segunda-feira, 15 de outubro de 2018

SÃO CAETANO: ALUNOS DA MAUÁ CRIAM DISPOSITIVO QUE AUXILIA NO MONITORAMENTO DO PARKINSON.


Para a Eureka 2018, alunos dos cursos de Engenharia Elétrica e Eletrônica do Instituto Mauá de Tecnologia se juntaram e desenvolveram um dispositivo capaz de auxiliar no monitoramento de pessoas que sofrem com Parkinson. Batizado de ParkCare, o protótipo permite que os tremores causados pela doença sejam acompanhados, não apenas durante as consultas ao neurologista, mas por um período de tempo maior, permitindo que o médico tenha uma análise mais completa.

Inspirados no projeto desenvolvido pela diretora da divisão de Pesquisa e Inovação da Microsoft, como tentativa de ajudar uma amiga que era impedida de trabalhar por conta do Parkinson, o grupo desenvolveu uma espécie de pulseira, semelhante a um relógio, que é capaz de realizar o monitoramento dos tremores a partir de análises físicas de posicionamento do pulso do paciente. Estes dados são enviados para um microcontrolador, que efetua a leitura e transforma em dados compreensíveis para análise. A ideia é criar ainda um aplicativo simples e fácil de manusear, que seja capaz de enviar estes dados direto para o neurologista.

Os alunos Amanda Fabri, Carroline Hungaro, Gustavo Belleti e Josue Fontalva irão apresentar o ParkCare e os resultados obtidos até o momento durante a Eureka, que ocorre no Instituto Mauá de Tecnologia, entre os dias 26 a 28 de outubro, das 14h às 20h30, no campus de São Caetano do Sul. O evento é gratuito e aberto ao público.

RMA Comunicação

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

AJOELHAR E REZAR. NOSSA SENHORA, SEJA AGORA A NOSSA PADROEIRA.

Nossa Senhora Aparecida, encarecidamente rogo para que faça valer suas consagrações e a energia que tantos milagres já fizeram. Mas desta vez o pedido é maior. É uma voz em uníssono, nem que seja apenas por meros instantes, de 207,7 milhões de brasileiros. Ah, pode somar aí mais uns milhões de outros que, mesmo não sendo brasileiros, gostam de nós, e creem na sua intervenção, a única intervenção que todos, de uma forma ou outra, acreditamos, a divina.

É tamanha a angústia, que chega até a ser inexplicável, chega a doer no peito, uma enorme tristeza, ansiedade, apreensão. Como se sentisse que algumas portas de dimensões desconhecidas tivessem sido destrancadas, abertas, e delas estivesse emergindo o que de pior há no ser humano - sua inesgotável capacidade de ser cruel, egoísta e disseminar o mal.

Pois olha, tanto, tão forte, que eu pensei. Já pensaram em escrever uma carta para algum santo? Pois não é que não sei se por essa mistura toda de Dia da Criança e Dia da Padroeira, com Dia de eleições e outras datas, semanas de brigas, eu quis escrever um pedido, e logo para a Nossa Senhora Aparecida? Aqui em casa, muito por influência da minha mãe, todos fomos criados muito ligados à Nossa Senhora, ao seu manto azul, à sua imagem que parece refletir exatamente o nosso país. À sua bondade e abrigo a todos. E se ela lembra minha mãe, só posso reconhecer nela o que de melhor há.

Imagem encontrada, pescada do fundo de um rio, despedaçada, cabeça e corpo, vem sendo unida e adorada há três séculos. Novamente destruída em 1978 – ficou em cacos - pelo ataque de um maluco, mais um destes tantos que ouvem vozes apelando pela destruição - foi remontada. Agora, aprisionada em uma cabine de vidro blindada dali só sai uma vez por ano, escoltada.

Pequenina guerreira. Meio estropiada após tantos percalços, feita de barro terracota, 36 centímetros de altura, dois quilos e meio. Ganhou o maior Santuário do Mundo para ela, uma imagem, uma escultura preciosidade que tanta fé impulsiona. Ganhou bênçãos e o reconhecimento de Papas. Da Princesa Isabel ganhou o manto azul ricamente ornado, a coroa de ouro cravejada de diamantes e rubis. Ganhou um Feriado Nacional. Milhares de pessoas chegam a ela todos os dias, com os pés em chagas, joelhos destroçados, caminhando pelas estradas. Fazem filas e sacrifícios apenas para passar diante dela, erguer os olhos e seguir adiante.

