto de atenção no trabalho, já que mais uma vez encararam o desafio de desnudar as canções seja qual fosse a complexidade de elementos no registro original.

“Fazer de maneira diferente é algo intrínseco nos Titãs. Nosso desafio é sempre sermos diferentes do trabalho anterior. Temos que surpreender a nós mesmos”, diz Tony Bellotto.

“Trio Acústico - EP01” começa com “Sonífera Ilha”, que é o primeiro single e data do disco de estreia da banda, de 1984. Aqui, ela viaja para um ska essencial, com piano, baixo, guitarra acústica e um acento percussivo ganhando uma despretensão como se tivesse sido composta na semana passada.

“O clipe (desta versão) é como se fosse um retrato emocional desses 38 anos de carreira. Com direito a participações especialíssimas de pessoas queridas, que amamos e admiramos. É como se estivéssemos fechando mais um ciclo, relançando o nosso primeiro single totalmente repaginado”, conta Sérgio Britto.

Na sequência, “Porque Eu Sei que é Amor” encaixa como se ganhasse uma versão R´n´B/soul dos Temptations. A balada, aliás, é de 2009, posterior ao primeiro acústico.

“Isso” igualmente é futura ao especial da MTV - é de 2001 -, mantém certo tom da original e traz uma dramaticidade ainda maior do que foi gravada no trabalho mais sensível do conjunto, “A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana”, quando perderam o guitarrista Marcelo Frommer. Marca também a estreia de Tony Bellotto como vocalista na banda.

O desafio inovador a que o guitarrista se referiu, aliás, é explícito na sequência, com duas do álbum inventivo de 1989, em que mesclaram o rock a programações eletrônicas, “Õ Blésq Blom”. “O Pulso” e “Miséria” mostram porque desde suas primeiras versões sinalizaram para onde a música brasileira apontaria nos anos seguintes, com a explosão de mangue beat e Cia.

É também uma abertura para as performances quase solo de “Trio Acústico - EP01”. “Miséria” é conduzida em piano e voz por Sérgio Britto, além de percussão, “Tô Cansado” é levada por Branco Mello no vocal e violão e Tony empunha guitarra e novamente microfone em “Querem Meu Sangue”.

Do raivoso “Cabeça Dinossauro”, de 1986, vem “Família”, que fecha o primeiro EP, na vibe reggae/ska daquela gravação e tocada por quinteto - com o acréscimo de Mario Fabre na bateria e Beto Lee no violão.

E a única coisa que dá para adiantar para o próximo é que os fãs não devem esperar a mesma coisa.

OUÇA TITÃS TRIO ACÚSTICO EP 01. Acesse: https://titas.lnk.to/TrioAcusticoEP1.

Foto: Silmara Ciuffa

Assessoria de Imprensa | Titãs

Leia> O Brasil Sobre Rodas

quinta-feira, 2 de abril de 2020

BR7 MOBILIDADE APOIA CAMPANHA DE VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE EM SÃO BERNARDO DO CAMPO

A BR7 Mobilidade, nova operadora de transporte coletivo público em São Bernardo do Campo, está colaborando com a campanha de vacinação contra a gripe da Prefeitura do Município. 


A operadora transformou parte do Terminal Alvarenga em PitStop para vacinação, que foi realizada pelos profissionais da saúde em uma verdadeira operação de Drive-Thru.

No Drive-Thru, os munícipes sequer precisam descer do veículo para receber a proteção. A ação inédita de realizar a vacinação contra a Influenza fora das UBSs é mais uma estratégia da Prefeitura de São Bernardo para o combate ao COVID-19. O objetivo é evitar a aglomeração de idosos, principal grupo vulnerável à doença, nas Unidades de Saúde.

A segunda etapa da campanha de vacinação contra a Influenza terá início no dia 16 de abril e terá como alvo professores de escolas públicas e privadas, além de profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Está previsto para sábado (09/05), o ‘Dia D de Mobilização Nacional’, data em que terá início a terceira fase de vacinação, destinada a crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade e deficientes. A campanha se estenderá até 22 de maio.

