terça-feira, 7 de julho de 2020

TRANSMITIDA VIA LIVE, 9ª EDIÇÃO DA PIZZA SOLIDÁRIA VAI ARRECADAR VERBA PARA O HOSPITAL CRUZ VERDE

Nesta quinta-feira, 09 de julho, acontece a 9ª edição da Pizza Solidária. O evento é uma ação especial para arrecadar fundos para o Hospital Cruz Verde, referência no tratamento de paralisia cerebral grave na América Latina. Capitaneada pelo jornalista e apresentador Flávio Prado e pelo ex-jogador de futebol Juninho Paulista, a ação contará com a participação especial de apresentadores, jogadores e ex-jogadores de futebol.



Nos anos anteriores, eles foram convidados para atuar como garçons por uma noite. Mas, neste ano, como o evento foi adaptado para manter o isolamento social, os pedidos serão entregues por delivery. Enquanto as pessoas saboreiam sua pizza em casa, Flávio Prado e Vampeta comandam uma live com a participação virtual de outros ídolos do futebol.

A transmissão acontece pelo Canal de Youtube Rede Contínua, a partir das 20h. Entre as atrações confirmadas estão os ex-jogadores Basílio, Neto, Oscar, Rivelino e Zico, o técnico Tite e o apresentador Carlos Alberto de Nóbrega.

As encomendas devem ser realizadas pelo telefone ou WhatsApp da Pizza Paulista 10, tradicional pizzaria do bairro do Tatuapé, em São Paulo. Além da arrecadação de verba com a venda dos alimentos e bebidas, um link será disponibilizado para quem quiser realizar doações em dinheiro.

Há 61 anos, o Hospital Cruz Verde trata de pacientes com sérias lesões neurológicas e agravos clínicos associados. A instituição recebe recursos públicos que cobrem cerca de 60% de suas despesas, e o restante é arrecadado por meio de doações e eventos solidários. “Nós atuamos com poucos recursos. Ações como essa são fundamentais para a manutenção do nosso trabalho e, mesmo em momentos complicados como este, contamos com o apoio de importantes parceiros como o Flávio Prado e o Juninho Paulista, que abraçaram a nossa causa”, conta Flavio Padovan, presidente do Hospital Cruz Verde.

SERVIÇO
9ª edição da Pizza Solidária em prol do Hospital Cruz Verde
Data: 09 de julho, quinta-feira
Horário: A partir das 20h
Live: Canal Oficial da Rede Contínua
Encomendas(Telefone e WhatsApp): 2098-1010 (As entregas serão realizadas por delivery para endereços com distância de até 10 km do estabelecimento, localizado no bairro do Tatuapé, em São Paulo)

Sobre o Hospital Cruz Verde


Fundado há 61 anos, o Hospital Cruz Verde é referência no tratamento de paralisia cerebral grave para a América Latina, e recebe recursos públicos que cobrem cerca de 60% de suas despesas. Para manter as atividades e atendimento de alta qualidade no Hospital e no Ambulatório, além da manutenção das salas de reabilitação, consultório odontológico e piscina aquecida, a Cruz Verde conta com outras formas de arrecadação por meio de doações e realização de eventos. O Hospital recebe pacientes com sérias lesões neurológicas e agravos clínicos associados. Na quase totalidade dos casos, os internos vêm de famílias com renda insuficiente e crianças abandonadas.

O Cruz Verde presta assistência integral, fornecendo alimentação com dietas específicas, medicamentos, vestuário, instalações apropriadas, equipamentos especiais e adaptados às necessidades de cada paciente, numa proposta de atendimento individualizado. O paciente tem acesso a uma equipe multidisciplinar que envolve neuropediatra, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, psicólogo, fonoaudióloga e algumas vezes professores especializados. O ambulatório realiza em média 8.000 atendimentos por ano através de consultas pré-agendadas, onde o paciente passa por uma triagem médica e multiprofissional para uma avaliação e a partir daí são estabelecidos os programas terapêuticos de cada área.


domingo, 5 de julho de 2020

AZIMUT YACHTS LANÇA TECNOLOGIA INÉDITA PARA OFERECER AR PURO A BORDO

O estaleiro global Azimut Yachts, com filial produtiva no Brasil, é o primeiro a escolher um sistema patenteado pela Nasa para renovar e higienizar o ar a bordo dos seus iates. Chamado de MMVS, a tecnologia será implantada nos novos modelos começando pelo Magellano 25 Metri.



Azimut Yachts introduziu um sistema inovador ao mercado náutico mundial chamado de MMVS. Com objetivo de proporcionar o melhor em termos de conforto, qualidade dos materiais a bordo e segurança, a tecnologia irá integrar os novos modelos da marca. Baseado na patente da Nasa e originalmente desenvolvido para uso em missões aeroespaciais para higienizar o ar, o primeiro iate com MMVS será o Magellano 25 Metri, um modelo notável do estaleiro italiano que será lançado em setembro durante o Cannes Yachting Festival.

“Azimut Yachts sempre monitora grandes pesquisas e avançadas tecnologias para oferecer aos clientes ao redor do mundo as melhores e mais seguras experiências a bordo”, destaca o CEO da Azimut Yachts no Brasil Davide Breviglieri.

“Durante o Cannes Yachting Festival, se tudo ocorrer dentro do previsto, pretendemos apresentar esta e outras inúmeras novidades aos nossos clientes da América Latina”, anuncia o diretor comercial da marca no Brasil Francesco Caputo.

Sistema de higienização e renovação de ar dentro dos iates


Produzido pela empresa italiana BCool Engineering, especialista na produção e comercialização de itens de conforto térmicos e energia a bordo, MMVC é um sistema “Split” centralizado através de dois decks, garantindo uma completa mudança de ar a cada hora.

Portanto, o ar no interior do barco está sempre na temperatura escolhida, além de ser continuamente purificado pela higienização segura, eficaz e abrangente dos dutos, das superfícies e dos componentes técnicos do ar-condicionado. O resultado final é ar fresco, limpo e higienizado, a uma temperatura condicionada constante, para os hóspedes respirarem a bordo.

Com base na tecnologia PCO™ (Photocatalytic Oxidation), o sistema imita e reproduz o processo que ocorre na natureza, explorando a ação combinada dos raios produzidos por uma lâmpada UV especial e uma estrutura catalítica, sem afetar a potência e o consumo do iate.

Pioneirismo no mundo náutico


A Azimut Yachts, a primeira empresa do setor a oferecer esse sistema em novos modelos, decidiu introduzir essa tecnologia em resposta a uma necessidade cada vez mais atual. A qualidade do ar que respiramos tem um impacto na qualidade das vidas. E, ao contrário da poluição atmosférica, que tem sido um foco de atenção há muitos anos, a necessidade de examinar mais detalhadamente a poluição em ambientes interiores emergiu apenas mais recentemente, principalmente devido à crescente quantidade de evidências científicas alarmantes que surgem sobre os impactos na saúde em razão desse fenômeno. A Azimut Yachts responde a uma necessidade crescente que reflete um novo estilo de vida cada vez mais saudável e natural.