Ela é negra nessa imagem, mas há explicações: ou o tempo que ficou no fundo do rio; ou depois, as dezenas de anos que ficou na casa do pescador, sendo adorada pelo povo local, que à sua frente acendeu muitas velas que teriam escurecido sua tez.

A certeza é a de que Nossa Senhora Aparecida está acima de tudo isso – representa o Brasil de todas as raças, cores, credos, idades, times, inclusive. Sim, até teve evangélico que a chutou, mas isso foi um episódio superado. Ela une todos, motiva respeito. Vou dizer mais uma que que acabo de descobrir e que talvez tenha sido a gota d` água para eu pensar em apelar a Ela nesse momento. Nossa Senhora Aparecida, além de Rainha do Brasil, título conquistado em 1904, de ser a Padroeira do Brasil, desde 1931, é também desde 1967 a Generalíssima do Exército Brasileiro. A única.

No instante em que vivemos, nervos à flor da pele, a volta dos tons verdes, insígnias e fardas, em que famílias estão desunidas e que tudo parece ser assim tão só dialético, o Bem e o Mal, o Sim e o Não, me vejo acreditando mais ainda e orando para que se faça luz, que essa luz mostre o prisma tão diversificado.

Que irradie um calor que se espalhe amorosamente e nós, que apenas desejamos caminhar em paz para um futuro, consigamos seguir em frente sem tantos receios por nós mesmos e por todos que amamos ou consideramos. Haja o que houver, que nós todos sejamos respeitados e tenhamos nossa liberdade individual garantida.

Brasil, 2018.







* Marli Gonçalves, jornalista – É a graça que peço. Rogai por nós, Nossa Senhora da Conceição Aparecida! Te chamo pelo seu nome. Tenho um blog. Divertido e informante ao mesmo tempo, no marligo.wordpress.com. Estou no Facebook e no Twitter. Visite o "Chumbo Gordo": www.chumbogordo.com.br.  e-mails: marli@brickmann.com.br e marligo@uol.com.br.

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

HELIBRAS ENTREGA DOIS H135 PARA A LÍDER AVIAÇÃO.

O modelo conta com o inovador sistema aviônico Helionix, que reduz a carga de trabalho do piloto e oferece maior flexibilidade e segurança nas operações.

A Helibras anuncia a entrega de dois modelos H135 para a Líder Aviação. A assinatura do contrato aconteceu no início do segundo semestre deste ano e contempla o fornecimento dos helicópteros configurados para operações de offshore como transporte de passageiros e missões de evacuações médicas no mercado Oil & Gas.

"A flexibilidade, a manutenção reduzida e os baixos custos operacionais fazem do H135 o modelo perfeito para operações no mercado de offshore. Acreditamos que este versátil bimotor será um grande reforço para a ampla frota da Líder", afirma Richard Marelli, presidente da Helibras.

Como um dos helicópteros leves de maior sucesso da Airbus Helicopters, o H135 é conhecido por sua alta resistência, construção compacta, baixos níveis de ruído, versatilidade e baixo custo. O modelo pode executar diversas missões, aterrissando em praticamente qualquer local, particularmente em condições "high&hot", enquanto leva mais carga por longas distâncias que outras aeronaves da categoria.

Para Junia Hermont, diretora superintendente da Líder Aviação, os dois modelos irão diversificar ainda mais a frota e agregar mais uma expertise à empresa, que conta com mais de 40 anos de prestação de serviço no mercado de óleo e gás. "Estamos satisfeitos com essa aquisição e já capacitamos toda a equipe na operação deste modelo de aeronave".  