OSRAM ENTRE AS EMPRESAS MAIS SUSTENTÁVEIS DO MUNDO

Um estudo realizado pela Corporate Knights - empresa canadense de mídia, pesquisas e informações financeiras voltada ao “capitalismo limpo”, ou seja, para a promoção de empresas empenhadas em adotar um sistema econômico incorporado aos benefícios sociais, econômicos e ecológicos; estabeleceu um ranking entre empresas do mundo todo, incluindo players brasileiras, que foram classificadas pelo desempenho em sustentabilidades a partir da avaliação de 65 indicadores não só ambientais, mas também sociais e econômicos. Divulgado em março deste ano, mês em que é comemorado o Dia Nacional da Conscientização sobre as Mudanças Climáticas, o ranking classifica a OSRAM, multinacional alemã líder mundial em iluminação automotiva, como a 11ª empresa Mais Sustentável do Mundo, ficando entre grandes nomes como Banco do Brasil e Natura Cosméticos.

Especialistas do Fórum Econômico Mundial estão cientes que medidas mais sustentáveis adotadas por grandes empresas são essenciais, já que o mundo tem testemunhado climas extremos, incêndios florestais, inundações e tempestades que fizeram pessoas se deslocarem de suas casas para outras partes de seus países e do mundo, o que muitas vezes, amplifica os problemas sociais. Porém, os desafios atuais para as empresas não estão apenas em criar algo extraordinário, mas sim com ideias eficientes e, principalmente, conscientes.

Além do governo, as pessoas estão cada vez mais engajadas para consumir algo que elas apoiam. Como afirmou o escritor francês Albert Camus, “cada geração é, sem dúvida, chamada a reformar o mundo”. Esse efeito que as gerações estão dispostas a mover para construir um planeta melhor no futuro, as pessoas estão vendo em exemplos como a da sueca Greta Thunberg, da canadense Autumn Peltier e da brasileira Artemisa Xakriabá, além de tantos outros nomes do cenário mundial, que chamaram a atenção nos últimos anos em prol do meio ambiente.

Tendo o sustentável como princípio, a OSRAM, é uma das líderes em soluções de alta tecnologia para iluminação no mundo e monitora todos os seus processos fabris para garantir eficiência em seus produtos com respeito ao ambiente. Em seus 110 anos de atuação se tornou líder em inovação, com práticas que sustentáveis muito além de cumprir à lei.

Toda a produção é planejada para um consumo eficiente de recursos, com foco em economia de energia e redução de materiais de embalagem. Seu sistema de gestão ambiental, com certificação ISO 14001, garante o atendimento dessas metas de forma consistente e contínua. “São aspectos como esses que transformam as relações do capitalismo para a busca de resultados mais conscientes”, finaliza Marieli Senedez Miguel, Gerente de Marketing LATAM da companhia alemã ao comemorar o destaque da indústria no ranking.

A OSRAM, com sede em Munique, na Alemanha, é uma das líderes em soluções de alta tecnologia para iluminação no mundo. O portfólio da companhia abrange: lâmpadas, semicondutores ópticos como diodos emissores de luz (LED) – a reatores eletrônicos, além
de luminárias completas, sistemas de gerenciamento e soluções em iluminação. A OSRAM é líder de mercado no setor automotivo. As atividades da companhia têm focado em luz – e, portanto, na qualidade de vida – por mais de 110 anos. Mais informações sobre a OSRAM podem ser encontradas na internet, pelo site www.OSRAM.com.br 

OSRAM
Grupo Image

Leia> O Brasil Sobre Rodas

segunda-feira, 30 de março de 2020

SBCTRANS LIDERA AÇÃO SOCIAL PARA IDOSOS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO


A SBCTrans lançou esta semana a ação social "#fiqueemcasa, a gente faz por você" como forma de ajudar e colaborar para que os cidadãos de São Bernardo do Campo com mais de 60 anos atendam ao pedido do Ministério da Saúde e fiquem em casa. As empresas Diastur, Cartão Legal e Ubus também estão participando do novo e inédito projeto.

Segundo Milena Braga Romano, diretora executiva da SBCTrans, a luta contra o coronavírus é de todos e, por isso, precisamos estar juntos. “A pandemia está aflorando o senso de bem comum e coletividade nas pessoas. Somos um só e, neste momento, os atos de solidariedade são fundamentais, ainda mais para o grupo de risco e aos que estão próximos”, enfatiza.