Esse sistema inovador se une a uma longa lista de outras soluções que o Estaleiro apresentou de forma pioneira no mundo náutico - de estabilizadores giroscópios a sistemas de manobras por joystick, e desde a tecnologia de propulsão IPS e sistemas integrados de controle e monitoramento até o ajuste automático de compensação – confirmando a sua capacidade de antecipar necessidades e desejos de clientes em todo o mundo.

Azimut Yachts é uma marca do Grupo Azimut | Benetti. Com suas coleções Atlantis, Verve, Magellano Flybridge, S e Grande, oferece a maior variedade de iates de 34 a 120 pés. Está presente em 80 países por meio de uma rede de 128 centros de vendas e assistência, além de agências de representação e assistência direta em Xangai, Hong Kong, Fort Lauderdale (EUA) e Itajaí (Brasil). Além disso, conta com fábrica no Brasil desde 2010 que produz embarcações entre 40 e 100 pés

CHUMBO GORDO.
Por Carlos Brickmann*

O PAÍS DO TIRIRICA 


Há 50 anos, na ditadura que dizem que não houve, Carlos Lacerda estava preso na Fortaleza de Santa Cruz, no Rio, e fazia greve de fome. Já passava mal, mas não desistia. Seu médico lhe disse: "Carlos, hoje é feriado, a praia está lotada, ninguém vai perceber se você morrer hoje. Você quer ser Shakespeare no país da Dercy Gonçalves". Lacerda desistiu, voltou a comer.

* O presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, que cuida de atrair os turistas estrangeiros, tem inglês comparável ao do técnico Joel Santana. www.metropoles.com/brasil/video-presidente-da-embratur-se-atrapalha-no-ingles-e-vira-piada

* Gabinete do presidente Bolsonaro. O presidente da Embratur canta uma composição de louvor a seu chefe e se acompanha na sanfona. Deprimente. https://www.youtube.com/watch?v=xykmnlTz_Ho

*Ministro do STF, Alexandre de Moraes dança com índios (lembra de Chico Anysio, "Pezinho pra frente, pezinho pra trás"?) Deprimente. https://videos.bol.uol.com.br/video/indigenas-fazem-pajelanca-para-moraes-em-seu-escritorio-04028D98386CC8996326

*Lembra do sujeito que pôs fogo num ônibus em frente ao Palácio do Planalto, dia 25, gritando "Fora, Bolsonaro"? Foi detido. E libertado no dia 27. Segundo a Justiça, sua conduta foi grave, mas "não causou significativo abalo da ordem pública nem evidenciou periculosidade".
Sem comentários.

Então, tá

Mas ele, diz a Justiça, tem condições pessoais favoráveis. É primário, tem bons antecedentes, residência fixa, trabalho lícito. Mesmo assim, está proibido de sair do Distrito Federal por mais de 30 dias e mudar-se sem avisar à Justiça. Tem de comparecer a qualquer ato do processo. Sem moleza.

Serra na mira

A Operação Lava Jato denunciou o senador José Serra, ex-governador e ex-ministro, PSDB, por lavagem de dinheiro. Diz a denúncia que Serra, quando governador, recebeu propinas da Odebrecht em troca de benefícios na obra do Rodoanel, estrada que liga as rodovias que chegam a São Paulo e, quando pronta, terá 176 km de extensão. A Odebrecht teria pago a Serra R$ 27,8 milhões, via empresas no Exterior, para encobrir o destinatário da propina. A filha de Serra, Verônica, também foi denunciada.

Serra reage

O senador Serra reage de duas maneiras: nega ter recebido dinheiro ilegal e diz que a denúncia não poderia ter sido feita, porque o caso já foi julgado pelo STF, que decidiu pela prescrição. É verdade: fatos anteriores a 2010 já estavam prescritos. O inquérito nascido da delação da Odebrecht foi enviado à Justiça Eleitoral e lá arquivado (ou seja, não havia prova de culpa). Pela lei, uma pessoa não pode ser denunciada duas vezes pelo mesmo fato. Serra já tinha sido denunciado e recebido a decisão do Supremo e do TSE.

A brecha

A Lava Jato alega que, embora as propinas de que acusa o ex-governador tenham ocorrido antes de 2010, a movimentação do dinheiro, para escondê-lo, havia ocorrido até 2014, pelo menos. Desta maneira, a denúncia de agora não seria a mesma que já foi rejeitada pelo Supremo. É briga de porte.

Acredite se quiser

A Lava Jato de Curitiba incluiu, numa ação que investiga doações ilegais de campanha eleitoral, o nome dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, David Alcolumbre. Os dois têm foro especial e não podem ser julgados por juiz singular, de primeira instância. Mas o juiz aceitou receber a ação, por não reconhecer a maneira curiosa pela qual Maia e Alcolumbre foram citados: "Rodrigo Felinto" e "David Samuel". Não está errado, mas não são os nomes que usam no dia a dia, nem seus nomes parlamentares. Rodrigo Felinto Ibarra Epitácio Maia é o nome completo de Maia, e David Samuel Alcolumbre Tobelem o de Alcolumbre. A Lava Jato alega que não usou os nomes truncados para que ficassem despercebidos e o processo fosse aceito: põe a culpa num "assistente inexperiente", que não sabia os nomes e os truncou. O juiz que substituiu Sérgio Moro em Curitiba, Luiz Antônio Bonat, disse que não sabia de nada. Há um outro probleminha: a questão já estava no Supremo. Uma pessoa não pode ter duas denúncias por um só caso.

Voltando a Tiririca

A mulher do governador de São Paulo, Bia Doria, presidente do Fundo Social, destinado a amparar as pessoas mais pobres, disse em entrevista que não é correto dar comida ou roupa a moradores de rua. Bia Doria falou com Val Marchiori, estrela do reality Mulheres Ricas. E por que negar auxílio a moradores de rua? "Porque – disse Bia Doria - eles precisam saber que têm que sair da rua, um local que hoje é confortável para eles. A pessoa (...) quer receber comida, roupa, uma ajuda, e não quer nenhuma responsabilidade. Isso está muito errado".
João Doria (PSDB) quer ser candidato à Presidência.

Carlos Brickmann é Escritor, Jornalista e Consultor, diretor da Brickmann & Associados Comunicação
Leia o Chumbo Gordo, informação com humor, precisão e bom. 
Assine a newsletter: chumbogordo.com.br
carlos@brickmann.com.br

sábado, 4 de julho de 2020

CIDADE MINEIRA RECEBE USINA SOLAR FOTOVOLTAICA DE 1MW PARA ATENDER APROXIMADAMENTE 50 EMPRESAS

O projeto realizado pela VISION SOLAR ao custo de R$ 6 milhões é o maior do país a utilizar os inversores SMA Sunny Highpower PEAK3



Uma história que começou com a chegada do trem de ferro ao norte de Minas Gerais. Na rota da velha Maria Fumaça e nos trilhos do desenvolvimento da região, surgiu um município progressista. Capitão Enéas, localizado a 471 Km de Belo Horizonte, tem uma população de aproximadamente 20 mil habitantes.