A Líder Aviação é a maior empresa de aviação executiva da América Latina. Fundada há 60 anos, conta com 1.000 colaboradores e uma frota de mais de 60 aeronaves. Com presença em mais de 20 bases operacionais nos principais aeroportos brasileiros, a empresa atua em cinco unidades de negócio: fretamento e gerenciamento de aeronaves; vendas de aeronaves; manutenção; atendimento aeroportuário e operações de helicópteros. A Líder também oferece serviços de corretagem de seguro aeronáutico, treinamentos em simulador de voo e reparos em pás de helicópteros.


quarta-feira, 10 de outubro de 2018

METRA PROMOVE AÇÃO INÉDITA DE DOAÇÃO DE CABELOS NO OUTUBRO ROSA.


A Metra, operadora do Corredor ABD que atende a região do Grande ABC e também parte das zonas Sul e Leste de São Paulo, promove, durante todo o mês de outubro, campanha inédita em apoio ao Outubro Rosa. A empresa está mobilizando seus colaboradores e a comunidade em geral a doarem fios de cabelo.

A campanha tem como mensagem "Doe fios de esperança e alegria" em prol das mulheres que lutam contra o câncer. Até o dia 31 de outubro, as pessoas que se dispuserem a doar fios de cabelos poderão fazê-lo e entregar a mecha (mínimo de 10 cm de comprimento) na garagem da Metra, na Rua Joaquim Casemiro, 380, no Jardim Gagliardi, em São Bernardo do Campo. Para os colaboradores que quiserem doar os fios, a empresa está oferecendo corte gratuito no cabeleireiro, com o agendamento.

Todos os fios e mechas doados serão destinados à Associação Viva Melhor, de Santo André. Segundo Maria Beatriz Setti Braga, diretora da Metra, a mulher ganha a cada dia mais presença e força em todos os segmentos, inclusive no transporte. "Hoje são muitas mulheres trabalhando na Metra, inclusive diversas como motoristas. E precisamos cuidar muito bem de todas elas", explica.

No dia 25 de outubro, a Metra também realizará, de maneira gratuita, exame clínico em todas as colaboradoras para conscientizar sobre a importância de exames periódicos como prevenção da doença.

Associação Viva Melhor

Fundada em 1999, a Associação Viva Melhor – Mulheres Mastectomizadas atende pacientes de diferentes regiões e tem como objetivo facilitar a reabilitação física, emocional e estética de mulheres com câncer de mama. Por meio de reuniões, palestras, caminhadas e outras atividades, a associação realiza trabalho de conscientização na sociedade sobre a importância de exames periódicos como prevenção da doença.

A entidade oferece atendimento totalmente voltado à assistência da mulher com câncer que vai desde o acompanhamento psicológico, orientação no tratamento até a doação de próteses. Com o intuito de melhorar o serviço oferecido às pacientes e á qualidade de vida da mulher mastectomizada, a Viva Melhor, em parceria com a Pró-Pharmacos e Morisco, desenvolveu um sutiã exclusivo para as necessidades específicas da mulher mastectomizada.

Em mais de 18 anos de existência, a Viva Melhor já atendeu aproximadamente 7.000 mulheres, doou cerca de 6.900 próteses, e realizou mais de 700 palestras. Atualmente, são, em média, 10 novas pacientes a cada semana e a associação produz 50 próteses/mês que são confeccionadas por voluntários e contam com quatro máquinas de costura, além do empréstimo de cerca 16 perucas/mês.

O Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente sobre o câncer de colo do útero. No Brasil, as campanhas de conscientização sobre o câncer de mama começaram em 2002 e, a partir de 2011, também sobre o câncer de colo do útero.

A Metra, uma das empresas do tradicional e pioneiro Grupo de Transportes Auto Viação ABC, é referência mundial e possui frota modelo, com cerca de 270 ônibus com tecnologias sustentáveis, como os trólebus e o elétrico puro, que não emitem CO2, e os veículos elétricos híbridos com baixa emissão de CO2. 

Secco Consultoria de Comunicação.

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

ESPETÁCULO CIRCENSE TRAZ ALEGRIA AO PALCO DO SESC SÃO CAETANO.

Palhaços farão o público interagir em espetáculo.