A partir desta segunda-feira, 30 de março, as pessoas com mais de 60 anos, pertencentes ao grupo de risco do coronavírus, poderão ligar na Ouvidoria da SBCTrans pelo telefone 4941.8550 ou pelo WhatsApp (11) 971.575.758.

Um voluntário da operadora atenderá ao pedido para ir à farmácia, supermercado, petshop ou qualquer outra tarefa de necessidade essencial que o idoso precisar.

De acordo com Milena Romano, as pessoas que precisarem de ajuda serão atendidas pelos colaboradores voluntários das empresas SBCTrans, Diastur, Cartão legal e Ubus, de acordo com a sua região, onde moram e localização. “O voluntário disponível mais próximo do endereço do munícipe fará o atendimento. Assim, vamos colaborar para manter todas as pessoas do grupo de risco dentro de suas casas, evitando a possibilidade de contaminação pelo Covid-19”, finaliza a executiva. 

Serviço
#fiqueemcasa, a gente faz por você
Ligue no telefone da Ouvidoria da SBCTrans
(11) 4941.8550 ou WhatsApp (11) 971.575.758.
Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30.

A SBCTrans, fundada em 1998 na cidade de São Bernardo do Campo, conta com uma frota de mais de 400 veículos, que oferecem conforto e segurança aos clientes. Considerada a melhor empresa de transporte público do Estado de São Paulo, tem como missão oferecer proximidade, facilidade e qualidade aos clientes.

SBCTrans
Secco Consultoria de Comunicação

Leia> O Brasil Sobre Rodas

VOLKSWAGEN ABRE AS INSCRIÇÕES PARA O PROGRAMA DE ESTÁGIO 2020


Maior produtora e exportadora de veículos da história da indústria automotiva nacional, a Volkswagen abre portas para novos talentos com a abertura de um novo Programa de Estágio para estudantes do ensino superior. 

São 31 vagas para os alunos atuarem nas unidades da empresa em São Bernardo do Campo, São Carlos, Taubaté e Vinhedo (SP). As inscrições podem ser feitas pelo link, até 30 de abril. A primeira fase da seleção, composta por prova de inglês, prova de raciocínio lógico e Fit Cultural (alinhamento dos valores do candidato à cultura da empresa) será 100% online, alinhada às recomendações das autoridades de saúde pelo distanciamento social.

"Estamos há 67 anos presentes na vida, no coração e na garagem dos brasileiros e vivemos um momento desafiador, de construção de uma Nova Volkswagen, uma empresa ainda mais inovadora e próxima das pessoas. Queremos contar com novos talentos que agreguem com ideias, atitude e paixão para essa causa", explica Marcellus Puig, vice-presidente de Recursos Humanos da Volkswagen do Brasil e América do Sul.

As vagas podem ser preenchidas por estudantes que possuem inglês intermediário e que estejam cursando: Administração, Design, Desenho Industrial, Direito, Engenharias, Jornalismo, Marketing, Publicidade e Propaganda, Relações Internacionais, Relações Públicas ou Secretariado com formação prevista entre junho de 2021 e junho de 2022.

O Programa oferece benefícios como bolsa-auxílio, transporte fretado gratuito, seguro de vida, ambulatório médico, desconto na compra de veículos e estacionamento gratuito.

Para mais informações, acesse o site www.vw.com.br/estagio.

Volkswagen do Brasil

Leia> O Brasil Sobre Rodas

INSTITUTO GM ANUNCIA AÇÕES DE SUPORTE AO COMBATE À PANDEMIA DE COVID-19

O Instituto General Motors (IGM), braço social da GM no Brasil, está realizando a doação de cestas de alimentos, higiene e limpeza e óculos de segurança; além de emprestar carros em comodato para as autoridades nos locais onde a empresa está presente.

As doações e empréstimos têm o objetivo de contribuir para o combate à pandemia de Covid-19 e seus impactos no sistema de saúde e renda das populações mais vulneráveis.