Com duas indústrias que geram empregos e movimentam a economia local, a cidade dá mais um passo em seu desenvolvimento com a inauguração da primeira usina solar fotovoltaica da região, que deverá fortalecer ainda mais os negócios, gerar economia em eletricidade para diversas empresas, além de dar exemplo de sustentabilidade.

Trata-se da UFV SOLAR VISION I de 1 MW de potência, idealizada pela VISION SOLAR, uma empresa mineira especializada na instalação e gerenciamento de usinas solares. A empresa disponibiliza o aluguel de cotas em suas fazendas solares e toda a energia gerada é creditada na conta de energia de empresas, condomínios ou indústrias, com investimento de mais de R$ 6 milhões no projeto.

A modalidade de Geração Compartilhada, criada a partir da Resolução 482 da ANNEL (Agencia Nacional), possibilita compartilhar energia advinda de micro ou minigeração entre um grupo de pessoas (CPF ou CNPJ) que estejam na mesma área de concessão ou permissão, por meio de consórcio ou cooperativa em locais que sejam atendidos pela mesma rede distribuidora de energia. No caso de Capitão Enéas, a usina fotovoltaica é ligada à concessionária CEMIG por meio do sistema ON GRID.

De acordo com Júlio Kierulff, CEO da VISION SOLAR, parte do GRUPO VISION “os benefícios para as empresas que aderem ao consórcio solar são inúmeros, tais como: não precisar investir em equipamentos próprios para a geração de energia, desconto sobre a tarifa da conta de luz que pode chegar até 25% dependendo do plano escolhido, economia a longo prazo, fornecimento de energia contínua garantido pela concessionária e colaboram com a sustentabilidade e a reponsabilidade socioambiental”, explica.

A usina solar de Capitão Enéas, que atenderá 50 clientes de baixa tensão para áreas comuns de condomínios e empresas, foi projetada com 2.400 placas solares da Canadian e sete (07) inversores SMA Sunny Highpower PEAK3 de 150-20 kW. 

Os inversores PEAK3 possuem design compacto e máxima densidade de potência com peso mínimo, que proporcionam transporte mais barato e instalação simplificada. Para grandes projetos de montagem no solo, o PEAK3 da SMA oferece a solução mais econômica e a maior produção de energia.

“A escolha pelo PEAK3 foi estrategicamente pensada. Pelo tamanho da usina, pesquisamos bastante os melhores inversores para o projeto e a SMA foi a melhor solução e a mais vantajosa tecnicamente, elogia Júlio Kierulff. Que complementa “ficamos tão satisfeitos que ampliamos o portfólio de soluções SMA com a contratação do pacote profissional do SMA Sunny Portal, o maior portal online para monitorização, gestão e apresentação de sistemas fotovoltaicos”.

Pedro Alves, Country Manager da SMA no Brasil, afirma que as usinas fotovoltaicas construídas Vision Solar em Minas Gerais, representam o maior projeto do país a utilizar os inversores SMA Sunny Highpower PEAK3. “É um orgulho saber que nossos inversores equipam usinas modernas e estrategicamente pensadas para abraçar a sustentabilidade e gerar economia na conta de luz a centenas de empresas mineiras. A confiança da Vision Solar em nossos produtos confirma que a SMA é uma das maiores provedoras de soluções tecnológicas do mercado de energia solar”.

A partir da inauguração da UFV SOLAR VISION I, em Capitão Enéas, outras quatro usinas serão instaladas pela Vision Energia em municípios mineiros até o final do ano, totalizando 22 MW de potência, 80 inversores SMA Sunny Highpower PEAK3 e um investimento de aproximadamente de R$ 100 milhões. As usinas solares a serem instaladas são:

UFV SOLAR VISION II – 2,5 MW em Francisco Sá – MG
UFV SOLAR VISION III – 2,5 MW em Itaobim – MG
UFV SOLAR VISION IV – 2,4 MW em Mateus Leme – MG
UFV SOLAR VISION V – 2,5 MW em Arcos – MG
UFV SOLAR VISION VI – 2,4 MW em Iguatama – MG
UFV SOLAR VISION VII – 2,0 MW em Curvelo – MG
UFV SOLAR VISION VIII – 2,0 MW em Amenara – MG

Ao todo, as usinas devem gerar mais de 3.466.330 KWh por mês, energia para abastecer aproximadamente 23.000 casas.

GRUPO SMA

Como especialista líder mundial em tecnologia de sistemas fotovoltaicos, o Grupo SMA estabelece hoje os padrões para o fornecimento descentralizado e renovável de energia do futuro. O portfólio da SMA contém uma vasta gama de inversores FV eficientes, soluções de sistemas holísticas para sistemas FV de todas as classes de potência, sistemas inteligentes de gestão de energia e soluções de armazenamento de baterias, bem como soluções completas para aplicações híbridas de FV a diesel. Serviços de energia digital, bem como serviços abrangentes até e incluindo serviços de operação e manutenção para centrais elétricas de FV completam a gama da SMA. Os inversores da SMA com uma potência total em torno de 85 gigawatts foram instalados em mais de 190 países em todo o mundo. A tecnologia multipremiada da SMA está protegida por mais de 1.500 patentes e modelos de utilidade. Desde 2008, a empresa mãe do grupo, a SMA Solar Technology AG, está listada no Prime Standard da Bolsa de Frankfurt (S92) e está listada no índice SDAX.

STAUFEN TEM NOVO CEO NA ALEMANHA

A Staufen está passando por uma mudança de geração. Após 25 anos à frente da consultoria, que foi fundada por ele por e por Ralf Stokar von Neuforn, Martin Haas deixa a presidência do grupo para assumir o comando do Conselho Fiscal. Wilhelm Goschy, que é membro da Diretoria Executiva por muitos anos, assume como CEO.


Wilhelm Goschy, então COO, assume a função no lugar de Martin Haas, fundador da empresa, que passa a liderar o Conselho Fiscal

Martin Haas assume o cargo de presidente do Conselho Fiscal no lugar de Ralf Stokar von Neuforn, que passa a ser a partir de agora membro honorário. Haas e Stokar von Neuforn fundaram a Staufen em 1994 e desde então estiveram à frente dos negócios da consultoria. Durante anos, a Staufen tem sido continuamente reconhecida como a melhor consultoria Lean da Alemanha. Markus Franz e Thorsten Bücker completam o atual Conselho Fiscal juntamente com Haas. Franz e Bücker substituem os ex-membros do Conselho de Supervisão Sebastian Müller e Dr Jürgen Schilde.