O Sesc São Caetano, realiza sexta-feira 19 de Outubro a partir das 20h, o projeto Cena Aberta, com programação aberta à diversidade técnica e estética das linguagens artísticas, proporciona ao público muitas opções de espetáculos. Uma delas é o circo, com expressões artísticas que sobreviveram a todas as revoluções culturais, políticas e sociais pelas quais a humanidade passou, tem um papel importante como disseminador de cultura, pensando nisso a apresentação circense fica por conta de Paulo Federal e Danilo Dal Farra com o espetáculo "A Roda", a entrada é gratuita e aberta ao público geral.

Os palhaços Adão e Gastão são dois artistas mambembes que apresentam números artísticos em uma roda de rua. Logo constatam que esse espetáculo precisa de mais artistas e, em busca de novos talentos, convidam o público a se expressar artisticamente. Um convite ao risco, ao momento presente, os prêmios, as vaias e a oportunidade de ser artista de si mesmo.

Os atores partem, com parte do figurino, sem maquiagem e sem o nariz de palhaço, para um reconhecimento do local. Numa espécie de cortejo cênico, eles interagem com as pessoas, fazem canções, poesias e anunciam a Roda convidando as pessoas à assistirem e participarem já revelando alguns prêmios oferecidos para os artistas participantes.

SERVIÇO 
Sesc São Caetano
Rua Piauí, 554
Santa Paula – São Caetano do Sul
Dia 19 de outubro
Recomendação etária: Livre
Capacidade: 90 pessoas
Ingressos: Retirada de convites com 1h de antecedência
Telefone para informações: (11) 4223-8800
Para informações sobre outras programações acesse o portal sescsp.org.br/saocaetano.

Funcionamento Espaço Brincar 
De segunda a sexta, 9h às 20h, sábados e feriados, das 9h às 17h30 .  
Horário de atendimento/bilheteria do Sesc São Caetano
De segunda a sexta, 9h às 21h30, sábados e feriados, das 9h às 17h30 .  

terça-feira, 9 de outubro de 2018

AIRBUS ANUNCIA NOVO CEO.

O Conselho Diretor da Airbus SE escolheu Guillaume Faury como futuro Chief Executive Officer (CEO) da Airbus


Guillaume Faury, 50, é atualmente o Presidente da Airbus Commercial Aircraft e irá substituir Tom Enders, 59, que continuará como CEO até a Reunião Anual Geral (AGM) de 10 de abril de 2019, quando o anúncio de Faury como membro executivo do conselho será anunciado formalmente aos acionistas.

"Guillaume é uma excelente escolha. Ele acumulou ampla experiência industrial e aeronáutica ao longo dos anos e em diferentes cargos tanto na Airbus como em outras empresas. Com valores fortes e uma mentalidade internacional, Guillaume se destaca como a nova geração de líderes que a Airbus precisa para o futuro. Ele sabe que pode contar comigo para facilitar essa transição", afirma Tom Enders, atual CEO da Airbus.

O executivo ocupou várias posições de gerência sênior na Eurocopter de 1998 a 2008. Começando em Engenharia, depois passando para Teste de Voos, ele se tornou Vice-Presidente Executivo de Programas Comerciais e depois Vice-Presidente Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento. Em 2009, Faury entrou na Peugeot S.A., onde ocupou o cargo de Vice-Presidente Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento como membro do conselho administrativo. Em maio de 2013, Faury retornou à Airbus como CEO da Airbus Helicópteros e, no início de 2018, assumiu o comando da Airbus Commercial Aircraft.

"Temos nos preparado diligentemente para essa sucessão, chegando a uma conclusão unânime após uma análise rigorosa de todos os potenciais candidatos, internos e externos. Temos o enorme prazer de nomear um profissional do calibre de Guillaume para assumir o comando da empresa", disse Denis Ranque, presidente do conselho diretor da Airbus. "Sua visão global, ampla experiência operacional, fortes valores pessoais e seu estilo de liderança direta fazem dele o candidato ideal para unir as equipes da Airbus e agregar valor para clientes, parceiros e acionistas daqui para frente. O conselho diretor agradece imensamente a Tom Enders, que ocupou o cargo na Airbus com muita paixão e sucesso por quase duas décadas. As transformações estratégicas, estruturais e de governança corporativa, realizadas sob a liderança de Tom, colocam a Airbus em uma excelente posição para seguir sua trajetória de sucesso e continuar a cumprir nosso papel junto aos nossos acionistas e à comunidade financeira em geral nos próximos anos".

