segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

INMARSAT E AGÊNCIA ESPACIAL EUROPEIA FINALIZAM PRIMEIROS VOOS DE TESTE PARA PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DO TRÁFEGO AÉREO.

A Inmarsat (ISAT. L), líder mundial no fornecimento de comunicação móvel via satélite, concluiu os primeiros testes do programa Iris Precursor, projeto revolucionário que tem como objetivo melhorar e modernizar a gestão do tráfego no espaço aéreo europeu.

O Iris Precursor tem como foco o desenvolvimento e a implantação de datalink para comunicação via satélite, levando à redução do tempo dos voos, o consumo de combustível e a emissão de CO2. O Iris Precursor complementará o datalink de comunicação terrestre (VDL2), que deve atingir sua capacidade máxima em um futuro próximo.

A Inmarsat está implantando o programa Iris Precursor em parceria com um consórcio de grandes empresas dos setores de gestão de tráfego aéreo, transporte aéreo, aeronáutica e comunicação via satélite, com liderança da Agência Espacial Europeia (ESA). O projeto, financiado pelo Programa de Pesquisas Avançadas em Sistemas de Comunicação (ARTES) da ESA, fornecerá serviços pela plataforma segura e de última geração SwiftBroadband-Safety da Inmarsat.

Na fase inicial, foram realizados quatro voos de teste partindo de Amsterdã para validação do uso do datalink via satélite para aplicações seguras de comunicação e vigilância e para comparação de suas funcionalidades com a comunicação por datalink terrestre. Os testes foram conduzidos em aeronaves do Centro Aeroespacial da Holanda (NLR) usando um protótipo do terminal Iris desenvolvido pela Honeywell e conectado ao serviço de última geração SwiftBroadband-Safety da Inmarsat por meio da SITA, parceira de aviação da Inmarsat e especialista em TI e comunicação voltada ao transporte aéreo. 

Os voos seguiram rotas diferentes, cobrindo todas as direções, para garantir que a conectividade fosse mantida quando a aeronave cruzasse o feixe do satélite. A conexão de ponta a ponta entre a aeronave e o sistema terrestre de teste Controller Pilot Data Link Communication (CPDLC) da SITA foi testada exaustivamente e possibilitou a troca de mensagens de controle de tráfego por meio da rede de comunicação aeronáutica (Aeronautical Telecommunications Network) e gateways de segurança. 

Membros da equipe da Inmarsat, da Agência Espacial Europeia (ESA) e da Honeywell durantes os voos de teste recentes do projeto de modernização do tráfego aéreo Iris Precursor.

Inicialmente, o programa Iris Precursor será usado na Europa continental, sendo disponibilizado em outras regiões do mundo em longo prazo. 


A capitã Mary McMillan, vice-presidente de serviços operacionais e de segurança da aviação da Inmarsat disse: “O aumento da eficiência é fundamental para os programas de modernização da aviação na Europa. Como o volume do tráfego aéreo continua crescendo, o uso de tecnologias digitais na cabine de controle é uma forma de aliviar o congestionamento das frequências de rádio tradicionais e otimizar o espaço aéreo europeu, um dos mais movimentados do mundo. O uso da potente e segura conectividade via satélite por meio do Iris representa uma grande mudança em relação à tecnologia terrestre usada atualmente.

“O sucesso na conclusão desses testes de voo deixa o Iris Precursor a um passo da capacidade operacional inicial prevista para 2019. Isso demonstra que o uso de tecnologias via satélite em espaços aéreos continentais densos não é apenas uma solução de longo prazo, mas também um sistema confiável de curto prazo para solucionar problemas atuais de gestão do tráfego aéreo".

Magali Vaissiere, diretora de telecomunicações e aplicações integradas da ESA, comentou “O programa Iris da ESA está contribuindo para o alcance da meta de longo prazo da Europa de modernizar o controle do tráfego aéreo. A abordagem gradual e a boa colaboração entre os parceiros públicos e privados estão gerando excelente resultados”. 

Esses testes complementam outro realizado pela Airbus com a Inmarsat e outros parceiros em março desse ano, como parte do programa Single European Sky ATM Research (SESAR), que conduziu trocas de controle de rota de voo quadridimensionais/4-D e trocas de CPDLC entre a aeronave e o controle de tráfego aéreo.   

A Inmarsat prepara agora a segunda fase de testes de voo com o IRIS para o final do próximo ano. No momento, a tecnologia Iris será considerada totalmente validada. As próximas fases do programa incluirão uma validação pré-operacional com a tecnologia Iris em voos comerciais em um ambiente real de gestão de tráfego. A capacidade operacional inicial do Iris será disponibilizada em 2019, complementando os sistemas terrestres e gerando mais segurança, proteção e eficiência.  

A Agência Espacial Europeia (ESA) é o portão da Europa para o espaço.


A ESA é uma organização intergovenamental criada em 1975 com a missão de moldar o desenvolvimento da capacidade espacial da Europa e garantir que os investimentos no espaço ofereçam benefícios aos cidadãos do continente e do mundo. A ESA conta com 22 estados membro: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido. A Eslovênia é um membro associado.

A ESA estabeleceu uma colaboração formal com outros seis membros da União Europeia. O Canadá participa de alguns programas da ESA por meio de um Contrato de Colaboração. Por meio da coordenação dos recursos financeiros e intelectuais de seus membros, a ESA pode assumir programas e atividades muito além do escopo de qualquer país europeu isolado. Ela tem trabalhado principalmente com a UE na implementação dos programas Galileo e Copernicus e com a EUMETSAT para desenvolvimento de missões meteorológicas. 

A ESA desenvolve lançadores, naves espaciais e as instalações terrestres necessárias para manter a Europa à frente das iniciativas espaciais globais. Hoje, desenvolve e lança satélites para observação da terra, navegação, telecomunicações e astronomia; envia sondas para os lugares mais longínquos do sistema solar e contribui para a exploração humana do espaço. A ESA também possui um sólido programa de aplicações, desenvolvendo serviços de observação da terra, navegação e telecomunicações. Saiba mais sobre a ESA em www.esa.int.

Inmarsat


A Inmarsat plc é a líder global de serviços de telecomunicação móvel por satélite. Desde 1979, a Inmarsat oferece confiabilidade em comunicação de voz e dados de alta velocidade para governos, empresas e outras organizações, com uma gama de serviços que podem ser utilizados em terra, mar ou ar. A Inmarsat opera em mais de 60 países ao redor do mundo, e está presente nos principais portos e centros comerciais de todos continentes. Inmarsat está listada na Bolsa de Valores de Londres (ISAT.L). Para maiores informações, viste www.inmarsat.com

Inmarsat Aviation
Robeel Haq
robeel.haq@inmarsat.com

Inmarsat Corporate Communications
Jonathan Sinnatt/Mary Whenman
press@inmarsat.com

European Space Agency
Paolo Burzigotti
Paolo.Burzigotti@esa.int

Jeffrey Group Brasil 
Cauê Rebouças
creboucas@jeffreygroup.com 
Renata Coltro 
rcoltro@jeffreygroup.com