Wilhelm Goschy assume também como presidente do Conselho de Administração. Desde 2011, ele já era membro do Conselho Gestor e a partir de agora se torna responsável pelo desenvolvimento de negócios em mercados e indústrias estratégicos.

O foco do trabalho de Goschy é voltado aos conceitos de fábrica orientados pelo fluxo de valor, implementação de sistemas de criação de valor e treinamentos para executivos. Além disso, ele se envolveu significativamente na expansão de negócios da Staufen nos últimos anos.

Dentro de cada empresa existe uma ainda melhor


Desde sua fundação, há 25 anos, a Staufen se transformou em uma das principais consultorias de Lean Management do mundo. Hoje, mais de 340 funcionários de todo o mundo dão suporte a clientes de vários setores. E sempre seguindo o lema: "Dentro de cada empresa existe uma ainda melhor!". Além da presença na Alemanha e em outros países da Europa, a Staufen também está firmemente ancorada na Ásia e nas Américas do Norte e do Sul há muitos anos com seus próprios funcionários e escritórios. 

No Brasil, já são mais de 19 anos de atuação, aumentando a eficiência e a produtividade de grandes empresas nacionais e multinacionais, como Volvo, Thyssenkrupp, Itaú Unibanco, Construtora Tenda, Marcopolo, Randon, Copersucar, Valmet, Mahle, entre outras.

Haas vê a internacionalização e o desenvolvimento temático como futuras tendências: "Com a Staufen Digital Neonex, S.QE e Staufen Valuestreamer, fundamos várias subsidiárias bem-sucedidas nos últimos anos. Além disso, o Grupo Staufen agora combina exclusivamente consultoria especializada e desenvolvimento organizacional. Conseguimos estabelecer um novo benchmark no mercado de consultoria com o nosso modelo de parceria Best Practice lançado em 2016. Temos muito orgulho hoje da posição que conquistamos e da confiança e cooperação junto aos nossos clientes - muitos dos quais são empresas líderes em seus segmentos", afirma o novo presidente do Conselho Fiscal. "Nossa jornada não tem fim", continua a Haas". As mais de 4000 aplicações a vagas em nossa empresa por ano mostram quão interessante a Staufen é para especialistas experientes do setor e a jovens potenciais. Com Wilhelm Goschy e sua equipe no conselho, Michael Hahn e Markus Riegger, estamos perfeitamente posicionados para continuar nossa jornada de sucesso", avalia.

Para manter o sucesso, você precisa mudar


O novo CEO disse estar ansioso para assumir total responsabilidade operacional junto à equipe. "Especialmente porque Martin Haas continuará a nos apoiar diretamente com sua experiência e sua rede global de relacionamentos". E ele dá um conselho, que serve não apenas para momentos turbulentos como estes: "Para manter o sucesso, você precisa mudar! Não apenas uma vez por ano, mas diariamente. Não apenas em um ponto, mas em toda parte. A Staufen é o parceiro perfeito para promover as mudanças certas e desenvolver uma cultura sustentável de transformação", finaliza Wilhelm Goschy.

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

BRASIL DROGADO, DESARRANJADO, DESMIOLADO.

E o sanfoneiro ainda toca e canta desafinado. Inacreditável: é o cara responsável por vender o Brasil para o turismo, e ainda nos compara à Austrália no criativo idioma inglês que entoa. É muito, muito mais do que estar fora da ordem; é estar como se vivêssemos dia e noite um pesadelo tenebroso, uma série antiga, alucinações coletivas. Vocês estão acompanhando esses vaivéns, as declarações e decisões políticas, o comportamento irresponsável das populações em meio a uma pandemia tão séria que vem dizimando milhares sem dó?

Não temos cangurus, nem coalas, nem os dingos, nem crocodilos que saem do mar (pelo menos por enquanto). Mas os gafanhotos se aproximam. Tem ciclone-bomba. Uma Amazônia que queima, devastada. O mundo caindo e o presidente emitindo vídeos com o sanfoneiro lá atrás, a tradutora tentando descrever desatinos em libras, e puxa-sacos sorridentes de um lado; outros, aparecem ali, obrigados, apenas constrangidos. A primeira dama do principal Estado do país, Bia Doria, defende – com seus louros neurônios iguais aos de quem a entrevista, aquela tal de Val Marchiori, que "ninguém entregue comida e roupa para os sem-teto, porque as pessoas gostam de viver na rua". Gostam?

Volto a perguntar: que água é essa que está correndo nos canos deste país? Que água é essa, que droga é essa, parece espalhada, e que, de um lado amortece, de outro enlouquece? Causa esse desarranjo, esse surto de burrice coletiva? Que nos faz temer a cada dia mais pela nossa própria sanidade?

Leis que não são cumpridas, um presidente e um equipe de governo que nega, negam e renegam os fatos mais singulares, e o fazem diante de um mundo todo também perplexo. Me digam se não é um desarranjo em seu sentido mais completo: que se conseguiu desarranjar; que está ou se encontra desalinhado; desarrumado ou desorganizado. Que não funciona perfeitamente; que está enguiçado, e na forma popular, com desarranjo no intestino; diarreia.

Remédios? Uma tal cloroquina, já rejeitada por ineficiente, em absurdos estoques militares; ivermectina, remédio para gado (se bem que...), propagandeada e receitada até por, entre outros "doutores do caos", um ex-deputado como o Roberto Jefferson, que vocês bem sabem onde deveria estar morando, quietinho. Uma listinha que corre pelas redes e alguém (alguéns) deve (devem) estar ganhando muito dinheiro com isso. A perigosa automedicação vai trazer é mais problemas de saúde, e em um futuro bem próximo.

Estamos tão desarranjados que daqui a pouco será mesmo só o velho Imosec que nos trará algum alento. Testes? Virou um comércio sem controle, de esquina, com preços nas alturas, pouco acesso real, e muito mais ainda poucas explicações. No noticiário aparecem como se todos pudéssemos fazê-los e pronto. Leiam as entrelinhas, leiam as letras pequenas.

Tudo tem um porém, um "mas, todavia, contudo". Governadores decretam estado de emergência – que os livra de compromissos com gastos e recursos - quase no mesmo momento em que liberam as atividades e todos são irresponsáveis, inclusive a população que temos visto lotando ruas, bares, jovens sem máscaras, como se não houvesse amanhã, e de repente desse jeito não vai ter mesmo. Quem fiscaliza, quem segura esses rojões?

O presidente assina decreto e derruba a obrigatoriedade do uso de máscaras em escolas, templos e comércio. Vai ser um massacre se for espalhada essa ideia da contaminação em massa – será forçar muito mais a barra que já pesa. Bem, não temos comando na área de Saúde, a Educação está ao Deus-dará, e militares ocupam postos para os quais decididamente não estão preparados. Fora os tais ideológicos de carteirinha.