"Me sinto honrado por ter sido escolhido pelo conselho diretor para liderar essa empresa extraordinária. Estou ansioso para assumir esse novo desafio com paixão e entusiasmo e confio no envolvimento e conhecimento excepcional de todos os funcionários da Airbus ao redor do mundo", afirma Guillaume Faury. "Nos próximos meses, continuarei completamente dedicado à liderança da área de aeronaves comerciais, dando o nosso melhor para satisfazer nossos clientes e para fazer a transição da organização para a próxima geração de líderes".

Denis Ranque continuará como presidente do conselho diretor até o final de seu mandato, em abril de 2020, como previsto no processo de sucessão escalonada do conselho, introduzido na AGM 2016. Na época, e depois de sete anos como diretor, Denis Ranque pediu para deixar o conselho diretor para buscar novas oportunidades. O conselho diretor dará início ao processo de escolha de um novo presidente em breve, respeitando – como sugerem as regras internas da empresa – a importância de manter a diversidade internacional em níveis de diretoria e gerência.

JeffreyGroup Brasil.

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

SENAI BRASIL FASHION 2018 VAI REVELAR NOVOS TALENTOS DA MODA.

Alunos dos cursos de moda do SENAI de todo o país vão produzir minicoleção com orientação dos estilistas Alexandre Herchcovitch, Lenny Niemeyer, Lino Villaventura e Ronaldo Fraga.

“Todo mundo tá na moda!”. Este é o tema da temporada 2018 do SENAI Brasil Fashion. O projeto é desenvolvido com estudantes dos cursos de moda, design e vestuário de unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de todo o país. Mais de 300 alunos de 15 estados se inscreveram. Para a etapa final, foram selecionados 12 projetos, de 12 duplas, formadas por um estilista e um modelista.

A exemplo das edições anteriores do evento, os estudantes terão o desafio de desenvolver uma mini coleção, com três peças, com base no tema ‘Todo mundo tá na moda’. A expectativa do curador do SENAI Brasil Fashion, Marcelo Ramos, é de que as peças atendam às necessidades e demandas de variados públicos. "Quando pensamos neste tema, tivemos como objetivo estimular os alunos participantes a desenvolver sua mini coleção a partir da diversidade dos consumidores, suas necessidades, desejos, expectativas e valores. Nesse contexto, temos projetos direcionados para idosos, cegos, pessoas com deficiência e para corpos diversos", explica. 

Para desenvolver as peças, as duplas terão como coaches os estilistas Alexandre Herchcovitch, Lenny Niemeyer, Lino Villaventura e Ronaldo Fraga, que acompanharão todo o processo de criação e produção da mini coleção. Já houve um primeiro encontro dos estudantes com seus coaches, no SENAI CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil), no Rio de Janeiro. Além de contar com a orientação deles, os alunos também participarão de palestras e farão, inclusive, uma visita ao Setor de Figurinos dos Estúdios Globo, da TV Globo, em Jacarepaguá, a fim de terem mais subsídios ao processo criativo. 

O grande desfile de apresentação das mini coleções vai acontecer no dia 22 de novembro, no Espaço Ação Cidadania, no Rio de Janeiro, quando tops famosas e modelos diversos vão reproduzir na passarela a diversidade de corpos e estilos proposta como temática. 