"Neste momento difícil que estamos passando, as relações de parceria e a solidariedade precisam se intensificar ainda mais. O Instituto General Motors sempre esteve presente nas comunidades onde atua, especialmente em situações de crise. Nossos empregados têm no seu DNA a vocação para o voluntariado e estamos em contato contínuo com as autoridades, apoiando as necessidades em diversas frentes", declara Marcos Munhoz, presidente do Instituto GM.

As mais de 5.500 cestas de alimentos, higiene e limpeza serão doadas a famílias em situação de vulnerabilidade social em todas as sete cidades em que a GM está presente no Brasil: Gravataí (RS), Joinville (SC), São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP), Sorocaba (SP), Indaiatuba (SP) e Mogi das Cruzes (SP), além da capital paulista.

"Vamos adquirir os produtos para compor as cestas no comércio de cada cidade onde faremos as doações. Assim, poderemos contribuir duplamente, com quem necessita receber e com quem precisa vender mais", explica Munhoz.

O óculos de segurança é um EPI (Equipamento de Proteção Individual) usado na atividade fabril e muito importante para a proteção dos profissionais de saúde que estão trabalhando na linha de frente contra o Covid-19. Serão doadas um total de 3.000 unidades para as prefeituras das cidades onde a GM está presente e que sinalizaram essa necessidade: Gravataí, Joinville e São José dos Campos.

Os 105 carros que foram colocados à disposição em regime de comodato, serão utilizados pelas prefeituras de Gravataí, Joinville, São Caetano do Sul, São José dos Campos; além do governo estadual de São Paulo. Os veículos poderão ser usados para o transporte de profissionais de equipamentos de saúde e, também, de pacientes; além de outras necessidades.

General Motors América do Sul.

Leia> O Brasil Sobre Rodas

domingo, 29 de março de 2020

FISHING RAPTOR MODERNIZA FROTA DE EMBARCAÇÕES


Mundialmente conhecida pelos seus barcos apropriados aos amantes de pesca e de outros esportes náuticos, a Fishing Raptor ampliou a sua participação no mercado brasileiro e internacional. O objetivo é seguir atendendo ao público ligado a esses esportes, mas, também, evoluir em termos de instalações para lazer, conforto e pernoite. O sucesso já é comprovado por meio do crescimento de mais de 20% em vendas de suas embarcações no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período o ano passado.

“Os modelos da Fishing Raptor continuam com a mesma essência: altíssima resistência e desempenho com cascos projetados por renomados engenheiros norte-americanos e apropriados para navegação a longas distâncias. Ideais para aventureiros e público que curte a prática de esportes náuticos como é o caso da pesca oceânica. Mas ano a ano aprimoramos a qualidade também em termos de tecnologias e instalações. Hoje, é visível a evolução do processo de produção com o emprego de materiais de altíssimo valor. Acabamentos e mobiliário também passaram por ampla modernização além de projeto arquitetônico, incluindo cabine com cama na meia nau, sem falar dos equipamentos de navegação. Alta tecnologia é empregada em todos os modelos da nova coleção com belos painéis touch screen, joystick, piloto automático e vários outros”, conta o diretor da marca Fernando Assinato.


“A Fishing Raptor sempre teve um excelente renome no mercado, mas a marca era geralmente bem posicionada como barco de pesca apenas. Há cerca de 3 anos iniciamos esse processo de reposicionamento oferecendo ao consumidor da pesca um barco prático, seguro e extremamente confortável. Mas agora também oferecemos uma embarcação consagrada para outros públicos, pessoas que gostam de esportes náuticos em geral ou para quem apenas gosta de navegar distâncias maiores com máxima qualidade”, explica o executivo.

Entre os exemplos que integram a Coleção 2020 da Fishing Raptor e que fazem sucesso no Brasil e no mercado internacional, estão as embarcações: Fishing 300WA, Fishing 350 Raptor e Fishing 375 Solarium. Todas se destacam pelo layout que combina o clássico com o moderno, como um “off road” sobre as águas. Layout prioriza o aproveitamento de espaços com cabine confortável, cozinha, sofá e banheiro em seus interiores. Cockpit projetado para momentos de lazer com família e amigos e, também, com espaços apropriados para circulação e para armazenamento de itens esportivos, sem falar da central de comando com novo desenho para receber equipamentos eletrônicos de última geração. Com a alta aceitação da Fishing Raptor, a projeção da empresa é ampliar a produção em 50% nos próximos três anos.