Não é só que o Poder esteja tomado; está perdido, solto por aí, batendo cabeça. O resultado está desgraçadamente nas ruas. Só pode ser a água. Ou todos esses remédios misturados fazendo efeito.

Marli Gonçalves. 
Jornalista, consultora de comunicação, editora do Chumbo Gordo, autora de Feminismo no Cotidiano - Bom para mulheres. E para homens também, pela Editora Contexto. À venda nas livrarias e online, pela Editora Contexto e pela Amazon.
Me encontre, me siga, juntos somos mais.
marligo@uol.com.br
marli@brickmann.com.br


Leia> O Brasil Sobre Rodas

sexta-feira, 3 de julho de 2020

REED EXHIBITIONS ANUNCIA NOVO DIRETOR E MAIOR DIGITALIZAÇÃO DOS GRANDES EVENTOS

A Reed Exhibitions já está trabalhando intensamente na organização dos grandes eventos programados para o calendário de 2021 para promover uma maior digitalização das feiras de negócios de uma forma mais abrangente e permanente. Para isso, passa a contar com um novo Diretor do Portfólio de Autopeças e Novos Setores, Luiz Paulo Bellini Júnior, responsável pela AUTOMEC, FIEE, AMTS Brasil e ISC Brasil.


Especialista em marketing digital pela Universidade de Illinois e MBA pela FGV, Bellini atuou nos últimos três anos em outros grandes eventos organizados pela Reed Exhibitions, como o Salão Duas Rodas, Salão do Automóvel e FENATRAN. Com 37 anos de idade, possui 18 anos de experiência profissional com passagem pelas áreas de marketing digital, e-commerce, eventos e comunicação.

A área de responsabilidade de Bellini conta ainda com uma gerência de Produto AUTOMEC e AMTS Brasil, com Ricardo Barbosa; uma gerência de produto FIEE Energy & Connectivity, com Adriana Guidi; e uma gerência de produto ISC Brasil, com Thiago Pavani.

Para ajudar a promover a divulgação desse portfólio de eventos, a Reed Exhibitions contratou a  Expert & Cia, multiconsultoria que congrega executivos do mercado automobilístico com ampla experiência em comunicação corporativa e assessoria de imprensa, além de várias outras áreas estratégicas do mercado automotivo.

Eventos como plataformas permanentes de negócios


"Com base no perfil de público de cada exposição, vamos avançar em diferentes níveis na virtualização de nossos eventos, que vão se consolidar como uma plataforma permanente de comunicação e negócios com o mercado", afirma Bellini.

A primeira feira, de 06 a 10 de abril de 2021, será a AUTOMEC, o maior evento de negócios de autopeças da América Latina que reúne, no São Paulo Expo, as principais marcas de reposição e reparação com soluções para o mercado de veículos leves, pesados e comerciais. A AUTOMEC é o principal ponto de encontro para relacionamento entre distribuidoras, varejistas, oficinas automotivas e fornecedores nacionais e internacionais do setor. www.automecfeira.com.br.

Para o segundo do semestre, a Reed Exhibitions vai preparar a 31ª edição da Feira Internacional da Indústria Elétrica, Eletrônica, Energia, Automação e Conectividade. A FIEE é o maior e mais completo evento desses segmentos. Ela vai acontecer também no São Paulo Expo de 20 a 23 de julho de 2021. A indústria tem um papel fundamental no apoio para a retomada da economia no período pós-pandemia. www.fiee.com.br.

Também organizado pela Reed Exhibitions, a Feira Internacional de Tecnologia para Manufatura Automotiva - AMTS Brasil vai acontecer de 31 de agosto a 02 de setembro de 2021, na São Paulo Expo. O evento é focado no avanço da tecnologia industrial e no desenvolvimento futuro da indústria automotiva. www.amtsbrasil.com.br.

Para o período de 22 a 24 de setembro do próximo ano, por sua vez, a empresa organiza no Expo Center Norte a principal feira de soluções integradas de segurança. A ISC Brasil - edição nacional da International Security Conference & Exhibitions, que abrange todo o ecossistema de segurança integrada nas esferas pública, patrimonial e privada. www.iscbrasil.com.br.

Gilberto dos Santos
Eduardo Pincigher
contato@expertecia.com.br

Leia> O Brasil Sobre Rodas

quinta-feira, 2 de julho de 2020

SAE BRASIL: HACKATROUBLE DISPONIBILIZA APP GRATUITO DE GESTÃO HOSPITALAR

Já está disponível gratuitamente para hospitais e postos de saúde públicos e particulares de todo o Brasil o MEDSCtrl, um sistema inteligente de gestão de equipamentos de proteção individual (EPIs), medicamentos e outros suprimentos essenciais para tratamento da Covid-19. 

Trata-se do primeiro aplicativo transformado em produto após ter sido desenvolvido durante a maratona virtual de programação HackaTrouble, desafio organizado pela SAE BRASIL e Centro Paula Souza (CPS) com apoio do Sebrae-SP e Amazon Web Services entre outras empresas.

Além de controlar o estoque, o sistema conta com recursos tecnológicos para gerenciar a utilização dos materiais, indicando ciclo de vida e tempo estimado para reposição. É possível ainda cadastrar fornecedores, acompanhar processos de compra, fazer inventário de equipamentos com impressão de etiquetas em QRcode, consultar histórico de manutenções e solicitar chamados de assistência técnica.

“A ideia é oferecer um meio interativo e de fácil acesso com diferentes ferramentas para que os profissionais de saúde não sejam surpreendidos com a falta de algum item fundamental. Em uma emergência médica, cada minuto é precioso. Por isso, os equipamentos devem estar sempre disponíveis e em condições de uso”, explica Hilton Ricardo de Sousa, líder da equipe e um dos idealizadores da solução que pode ser utilizada sem custo durante o período de seis meses.

Também integram o grupo Daniel da Silva, Gustavo de Melo Corrente, Milton Sérgio de Oliveira Júnior e Silvio Carvalho de Souza. A plataforma MEDSCtrl pode ser acessada pelo site medsctrl.com.br.

Virada tecnológica


O HackaTrouble foi realizado em abril e reuniu mais de 400 participantes empenhados em propor, no decorrer de 48 horas ininterruptas, soluções tecnológicas para enfrentar desafios impostos pelo novo coronavírus nas áreas de saúde, mobilidade, negócios e social. A maratona envolveu estudantes e ex-alunos de Escolas Técnicas (Etecs) e Faculdades de Tecnologia (Fatecs) estaduais, bem como de outras instituições, além de educadores, programadores, desenvolvedores, empreendedores, designers e outros profissionais de diferentes áreas de conhecimento.