Estudantes selecionados para o SENAI Brasil Fashion 2018
- SENAI CETIQT (RJ) - Estilista: João Pedro Incerti de Figueiredo e Modelista: Alice Wermelinger Tavares Guzzo Py
- SENAI CETIQT (RJ) – Estilista: Isabela Ferreira Santhiago e Modelista Maria dos Santos Leal Costa
- SENAI Maranhão – Estilista: Marielle da Silva Ferreira e Modelista Maria Joseti Viegas Rodrigues
- SENAI Minas Gerais - Estilista: Otávio Augusto Ferreira Nascimento e Modelista: Douglas Carlos da Silva
- SENAI Paraná -  Estilista: Mayara Mamede Correa e Modelista: Thiago Gritten
- SENAI Pernambuco - Estilista: Marcel Pereira Feitosa e Estilista: Janaína Costa Bezerra de Albuquerque
- SENAI Pernambuco - Estilista: Cíntia Graziela de Souza Silva e Modelista: Fabíola Araújo
- SENAI Piauí - Estilista: Jéssyca Maria Siqueira Alves e Modelista: Lucas Mesquita Rêgo
- SENAI Rio Grande do Norte - Estilista: Anna Elisa Dantas Salgado Pinto e Modelista: Iure Medeiros Dantas
- SENAI Santa Catarina - Estilista: Gabriela Henkels e Modelista: Milena Ferreira Gardin
- SENAI São Paulo: Estilista - Maurício Caetano Pires e Modelista: Tamires Maria Sousa do Nascimento
- SENAI São Paulo - Estilista: Stevan Haad da Costa Siqueira e Modelista: Gabriela Louise dos Santos Silva.

sábado, 6 de outubro de 2018

GOODYEAR ABRE INSCRIÇÕES PARA O PROGRAMA DE ESTÁGIO 2019.


A Goodyear, uma das maiores fabricantes de pneus do mundo, acaba de anunciar a abertura das inscrições para o Programa de Estágio 2018. A empresa oferecerá vagas para as áreas de Vendas e Marketing, Supply Chain, Manufatura, Finanças, Compras e Recursos Humanos.

As inscrições estarão abertas entre 1º de outubro e 16 de novembro e as vagas estão disponíveis nas cidades de São Paulo, Americana e Santa Bárbara D'Oeste. As inscrições devem ser feitas pelo portal da Goodyear: recrutamento.ciadeestagios.com.br/goodyear.

Os candidatos precisam estar cursando o Ensino Superior no período noturno, com formação prevista entre dezembro de 2020 e dezembro de 2021 nos cursos de Administração, Engenharias (Produção, Mecânica, Materiais, Química, Automação, Elétrica, Mecatrônica, etc..), Direito, Publicidade e Propaganda, Ciências Contábeis, Psicologia, Economia, Comércio Exterior. É importante que eles tenham conhecimento intermediário em informática, inglês intermediário e disponibilidade para estagiar 6 horas por dia.

A duração do estágio poderá ser de até dois anos e o estagiário terá a oportunidade de participar de módulos de treinamento presencial e a distância, com foco em desenvolvimento profissional e pessoal, assim como poderá desenvolver um projeto em sua área, com a orientação dos gestores. Ele também terá benefícios como bolsa auxílio compatível com o mercado, recesso remunerado, vale-refeição em São Paulo e restaurante em Americana e Santa Bárbara D'Oeste, vale-transporte em São Paulo e Santa Bárbara D'Oeste e transporte em ônibus fretado em Americana, assistência médica, odontológica e farmacêutica, seguro de vida, além de programa de assistência psicossocial.

Goodyear é fabricante de pneus para automóveis, vans, picapes, SUVs, caminhões e ônibus, pneus fora de estrada, tratores, empilhadeiras, industriais e para aviação, além de materiais para recapagem, e está presente no Brasil há 99 anos. No mundo, emprega cerca de 64.000 pessoas e fabrica seus produtos em 48 instalações em 22 países. Seus dois Centros de Inovação em Akron, Ohio, nos Estados Unidos e em Colmar-Berg, Luxemburgo, desenvolvem produtos e serviços com tecnologia de ponta que definem o desempenho padrão para a indústria. No Brasil, a companhia tem três unidades industriais: a fábrica na cidade de Americana (SP), a unidade de materiais de recapagem na cidade de Santa Bárbara do Oeste (SP) e a de recauchutagem de pneus para aviação em São Paulo (SP). Além disso, a empresa conta com uma rede de revendedores oficiais e cerca de 1.000 pontos de venda em todo o País.

Goodyear do Brasil
Relações Públicas

Ideal H+K Strategies.

Leia> O Brasil Sobre Rodas.