Com unidade produtiva em Santa Catarina, a Fishing Raptor é o principal fabricante de lanchas de lazer e esportes náuticos do país. Possui em seu portfólio modelos de 21 a 42 pés. Cada embarcação atende ao mais rigoroso controle de qualidade para seguir as normas internacionais marítimas e de segurança.

sábado, 28 de março de 2020

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

SOCORRO, O PILOTO ENLOUQUECEU!


Vivemos agora um dos maiores e mais terríveis desafios da Humanidade – houve outros, claro, mas não estávamos por aqui. E se agora quisermos continuar por aqui, precisamos manter de qualquer forma ao máximo as medidas de isolamento social, quarentena, e de acordo com as organizações médicas mundiais. Os cintos se apertaram, mas o piloto não sumiu; apenas não sabe dirigir, e não pode sequestrar um país.

Ninguém está querendo ficar em casa trancado, com crianças fora da escola, sem saber o que vai acontecer, trabalhando como pode, ou não trabalhando, sendo obrigado a não trabalhar por não ter como nem onde. O importante é entender o que precisamos fazer nesse momento, e que não é coisa local, é pandemia, mundial. Grave, grave, muito grave. Com reflexos econômicos imensuráveis, um futuro nebuloso.

Mas estamos vendo tudo só piorar por aqui, inclusive por altas incontroladas de preços, abusos de toda sorte, picaretagens e falsificações em produtos médicos, falta de insumos, o Brasil mostrando sua cara e suas deficiências sociais, econômicas, trabalhistas, de saneamento. Milhares de pessoas que nem casa têm para se isolar, nas ruas, com fome, sem poder contar com os solidários voluntários para lhes dar uma prato de comida, ao menos uma vez ao dia, sem água pra beber, porque os bares estão fechados. E os mandamos lavar as mãos com frequência e usar álcool em gel, como se vivêssemos uma linda fantasia conjunta.

Ninguém quer isso tudo o que está ocorrendo, mas o tal piloto, de cuja mente, dele e seus apaniguados, jorra diariamente uma quantidade de ignorâncias tal que torna mais insuportável esse momento, quer fazer parecer que é indolência nossa. Repare. As medidas que precisa tomar, não toma; as promessas que fez, inclusive econômicas, não cumpre. Nos leva a uma situação verdadeiramente insustentável, inclusive diante do resto do planeta. Esse é o fato.

Governados por um Bolsonaro inepto que conseguiu mostrar de vez a única e principal certeza desse momento, a sua total ignorância, incapacidade de liderar, dirigir, pensar. Suas ações e aparições a cada dia apenas têm servido para aumentar a angústia de todos nós, nos deixando marcas, e nos deixando doentes de muitas outras formas além do coronavírus. Depressivos, violentados, atônitos, escandalizados, revoltados.

Parem, por favor, apenas parem esse homem antes que seja tarde demais. Ele ri de nossa agonia. Nos desrespeita, juntando esses grupos de ódio de ignorantes que mancham, eles sim, o nosso verde e amarelo. Com o vermelho de nosso sangue e o verde de sua bílis nojenta. Covardes que se escondem atrás de robôs, que agora batem bumbos de dentro de seus carros potentes em inacreditáveis carreatas. Que dizem que não querem o Brasil parado e que vão nos matar se obtiverem sucesso nessa empreitada suicida, já demonstrada como muito suicida, e em várias partes do mundo.

Desrespeitam os profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate; desrespeitam a Ciência; desrespeitam a lógica. Nos levarão ao abismo se permanecerem nessas cadeiras, nos levarão a claras revoltas locais, farão reviver todas as agruras do século passado, escutem, acreditem. Isso não vai acabar bem. Entramos em um perigosíssimo vácuo de poder.

Não podemos ficar em suas mãos como estamos agora, sabendo claramente que os números de infectados e mortos estão totalmente subestimados, porque não temos a base, nem os testes que possam aferir a realidade, e ela é dura.

Nunca tive problemas com idade, a não ser agora onde querem fazer parecer que quem tem mais de 60 anos pode – e quase deve - morrer, que não fará falta – alguns safados chegam a declarar isso textualmente, e ainda se acham brasileiros e que o dinheiro deles os salvará. Estaríamos marcados para morrer, não poder fazer nada? Não, somos a História desse país, temos o conhecimento capaz de combater o mal que tenta se instalar.