De acordo com o agente regional da Assessoria de Inovação do Centro Paula Souza (Inova CPS) e coordenador do Centro de Inovação da Fatec São Paulo (iCenter), Antonio Celso Duarte, o Hacktrouble revelou um alto nível de engajamento entre os participantes. “É muito gratificante poder apresentar em tempo oportuno os primeiros resultados de um trabalho que, além de envolver muita dedicação, talento e criatividade, mostrou o quanto o espírito de solidariedade é capaz de fazer a diferença diante de uma situação de calamidade”, afirma.

“Partimos do anseio de fazer uma maratona tecnológica para o fomento de soluções inovadoras na mobilidade a fim de mitigar os efeitos da pandemia do coronavírus e amadurecemos a ideia para buscar uma causa maior, que viesse a cooperar com a sociedade também em outras áreas críticas”, explica o engenheiro Thiago Negretti, mentor de Tecnologia e Inovação para Transformação Digital da SAE BRASIL.

SAE BRASIL

Associação sem fins lucrativos que congrega engenheiros, técnicos e executivos unidos pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.Foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrir as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 6 mil associados e 10 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.É filiada à SAE INTERNATIONAL, associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos EUA, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Orville Wright e Thomas Edison, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 35 mil normas geradas e mais de 138 mil sócios distribuídos por cerca de 100 países.

CRLV DIGITAL JÁ ESTÁ DISPONÍVEL EM TODO O BRASIL


A versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), mais conhecido como documento do veículo, já está disponível em todo o país. Com a adesão do Pará, todas as 27 unidades federativas agora disponibilizam aos condutores, pelo aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), os dois principais documentos de porte obrigatório no trânsito: o CRLV e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

"Essa é uma revolução de décadas, uma verdadeira transformação digital proposta pelo Governo Federal, que vai trazer muita facilidade ao cidadão brasileiro, permitindo que ele possa ter, na palma da mão, os documentos eletrônicos com o mesmo valor jurídico dos físicos. É uma medida que desburocratiza processos e reduz custos com muita agilidade e praticidade", ressaltou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Atualmente, já existem 4.083.150 de CRLV digitais no Brasil. A disponibilização da versão eletrônica do documento teve início no fim de 2018, mas foi intensificada em 2019, com a adesão de 15 estados, por uma iniciativa do Ministério do Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), em parceria com o Serpro. Este ano, foram mais 4 estados, além do Pará. De acordo com a Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) nº 788, de 18 de junho de 2020, todo o território nacional deveria aderir ao sistema para disponibilização do CLRV-e até o dia 31 de julho de 2020.

A versão eletrônica do CRLV traz, além das informações do documento impresso, outros dados importantes, como a atualização sobre uma pendência de recall, por exemplo. O documento pode ser acessado mesmo que o proprietário esteja sem acesso à internet, já que o aplicativo gera um arquivo PDF com uma assinatura digital, que garante a autenticidade do documento. A emissão é inteiramente online e não é necessário comparecer ao Detran local para obter o documento digital.

Também é possível obter o documento físico em qualquer impressora caseira, caso seja necessário. O papel tem a autenticidade da impressão garantida por um QR Code, que pode ser apresentado e consultado pelos agentes de trânsito em uma eventual fiscalização. Essa autenticidade, inclusive, tanto do CRLV digital quanto da CNH digital, já pode ser verificada em quase todos os países da América do Sul, com exceção das Guianas e do Suriname, que não possuem lojas próprias da App Store e do Google Play para disponibilização do aplicativo. A verificação é feita pelo aplicativo Vio, que garante a legitimidade dos documentos, facilitando, por exemplo, a vida de cidadãos brasileiros que transitam pelo continente.

CARTEIRA DIGITAL

Disponível a todos os brasileiros, o aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), reúne os dois documentos importantes ao condutor: o CRLV e a CDT, funcionando como uma carteira virtual para o motorista. Pelo aplicativo, é possível consultar o histórico de emissão da CNH, compartilhar o CRLV, exportar os documentos e consultar infrações. Além disso, com o aplicativo instalado, o condutor poderá receber notificações, como aviso de vencimento da CNH e o aviso de recall, com as orientações sobre o defeito e as providências necessárias. A CDT é disponibilizada gratuitamente para smartphones compatíveis com os sistemas Android e iOS, acessíveis nas lojas virtuais Play Store e Apple Store, respectivamente.

CNH

A carteira de habilitação foi disponibilizada antes na CDT. Hoje, já são 6.866.957 milhões de CNH eletrônicas. Para a liberação da versão digital da CNH, é necessário que o documento tenha sido emitido a partir de 1º de maio de 2017. Isso porque o usuário, além de ter que preencher o cadastro, deve escanear o QR Code localizado no verso da CNH de papel.

Ministério da Infraestrutura

Leia> O Brasil Sobre Rodas

EM CENÁRIO PANDÊMICO, CULTURA INCLUSIVA DA CUMMINS BRASIL TRAZ INOVAÇÕES EM SEUS PROCESSOS


Para a Cummins, a diversidade traz resultados positivos nos negócios e mesmo diante do cenário de pandemia causado pela Covid-19, a desenvolvedora de powertrain buscou inovação para dar continuidade em suas ações dentro desta temática. E foi além: valorizou e incluiu suas diferenças para tomada de decisões durante a retomada das operações. Como reconhecimento deste compromisso, já enraizado na cultura inclusiva da companhia, a Cummins também figura entre os destaques do Guia Exame de Diversidade 2020, iniciativa do Instituto Ethos e da Exame.

O valor 'Diversidade e Inclusão' é trabalhado pela Cummins por meio do Grupo de Recursos de Colaboradores ou EGR (Employee Resource Group) que abrange o Grupo de Raça, Grupo de Gênero, Grupo de Pessoas com Deficiência, Grupo de Gerações e Grupo Pride. Todas as atividades são engajadas por colaboradores voluntários. A nominação EGR foi adotada no início do ano passado, apenas como forma de potencializar as ações realizadas pela empresa há mais de 15 anos.

Neste momento de pandemia causado pela síndrome respiratória Covid-19, ter a diversidade e a inclusão já estruturadas na Cummins foi ainda mais essencial. De acordo com Marco Bologna, diretor de Compras para América Latina e líder do Comitê Brasil de Diversidade da Cummins, "tivemos que se reinventar para dar continuidade aos temas, mesmo diante de cenário de pandemia; nenhum de nós já passou por nada parecido. A diversidade trouxe mais criatividade, inovação e fez com que a Cummins tomasse as decisões corretas, entre abrir e fechar a fábrica, para retomada das operações com total segurança".

Para Adriano Rishi, diretor de Engenharia da América Latina e líder do Comitê de Diversidade e Inclusão da Cummins na região, as ações de diversidade e inclusão têm ainda mais relevância no contexto atual, com boa parte de colaboradores trabalhando em suas casas. Com isso, as necessidades para que se sintam incluídas na comunidade do trabalho são ainda maiores.