CASA DA MÃE JOANA.
Por Marli Gonçalves*

BRASIL, MOSTRA SUA CARA. MAS COM DIGNIDADE.


Eleições, dias que deveriam ser de festa e hoje são de discórdia, como se os principais e visíveis problemas fossem sentidos só por uns ou só por outros. Violência e virulência, assuntos deslocados, mentiras pavorosas, egoístas hipocrisias religiosas e uma cordata ignorância entraram no campo onde todos perdem. E isso não é futebol que nos deixa tristes apenas por alguns dias.

Serão anos duros pela frente, haja o que houver, isso está muito claro nesse país que não só está dividido, mas cortado em pedaços arrastados e espalhados salgados e com gosto de fel pelos chãos de todas as regiões. As eleições deste ano marcam um dos períodos mais tristes que vivemos, pelo menos desde que vim ao mundo, e já são seis décadas. Ainda - ainda, repito, e que pare por aqui - apenas não comparável aos 21 anos de uma ditadura que nos feriu, censurou, torturou, matou, cortou as asas de nossa imaginação, deixando apenas um toco de esperança, e que mal ou bem vinha de novo se reconstruindo.

Está uma tristeza, um desalento. Mas do que isso, um processo de cegueira coletiva, surdez geral, insanidade e infantilização de costumes, busca de falsos heróis, falta de educação, gentileza, raciocínio, de comunicação interpessoal. Não tem graça alguma, mas tem quem se ache o máximo por apoiar uma pessoa que reúne as piores outras pessoas ao seu redor, com a pior família, além dos piores pensamentos, o despreparo, e que pode nos levar a situações insustentáveis inclusive diante do mundo hoje globalizado do qual dependemos economicamente.

Do outro lado, há os que surgiram impondo um candidato fraco, fracóide, querendo nos fazer de palhaços. E que não é ele, é o outro, mas o outro está preso, e ele atua por telepatia, sem vontade própria, sem segurança, sem qualquer condição. E sem pedir desculpas pelo mal que fizeram e nos levou ao ponto onde estamos. Para eles, a culpa é sempre "dos outros", como sobreviventes de Lost. O avião caiu, mas eles o querem remontar só com peças velhas. Ainda assim batem no peito como vestais. Também são machistas e a real é que tratam questões de comportamento de formas muito duvidosas e claudicantes.

Onde foi que nos perdemos dessa forma? Para agora termos diante de nós duas forças tão perigosas? Para onde correr? Onde está a ponte?

Há quem diga que foi tanta corrupção aparecendo. Credite isso apenas à Liberdade, e jure fidelidade a ela. A corrupção sempre esteve aí, inclusive no tempo das fardas, mas não podíamos dizer, não podíamos saber, não podíamos falar, não podíamos escrever.

Há quem diga que a violência está espalhada. E está mesmo, de uma forma terrível, mas só piorará porque poderão ocorrer confrontos ainda mais violentos e não só entre bandidos e organizações criminosas, mas entre pessoas comuns babando de ódio como as que já estamos encontrando nesse momento, inclusive amigos que considerávamos e que agora vemos apoiando, aplaudindo a insanidade, de um lado e de outro.

Mas o Brasil não é uma laranja cortada, e nós não somos gomos. Aproveito esse espaço para um apelo emocional, de coração: não deixem imperar a ignorância. Nossos maiores problemas são comuns a todos. Parem de se infernizar e nos infernizar usando mentiras, desconhecendo a história, falando esse português ruim. Procurem saber mais sobre sistemas políticos antes de falar em comunismo, fascismo. Entendam melhor o que é a cultura, as características regionais, leis de incentivo, como funcionam. Abram os olhos, esfreguem bem, vejam: as mulheres e crianças vêm sendo as maiores vítimas da ignorância e do apelo à violência.

Mais: redes sociais não são a vida real. Não faça e não deixe circular informações falsas. A realidade já é bem terrível, não precisa ser piorada, e precisa da imprensa forte e livre para ser vislumbrada – não bata palmas para malucos dançarem. Sejam eles de esquerda, direita - não são socos de uma luta de boxe ou MMA.