Sinto uma revolta como há muito não sentia. Sei que não estou sozinha. Todas as noites ouço o som dessa revolta nas panelas que batem e nos gritos das janelas de meu país, nas discussões que tomam as redes sociais. Mas é cada vez mais clara a situação: quando pudermos abrir as portas, e se possível até bem antes disso, agora, e antes que seja tarde demais, essa revolta precisa criar corpo, ser real, e arrancar dali o maluco que tomou a direção e está desgovernado, pretendendo nos matar.

No mínimo, de raiva.

Marli Gonçalves. 
Jornalista, consultora de comunicação, editora do site Chumbo Gordo, autora de Feminismo no Cotidiano - Bom para mulheres. E para homens também, pela Editora Contexto. À venda nas livrarias e online, pela Editora Contexto e pela Amazon.
Me encontre
marligo@uol.com.br
marli@brickmann.com.br

Leia> O Brasil Sobre Rodas

quinta-feira, 26 de março de 2020

INVESTIMENTOS DE CONSUMIDORES RESIDENCIAIS EM ENERGIA SOLAR ULTRAPASSAM R$ 5,1 BILHÕES NO BRASIL


O investimento acumulado em sistemas de energia solar fotovoltaica instalados em residências acaba de atingir R$ 5,1 bilhões no País, segundo dados apurados pela ABSOLAR - Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica. De acordo com o mapeamento, os domicílios respondem por 38,9% dos cerca de 2,3 gigawatts de potência instalada em operação nos telhados e fachadas.

A fonte solar fotovoltaica representa atualmente 99,8% de todas as conexões de geração distribuída no País e possui cerca de 200 mil sistemas instalados, espalhados em mais de 79,9% dos municípios brasileiros. O levantamento da ABSOLAR mostra que já são cerca de R$ 11,9 bilhões em investimentos acumulados desde 2012 na geração solar distribuída.

Em número de sistemas solares fotovoltaicos instalados, os consumidores residenciais estão no topo da lista, representando 72,60% do total. Em seguida, aparecem as empresas dos setores de comércio e serviços (18%), consumidores rurais (6,3%), indústrias (2,7%), poder público (0,4%) e outros tipos, como serviços públicos (0,04%) e iluminação pública (0,01%).

Segundo Rodrigo Sauaia, CEO da ABSOLAR, os consumidores residenciais possuem papel de destaque na adoção e no uso da energia solar fotovoltaica, pois são pressionados com as tarifas de energia elétrica mais altas do Brasil. “As residências são responsáveis por 21,4% de toda a energia elétrica consumida no Brasil. É o segundo maior consumidor de energia elétrica do País, logo depois das indústrias. A energia solar fotovoltaica é uma importante opção para as pessoas reduzirem em até 90% os gastos em suas casas com energia elétrica. É economia no bolso dos brasileiros, aliviando o seu orçamento e protegendo contra aumentos excessivos na conta de luz. Além disso, é uma fonte renovável, limpa e sustentável que contribui para a sustentabilidade do Brasil”, destaca Sauaia.

“Valorizar corretamente todos os benefícios da geração distribuída solar fotovoltaica é o caminho mais honesto e coerente para um País que espera crescer no curto, médio e longo prazos. Se o Brasil almeja um protagonismo maior no cenário econômico mundial, precisamos valorizar e aproveitar nossas riquezas e potencialidades, para elevar a Nação, e principalmente nossos cidadãos, ao mesmo patamar das demais lideranças mundiais”, acrescenta Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR.

Fundada em 2013, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica congrega empresas e profissionais de toda a cadeia produtiva do setor solar fotovoltaico com atuação no Brasil, tanto nas áreas de geração distribuída quanto de geração centralizada. A ABSOLAR coordena, representa e defende o desenvolvimento do setor e do mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil, promovendo e divulgando a utilização desta energia limpa, renovável e sustentável no País e representando o setor fotovoltaico brasileiro internacionalmente.

ABSOLAR
TOTUM Comunicação

Leia> O Brasil Sobre Rodas