"Nossas ações de diversidade e inclusão seguem pautadas nos pilares de atração, desenvolvimento e retenção. Temos adaptado os trabalhos em cada um destes pilares para que possam ter o seu efeito em isolamento social. Temos investido mais nas mídias sociais para promover diversidade e inclusão. No pilar de desenvolvimento, utilizamos ferramentas de conexão virtual para fazer mentoring circle. Em retenção, seguimos com as ações para desenvolvimento de carreira de maneira virtual", diz Rishi.

Além de contar com o total envolvimento dos colaboradores, a empresa concentrou seus esforços para dar continuidade às suas atividades relacionadas ao Grupo de Recursos de Colaboradores. O ERG de Gêneros lançou a campanha contra a violência doméstica, realizada em maio, após constatação de que, com isolamento social, houve o aumento considerável de casos. Vale acrescentar que esta temática é trabalhada pela Cummins desde 2018. A campanha ajuda e conforta com mensagem de apoio que pode quebrar barreiras e salvar uma mulher, incluindo um canal de comunicação para denúncias.

Pertencente ao Grupo de Raça, o Debate Mensal, promovido em março, abordou a temática 'Racismo Estrutural' e teve como objetivo mostrar como as sociedades são estruturadas com base na discriminação que privilegia algumas raças em detrimento das outras aos 20 alunos do Cummins Formare 2020, programa de capacitação de jovens em desvantagem socioeconômica para o mercado de trabalho. Nas próximas ações do Grupo de Raça, serão realizados novos treinamentos também por meio de conferências.

As ações do EGR de Gerações incluiu atividades para promover interação familiar diante cenário de pandemia, de carona com o período em todos permaneciam em casa. Para os próximos meses, a agenda ainda contempla a Live 'Bem Estar', um incentivo aos exercícios físicos em casa e o 'Concurso de brincadeiras entre gerações'. Esta ação fomenta o compartilhamento de brincadeiras: pais ensinam as atividades de sua época como pega vareta e peão e/ou os filhos ensinam as atuais como Tiktok e videogame.

Entre as ações do Grupo Pride, a Cummins promoveu a live das terminologias LBGT e ainda tem previsto o treinamento do grupo 'Safe Leader', no formato remoto pela primeira vez, previsto para as próximas semanas.

Guia Exame de Diversidade 2020


Nesta iniciativa do Instituto Ethos e da Exame, a Cummins figura entre as empresas que apresentaram notas acima da media no ranking geral e em todas as categorias da pesquisa (pessoas com deficiência, mulheres, étnico-racial e LGBTI+).

Nesta segunda edição do Guia Exame de Diversidade, para elaborar a lista das melhores companhias por setor e por categoria, foi criada uma metodologia própria com base na adaptação de uma série de guias temáticos desenvolvidos pelo Ethos e pelos parceiros Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (Ceert), Coalizão Empresarial para Equidade Racial e de Gênero, Fórum de Empresas e Direitos ­LGBTI+, Movimento Mulher 360 e Rede Empresarial de Inclusão Social (Reis).

A análise envolveu diferentes etapas que resultou na seleção Das 52 empresas que apresentaram melhor desempenho por setor e por categoria (étnico-racial, mulheres, LGBTI+ e PCD).

quarta-feira, 1 de julho de 2020

FIAT CHRYSLER AUTOMÓVEIS SE UNE AO FIEMG LAB PARA ACELERAR INOVAÇÃO


A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) anuncia parceria com o Fiemg Lab, hub de inovação aberta e aceleração de startups liderado pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). A FCA é uma das indústrias madrinhas do programa, juntamente com outras indústrias de referência no Brasil e no mundo. A missão é contribuir com a transformação do futuro da indústria.

Além de disponibilizar know-how, informações estratégicas e recursos, a FCA participará ativamente no processo de aceleração, incluindo avaliação das startups, mentorias, aceleração de projeto interno, provas conceito e desafios de inovação aberta.

O edital de chamada para as startups participarem do programa será lançado no segundo semestre. Na primeira fase da aceleração, serão selecionadas 50 startups com soluções industriais, as chamadas indtechs. No total, são três etapas com duração de 12 meses. No cronograma de atividades da FCA, também está previsto o lançamento de dois desafios, com foco em Manufatura e Supply Chain.

Para Armando Carvalho, Head de Business Development da FCA para a América Latina, participar do Fiemg Lab é mais um passo importante para garantir a competitividade. “Inovar é questão de sobrevivência. Precisamos aproveitar a conexão com as startups para identificar novas oportunidades para nos tornarmos ainda mais eficientes, revisando práticas de gestão e produção”, afirma Carvalho.

Mariana Yazbeck, gerente do Fiemg Lab, ressalta que o programa busca acelerar tecnologias e negócios para transformar o futuro da indústria de Minas Gerais e do Brasil. "Ter a FCA, uma das maiores indústrias do mundo, como uma de nossas madrinhas, completa toda uma cadeia de valor, da mineração ao setor automotivo, gerando complementariedade e oportunidades extraordinárias de negócio", afirma.

No período de 2019-2020, correspondente à segunda jornada, o Fiemg Lab acelerou 50 startups, promoveu cerca de R$ 7 milhões em negócios e 89 implementações de tecnologias de startups na indústria. A expectativa é de que na terceira jornada, da qual a FCA faz parte juntamente com outras madrinhas, os resultados serão ainda mais impactantes.

Fiat Chrysler Automóveis

Leia> O Brasil Sobre Rodas

ENERGIA SOLAR PODE GERAR 11,6 MILHÕES DE EMPREGOS NO MUNDO ATÉ 2030

O setor global de energias renováveis poderá alcançar a marca de 29,5 milhões de empregos no mundo até 2030, com políticas públicas de recuperação econômica e transição energética no pós-pandemia. Os dados são do novo estudo internacional da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) intitulado “The post-covid recovery: an agenda for resilience, development and equality”, divulgado no final de junho. Para a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), as fontes renováveis, em especial a solar fotovoltaica, têm demonstrado forte resiliência frente ao cenário atual e podem alavancar a retomada econômica nos países.

O relatório da IRENA aponta que investimentos em energias renováveis nos programas de estímulo e recuperação econômica poderão contribuir com a geração de 29,5 milhões de empregos até 2030. Deste total, a fonte solar lideraria em novos postos de trabalho, representando cerca de 11,6 milhões de empregos, ou seja, mais de 39% do total.

O estudo mostra, ainda, que o mundo poderá chegar a 100 milhões de novos trabalhadores no setor de energia até 2050, cerca de 40 milhões a mais do que hoje. Isso inclui até 42 milhões de empregos no segmento de renováveis, hoje com 11 milhões de empregos totais. Uma transição energética acelerada poderia adicionar 5,5 milhões de empregos a mais até 2023 do que o cenário de referência.