Não podemos quebrar nossa cara, nem termos nossas orelhas deformadas fazendo ouvidos moucos para situação tão delicada.

Vivo dias angustiantes. Sei que não sou só eu que não sou nem de lá nem de cá, e que procura a tal saída dessa caverna pré-histórica em que nos trancaram. Para acharmos, o trabalho terá de ser coletivo, e teremos de nos dar as mãos. Firmemente. Sem traições.

Brasil, outubro 2018




* Marli Gonçalves, jornalista – Volto a repetir: solteira, sem filhos (e sobrinhos, etc.). E se me perguntar "E daí?" – direi que, veja só, estou me preocupando tanto com um futuro e que é meu por um tempo bem menor do que o das gerações que muitos de vocês estão criando nesses dias que se passam hoje e que por descuido estão esquecendo de ontemTenho um blog. Divertido e informante ao mesmo tempo, no marligo.wordpress.com. Estou no Facebook e no Twitter. Visite o "Chumbo Gordo": www.chumbogordo.com.br.  e-mails: marli@brickmann.com.br e marligo@uol.com.br.

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

H225M ULTRAPASSA MARCO DE 100 MIL HORAS DE VOO.

Testado e aprovado em situações de combate, o H225M é robusto, versátil e confiável ​​para missões militares em todo o mundo


O H225M, que conta atualmente com 88 aeronaves em uso em seis países diferentes, ultrapassou o marco de 100 mil horas de voo desde a primeira entrega à Força Aérea Francesa em 2006. No mesmo ano, a aeronave foi enviada pela Força Aérea Francesa ao Líbano, onde o H225M – também conhecido como Caracal – foi utilizado na evacuação de cerca de 300 pessoas. Desde então, o H225M, que pesa 11 toneladas, provou sua confiabilidade e durabilidade em situações de combate e em regiões de conflito, como Afeganistão, Chade, Costa do Marfim, República Central Africana e Mali, além de apoiar as operações lideradas pela OTAN na Líbia.

No Brasil, o modelo é fabricado pela Helibras, única fabricante de helicópteros a turbina da América Latina. Foto: Eny Miranda.

"Estamos entusiasmados em ver que o H225M alcançou esse marco simbólico com helicópteros voando em diferentes lugares do mundo e em alguns dos piores cenários para operação", afirma Michel Macia, diretor do programa Super Puma da Airbus Helicópteros. "Sua aviônica de última geração, seu renomado piloto automático de quatro eixos reconhecido mundialmente, seu excepcional alcance e capacidade de carga, combinados com uma cabine larga criada para transportar 28 passageiros, além de poderosos armamentos ar-terra e ar-superfície e seu sistema eletrônico de conflito permitem que os operadores do H225M realizem as mais complexas missões", acrescenta.

Com mobilização possível a partir tanto de navios quanto de terra firme, inclusive em condições de formação de gelo, o helicóptero é capaz de atuar em todos os tipos de clima graças à compatibilidade com óculos de visão noturna. O alcance impressionante de 1.296 km pode ser ampliado por meio de reabastecimento aéreo, permitindo autonomia de até 10 horas, como demonstrado recentemente pela Força Aérea Francesa em condições operacionais.

O H225M, membro da família Super Puma, é atualmente utilizado por forças militares da França, Brasil, México, Malásia, Indonésia e Tailândia. A Força Aérea Real Tailandesa recentemente reafirmou sua confiança na aeronave com um novo pedido de quatro aeronaves que serão utilizadas em missões de combate, busca e resgate e transporte de tropas. Outros clientes recentes do H225M incluem o Kuwait, que assinou contrato para a compra de 30 aeronaves em 2016, e Singapura. O H225M continua a atrair o interesse de governos do mundo todo por ser uma poderosa aeronave multifuncional e atender todas as suas necessidades operacionais.

No Brasil, o modelo é produzido pela Helibras, única fabricante de helicópteros a turbina da América Latina, que também desenvolve equipamentos de missão como os armamentos e guerra eletrônica, entre outros. A empresa já entregou 33 aeronaves às Forças Armadas brasileiras.

JeffreyGroup Brasil.

Leia> O Brasil Sobre Rodas.