Segundo levantamento da ABSOLAR, o setor solar fotovoltaico brasileiro já gerou mais de 165 mil empregos desde 2012, espalhados por todas as regiões do País. Com 5,7 gigawatts (GW) de potência operacional total, somando a geração centralizada e os sistemas de pequeno e médio portes (geração distribuída), o setor trouxe mais de R$ 30 bilhões em novos investimentos privados ao Brasil.

Nos primeiros cinco meses de 2020, o setor criou mais de 37 mil empregos no País, mesmo com a queda da atividade econômica decorrente da pandemia da Covid-19. Somente em maio, foram gerados 7,2 mil postos de trabalho, trazendo R$ 1 bilhão em novos investimentos e uma arrecadação de mais de R$ 424,5 milhões aos cofres públicos.

“A resiliência, mesmo em períodos de crise, e o enorme potencial de atração de investimentos, geração de empregos e renda, fazem da fonte solar uma ferramenta estratégica para a sociedade no período pós-pandemia, ajudando a superar o atual cenário desafiador que o mundo enfrenta”, comenta o CEO da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia.

“A estratégia de recuperação econômica deve incluir iniciativas sustentáveis, pois é o momento de se investir em um futuro melhor. Políticas públicas e decisões acertadas de investimentos podem criar um ciclo virtuoso de desenvolvimento e, assim, viabilizar mudanças sistêmicas e transformações energéticas positivas no Brasil e no mundo”, acrescenta o presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, Ronaldo Koloszuk.

ABSOLAR
TOTUM Comunicação

Leia> O Brasil Sobre Rodas

terça-feira, 30 de junho de 2020

COLABORADORES DA RENAULT DO BRASIL ARRECADARAM E DOARAM VOLUNTARIAMENTE MAIS DE 40 TONELADAS DE ALIMENTOS


Nesta segunda-feira (29), os colaboradores da área da Carroceria da Renault finalizaram a entrega de vinte e cinco toneladas de alimentos distribuídos entre dezesseis instituições de Curitiba (PR) e região metropolitana, como lares voluntários, asilos, casas de recuperação, hospitais, tribos indígenas e comunidades em vulnerabilidade social. Com esta ação, a Renault atingiu a marca de quarenta toneladas de alimentos arrecadados e doados voluntariamente por colaboradores e seus familiares durante a pandemia do coronavírus.

“Iniciamos a campanha em junho com o objetivo de auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade que encontram ainda mais dificuldade no atual cenário que estamos vivendo. Com as entregas da Carroceria conseguimos ajudar cerca de duas mil famílias, o que nos enche de alegria. É muito gratificante poder fazer a diferença na vida de tantas pessoas”, comenta Marcella Engel, supervisora da Carroceria.

“Foram dias inesquecíveis, que ficarão marcados na minha memória. A grande lição que fica é que precisamos ter empatia, um dos mais nobres sentimentos humanos, para poder ajudar o próximo da melhor forma possível, com isso podemos perceber as necessidades de cada um e fazer nosso melhor. Mostramos que juntos somos mais fortes, realmente um time que faz a diferença”, comenta Kaoe Perez, supervisor da Carroceria.

Entre as instituições apoiadas, está a Associação Beneficente Luz no Caminho, que fornece alimentação para moradores de rua e pessoas em situação de vulnerabilidade social de Curitiba. Claudia de Ciccio, presidente e voluntária do projeto, falou sobre o sentimento de receber as doações.

“Agradeço a todos da Renault, esses alimentos serão utilizados em nossas marmitas que são entregues para moradores de rua das praças Tiradentes, Rui Barbosa, na rodoferroviária e em pontos espalhados de Curitiba. Também servirão para compor cestas básicas destinadas aos carrinheiros da cidade e à comunidade São Judas Tadeu. O sentimento é de imensa gratidão e felicidade por receber essa ajuda que vai impactar a vida de tantas pessoas”.


Na última semana, os colaboradores da Curitiba Injeção de Alumínio (CIA) e da Curitiba Motores (CMO) também realizaram a entrega de 4,3 toneladas de alimentos para as comunidades São Marcos e São Luiz Orione, Vila Guarani e o Espaço Religião da Luta.  

“A ação foi gratificante do início ao fim. Toda a organização, arrecadação e entrega dos alimentos mostraram o quanto os times da CMO e CIA são capazes de fazer a diferença. Ações como essa devem se repetir, pois promovem o bem e reforçam a importância de trabalhar em equipe diariamente”, comenta Priscila Martins, supervisora da Montagem (CMO).

“Foi um dia muito especial que vai ficar marcado em nossas memórias. Juntos pudemos demonstrar nossa solidariedade com aqueles que por diversas razões estão desprovidos do essencial em suas casas. Foram 278 famílias assistidas por essa ação. Agradeço a cada um que, de forma voluntária, pôde contribuir com essa iniciativa”, complementa Fabio Elias, Gerente na CIA e Gerente de Usinagem na CMO.

Complementam as 40 toneladas de alimentos doadas pelos colaboradores: 7 toneladas da Montagem, 3 toneladas da Estamparia, 1 tonelada da Alliance Production Way (APW) e 80 quilos da Qualidade.

“Com certeza, nossa maior satisfação e resultado foram representados nos olhos dos que receberam as doações. E nossa felicidade nos motiva a repetir esta ação mais vezes com nosso time. Pequenas atitudes podem mudar vidas” comenta Adriano Ribeiro - Analista da APW.

Instituto Renault


Fundado em 2010, o Instituto Renault já impactou mais de 740 mil pessoas, atuando em dois eixos: Inclusão e Mobilidade Sustentável.

No eixo Inclusão, o Instituto Renault apoia a Associação Borda Viva, para promoção do desenvolvimento social, da segurança alimentar para crianças e do empoderamento feminino por meio do empreendedorismo e da geração de renda.  O Instituto também promove o Renault Experience, projeto que tem como objetivo estimular o empreendedorismo e a inovação entre universitários de todo o país na busca por soluções que facilitem o dia a dia da sociedade. Desde 2018, além da categoria Soluções de Mobilidade, foram criadas duas novas:  Negócios Sociais e Desafio Twizy.

No eixo Mobilidade Sustentável, destaque para o Programa “O Trânsito e Eu”, de educação para segurança no trânsito, presente de forma permanente em oito municípios do país: Curitiba, São José dos Pinhais, Maringá e Arapongas, no Paraná; Pelotas (RS); além das cidades paulistas de São Bernardo do Campo, Santa Bárbara d’Oeste e São Paulo, capital. O programa também desenvolve ações itinerantes em parques, shoppings e eventos. Cerca de 230 mil crianças já foram impactadas pela iniciativa. No mesmo eixo, a Renault já comercializou cerca de 300 veículos 100% elétricos no Brasil a empresas que possuem projetos relacionados à mobilidade zero emissão.

Renault do Brasil

Leia> O Brasil Sobre Rodas